TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Análise Estatística

Por:   •  11/6/2015  •  Monografia  •  1.639 Palavras (7 Páginas)  •  402 Visualizações

Página 1 de 7

Foram coletadas amostras das salivas de 103 crianças e adolescentes na faixa etária de 6 a 14 anos, que por sua vez foram classificadas em respiradores bucais ou nasais. Verificou-se, para cada pesquisado, a medida superior intercanino/intermolar, a medida inferior intercanino/intermolar, IgA e fluxo salivar. Para avaliar a capacidade tampão dos pesquisados, simulou-se um ambiente ácido em cada um, coletando-se amostras de saliva após 10 e 20 minutos de sua aplicação, medindo-se o valor do ph da amostra.

A análise estatística dos dados foi realizada utilizando-se o software estatístico Statistical Package for Social Science- SPSS 17.0. Realizou-se o cruzamento da variável respirador bucal ou nasal, com as demais variáveis a fim de encontrar diferenças significativas entre as médias dos dois grupos. Não foi realizado o teste de normalidade das variáveis, pois a amostra tem tamanho superior a 30 pessoas. O teste t de student foi escolhido por as variáveis serem continuas. Considerou-se o nível de significância dos testes igual a 5%. Na realização do teste t, em relação a cada variável estudada, nos grupos de respiradores bucais ou nasais, considerou-se como hipótese de nulidade que as médias eram iguais e como hipótese alternativa que as médias eram diferentes.

No histograma abaixo estão plotados os valores de IgA para o grupo estudado. O valor médio de IgA foi de 8,49 com desvio padão 10,736.

[pic 1]

A variabilidade dos dados foi grande. Do total de 103 pesquisados, apenas as amostras de 100 deles permitiu aferir o IgA. Observa-se que o IgA no grupo dos respiradores bucais possui media muito superior a do grupo dos respiradores nasais. Enquanto a média de IgA dos respiradores bucais foi igual a 11,1 a dos respiradores nasais foi de 5,5. A variabilidade (desvio padrão) dos dados no grupo dos respiradores bucais também foi superior, 13,4 contra 6,1 dos respiradores nasais.

Valores de IgA para respirador bucal e nasal

Repirador

N

Média

Desvio Padrão

IgA

bucal

44

11,1

13,4

nasal

56

5,5

6,1

Para verificar a variável IgA possui distribuição normal ou não, foi realizado o teste de Kolmogorov-Smirnov, obtendo o p-valor = 0,002, não se pode aceitar a hipótese de que a variável IgA tem distribuição normal, dessa forma, para verificar se existe diferença entre os grupos optou-se por realizar o teste de Mann-Whitney, onde obteve-se o valor de z = -3,653 valor esse dentro da região crítica para um intervalo de confiança de 95% logo não se pode aceitar a hipótese de que as médias de IgA são as mesmas nos dois grupos de respiradores para o grupo de indivíduos pesquisado.

O gráfico abaixo apresenta o IgA em relação ao gênero, sem levar em conta se são respiradores bucais ou nasais, tendo o grupo masculino 49 indivíduos, apresentando média de IgA 6,33 enquanto o grupo feminino com 41 indivíduos apresentou média de 11,07. Como o grupo feminino obteve uma média maior do IgA, tornou-se necessário a realização do teste t. Conclui-se que existe diferença estatisticamente significativa entre os grupos, sendo o grupo feminino estudado o que apresentou maior média.

[pic 2]

O gráfico a seguir apresenta a distribuição dos pesquisados segundo a faixa etária e a condição: respirador bucal ou nasal. As faixas etárias de 8 aos 10 anos e de 14 aos 16 anos foram as faixas onde o grupo dos respiradores bucais foi maior que a dos nasais para a amostra estudada, levando-se em conta a variável IgA, que só foi possível ser medida em 100 dos 103 indivíduos participantes da pesquisa.

[pic 3]

O gráfico a seguir difere do anterior por conter a separação dos pesquisados por gênero e por afer o valor do IgA para 52 homens e 48 mulheres. O valor médio de IgA para homens respiradores bucais foi de 7,43; para mulheres respiradoras bucais 16,97; para o grupo dos respiradores nasais, o grupo dos homens ficou com valor médio de IgA 5,42 enquanto o IgA médio das mulheres foi de 6,45.

Nos dois grupos de respiradores, a média do IgA para as mulheres foi superior à média dos homens.

Valor médio do IgA, por faixa etária, segundo sexo e o grupo de respirador

[pic 4]

Nas faixas etárias dos 6 aos 8, e 8 a 10 anos, o valor médio do IgA para as meninas respiradoras bucais foi muito superior ao valor médio dos demais grupos de mesma faixa etária. Na faixa etária de 14 a 16 anos, o valor médio do IgA das meninas respiradoras nasais foi muito superior ao dos demais grupos de mesma faixa etária.

Para verificar se a variável fluxo possui distribuição normal, foi realizado o teste de Kolmogorov-Smirnov, obtendo-se o valor de z = - 0,89, valor esse dentro da região de não rejeição para nível de significância igual a 5%, não podendo assim rejeitar a hipótese de que a variável possui distribuição normal. Na realização do teste t em relação à variável fluxo nos dois grupos de respiradores, as médias dos dois grupos foram semelhantes, o grupo dos respiradores bucais possui media de fluxo igual a 1,79 e dos respiradores nasais 1,54.

Valores de Fluxo para respirador bucal e nasal

Repirador

N

Média

Desvio Padrão

Fluxo

bucal

44

1,7852

0,96693

nasal

59

1,5432

0,81476

Após a realização do teste t, aceitou-se a hipótese de nulidade, verificando-se que a diferença entre as médias não é estatisticamente significativa no grupo pesquisado.

Resultado do teste t para a variável fluxo

Teste t

Assumindo variâncias iguais

1,376

Assumindo variâncias diferentes

1,342

Na análise do ph inicial, dos 103 participantes da pesquisa, apenas as amostras de 100 pessoas foram consideradas, 43 de respiradores bucais e 57 de nasais. O ph inicial encontrado nas amostras coletadas foi semelhante para os dois grupos, sendo ph=7,38 para os respiradores bucais e ph=7,50 para os nasais.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (12 Kb)   pdf (180.9 Kb)   docx (60.2 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com