TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Relatorio teor de acido em vinagre comercial

Por:   •  1/5/2016  •  Relatório de pesquisa  •  2.249 Palavras (9 Páginas)  •  850 Visualizações

Página 1 de 9

OBJETIVO

Determinar o teor de ácido acético presente em uma amostra de vinagre comercial através do processo de titulação de um ácido fraco (CH3COOH) com uma base forte (NaOH). Padronizar a base a ser utilizada e determinar por meio de cálculos o fator de correção, para corrigir a concentração teórica para concentração deseja. Também comparar os resultados obtidos na análise da amostra de vinagre comercial, com os padrões estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), com o intuito de verificar se o teor de ácido acético presente na amostra de vinagre comercial está em acordo com a legislação vigente no Brasil.

2. INTRODUÇÃO TEÓRICA

O ácido acético do latim acetum significa vinagre, é um ácido orgânico com fórmula molecular CH3COOH que se produz pela fermentação do ácido etílico, por ação da bactéria Acetobacteraceti; no estado anidro se solidifica a 16ºC em forma de cristais parecidos com o gelo, por isso recebe o nome de ácido acético cristalizável ou ácido acético glacial (UTYAMA, 2003). Apresenta-se como um líquido incolor com odor característico, densidade de 1,053 g/mL, totalmente solúvel em água, álcool etílico e na maioria dos solventes orgânicos; é amplamente consumido na indústria alimentícia como vinagre (ROSA et al., 2013).

O vinagre é uma solução aquosa diluída, que embora contenha outros ácidos orgânicos, tem o teor de acidez expresso em termos de ácido acético, e não deve conter menos que 4% desse ácido (BRASIL, 1990). O vinagre é considerado um condimento, pois sua principal finalidade é atribuir gosto e aroma aos alimentos, a quantidade indicada para consumo deve estar entre 4% e 6% de ácido acético de acordo com a legislação brasileira. Quando ingerido em excesso o ácido acético pode provocar irritação severa na mucosa da boca e do trato gastrintestinal, como vômito, diarreia, colapso circulatório, uremia e morte, além de erosão do esmalte dentário, bronquite e irritação ocular. Sendo por esses motivos, de extrema importância o controle de qualidade durante a produção e comercialização desse produto e sua quantificação nos produtos que o possuem como componente, de forma que esteja dentro do padrão estabelecido (BRUSCO et al., 2011).

Por ser um ácido fraco (Ka = 1,754 x 10-5) a concentração do ácido acético pode ser obtida através de titulação com uma base forte, com a qual reage rápido e completamente, sendo, portanto, compatível com o método volumétrico (BACCAN et al., 2001). A concentração de ácido acético em vinagre comercial foi determinada nesta prática utilizando solução padrão de NaOH em presença do indicador fenolftaleína, segundo a reação de equilíbrio abaixo.

CH3COOH(aq) + NaOH(aq) ↔ CH3COONa(aq) + H2O(l)

3. METODOLOGIA

3.1 PADRONIZAÇÃO DO HIDRÓXIDO DE SÓDIO

1) Preparar 250 mL de solução de hidróxido de sódio (NaOH) 0,1 N. Pesar cerca de 1,0 g de NaOH em balança analítica e dissolver totalmente com água destilada. Em um balão volumétrico de (250 mL) e aferir o volume com água destilada.

2) Pesar em torno de 0,5 g de biftalato de potássio (KHC8H4O4) seco à 220°C por 2h.

3) Transferir a massa para o erlenmeyer de 250 mL e adicionar 25 mL de água destilada.

4) Agitar até dissolver por completo a massa do biftalato e adicionar 3 gotas de fenolftaleína.

5) Iniciar a titulação de padronização de NaOH (0,1eq/L) em uma bureta de (50 mL) com a solução de biftalato até atingir o ponto de viragem em coloração rósea. Anotar os volumes gastos na titulação.

6) repetir os procedimentos anteriores por pelo menos 3 vezes.

3.2 TEOR DE ÁCIDO ÁCETICO EM UMA AMOSTRA DE VINAGRE

1) Preparar uma solução da amostra de vinagre comercial. Medir com uma pipeta graduada 10 mL da amostra do vinagre e transferir para um balão volumétrico de (250mL) e aferir o volume do balão com água destilada.

2) Diluir 10 mL da solução de vinagre em um erlenmeyer de 250 mL com 20 mL de água destilada e adicionar 3 gotas do indicador fenolftaleína.

3) Titular a amostra de vinagre com a solução de NaOH padrão até a solução tornar-se rósea.

4) Realizar os procedimentos anteriores por pelo menos 3 vezes.

3.3 CONTROLE DO BRANCO

1) Preparar as amostras com água destilada. Em uma proveta (100 mL) medir 30 mL de água destilada.

2) Transferir para um erlenmeyer de 250 mL e adicionar 3 gotas do indicador fenolftaleína.

3) Titular as amostras com NaOH padrão até a solução tornar-se rósea.

4. MATERIAIS E SOLUÇÕES

4.1 MATERIAIS

Balança analítica (Shimadzu) 0 - 200 g;

Béquer de 100 mL;

Bureta de 50 mL;

Erlenmeyer de 250 mL;

Pipeta graduada de 10 mL;

Balão volumétrico de 250 mL;

Proveta de 100 mL;

4.2 REAGENTES

Hidróxido de sódio (NaOH) P.A.;

Biftalato de potássio (KHC8H4O4) P.A.;

Indicador fenolftaleína;

Amostra de vinagre comercial;

5. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

5.1. PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DO HIDRÓXIDO DE SÓDIO (NaOH) 0,1 N

Preparar 250 mL de solução de hidróxido de sódio (NaOH) 0,1 N. Pesar 1 g de NaOH em balança analítica. Transferir a solução para o balão volumétrico de 250 mL e aferir o volume do balão com água destilada.

1) Padronizar a solução de NaOH, usar o biftalato de potássio (KHC8H4O4) P.A como padrão primário.

2) Pesar aproximadamente 0,5 g de biftalato de potássio seco à 220°C por 2 h. 3) 3) Transferir a massa pesada para um erlenmeyer de (250 mL) e adicionar 25 mL de água destilada para

...

Baixar como (para membros premium)  txt (14.9 Kb)   pdf (186.9 Kb)   docx (576 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com