TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DA ÁGUA DO CÓRREGO CAHOEIRINHA LOCALIZADO NO MUNICÍPIO DE RIO VERDE – GO

Por:   •  8/5/2015  •  Artigo  •  830 Palavras (4 Páginas)  •  445 Visualizações

Página 1 de 4

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DA ÁGUA DO CÓRREGO CAHOEIRINHA LOCALIZADO NO MUNICÍPIO DE RIO VERDE – GO

Luiz Carlos Silva 1; Wellmo dos Santos alves2; Ana Carolina Ribeiro Aguiar3; Victor Souza Medeiros4; Rafael Abreu Miranda5

(1)Acadêmico (Química), IF Goiano – Campus Rio Verde, luizcarlos.rv@hotmail.com; (2)Engenheiro Agrônomo, Técnico responsável pelo Laboratório de Águas e Efluentes, IF Goiano – Campus Rio Verde; (3)professora/pesquisadora, coordenadora do Laboratório de Águas e Efluentes, IF Goiano – Campus Rio Verde;  (4)aluno de Iniciação Científica, IF Goiano – Campus Rio Verde; (5)aluno de Iniciação Científica, IF Goiano – Campus Rio Verde. Wellmo.alves@ifgoiano.edu.br

RESUMO: Localizado no município de Rio Verde - GO, o córrego Cachoeirinha se encontra em uma área de intensa atividade antrópica, envolto por propriedades agrícolas, granjas e uma instituição de ensino (IF Goiano – Campus Rio Verde). Objetivou-se com este trabalho avaliar a qualidade desse curso hídrico. As coletas foram realizadas semanalmente, no mês de abril, em três pontos, estrategicamente planejados. Os parâmetros analisados foram condutividade elétrica, sólidos dissolvidos totais, oxigênio dissolvido, temperatura, pH, turbidez, nitrogênio amoniacal, demanda química de oxigênio e fósforo. Após as análises, as médias dos resultados foram comparadas com os valores máximos estabelecidos pela Resolução CONAMA 357/05. Os parâmetros físico-químicos avaliados se encontraram dentro dos limites exigidos por essa resolução, exceto os níveis de fósforo no ponto 3.

Palavras-Chave: Águas superficiais, Antropização, Variáveis físico-químicas.

INTRODUÇÃO

O crescimento significativo da população e o desenvolvimento socioeconômico fazem com que aumente de maneira preocupante a demanda por água, cuja qualidade e quantidade disponível para consumo são extremamente importantes para a saúde humana.

O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade da água do Córrego Cachoeirinha através de análises físico-químicas.

MATERIAL E MÉTODOS  

Foram definidos três pontos de coleta: um próximo à nascente, denominado P1, um intermediário, nomeado P2 e o terceiro e último logo depois do Setor de Suinocultura, descrito como P3. As coletas seguiram o Guia Nacional de Coleta e Preservação de Amostras (BRASIL, 2011). Nos dias 4, 11 e 19 de abril de 2013, foram realizadas analises físico-químicas diretamente no corpo hídrico nos três pontos de monitoramento e coletas de amostras para análises imediatas no Laboratório de Águas e Efluentes do IF Goiano-Campus Rio verde. As

variáveis obtidas in loco foram: temperatura (T), condutividade elétrica (CE), sólidos totais dissolvidos (SDT), oxigênio dissolvido (OD) e pH. Em laboratório foram determinados: turbidez, demanda química de oxigênio (DQO), nitrogênio amoniacal (NH4+) e Fósforo total (PO4)3-.

As análises foram realizadas em triplicata e seguiram a metodologia do “Standart Methods for Examination of Water and Wastewater” da AWWA (America Water Works Associations)(APHA, 2012). As médias obtidas foram comparadas com os limites estabelecidos pela Resolução CONAMA n° 357, de 17 de março de 2005 para água doce Classe 2.  

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os resultados obtidos são apresentados na Tabela 1.

Na Resolução do CONAMA 357 não constam limites estabelecidos para as variáveis T, CE e DQO, sendo estes parâmetros adotados em conjuntos com outros nos estudos da qualidade de corpos hídricos, estando os resultados próximos dos observados em corpos de água doce em condições normais.

[pic 2]

Todos os resultados para SDT, OD, pH, turbidez e a NH4+ atenderam os limites de referência. Quanto ao teor de fósforo, os pontos P1 e P2 atenderam ao valor máximo permitido que é igual a 0,1 mgL-1, entretanto, o P3 superou com média igual a 0,62 mgL-1, inferindo ações antrópicas inadequadas na área da microbacia do córrego Cachoeirinha. Nos estudos da qualidade da água do Córrego Terra Branca, realizado por Danelon et al (2012), 71,47% dos resultados das amostras obtidas para analise de nível de fósforo total estavam acima dos valores especificados pela legislação, segundo os autores, esse fato pode ser explicado pela forte presença na bacia hidrográfica de atividades agrícolas, onde é comum o uso de fertilizantes químicos que contém em sua composição uma considerável proporção de fósforo, que é facilmente carreado pelas águas pluviais ao leito do córrego.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.9 Kb)   pdf (272.4 Kb)   docx (81.9 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com