TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Linguagem Jurídica

Por:   •  30/6/2020  •  Resenha  •  976 Palavras (4 Páginas)  •  4 Visualizações

Página 1 de 4

1. Dados da obra

A arte de argumentar/ Antônio Suárez Abreu. - 13ª ed. ampliada.- São Paulo: Ateliê Editorial, 2005.

2. Palavras Chave

Argumentar, informações, gerenciar, leitura, persuadir, falácias, pessoas, tese, persuadir, valores, lugar, convencer

3. Citações

"Por meio da leitura, podemos, pois, realizar o saudável exercício de conhecer as pessoas e as coisas, sem limites no espaço e no tempo." (pág. 09)

"Argumentar é, pois, em ultima analise, a arte de , gerenciando informação, convencer o outro de alguma coisa no plano das ideias e de , gerenciando relação, persuadi-lo, no plano das emoções, a fazer alguma coisa que nós desejamos que ele faça." (pág. 15)

"A primeira condição da argumentação é ter definida uma tese e saber para que tipo de problema essa tese é resposta. Se queremos vender um produto, nossa tese é o próprio produto. Mas isso não basta. É preciso saber qual a necessidade que o produto vai satisfazer. Um bom vendedor de carros saberá vender um automóvel de passeio a um cliente que se locomove apenas no asfalto e um utilitário àquele que tem de enfrentar estradas de terra." (pág. 21)

"Bem, após estudar todas essas falácias, acredito que você esteja mais bem preparado para ter êxito em uma argumentação, sabendo evitar ser manipulado por falsas razões." (págs. 41 e 42)

"Vimos, há pouco, que persuadir é conseguir que as pessoas façam alguma coisa que queremos. Vimos, também, que isso só se torna possível, quando conseguimos gerenciar de maneira positiva nosso relacionamento com o outro. E como se faz isso? Procurando saber, em primeiro lugar, O QUE O OUTRO TEM A GANHAR fazendo o que queremos. Trata-se de uma tarefa um pouco difícil,

de início, pois, na sociedade em que vivemos, o senso comum nos diz que o importante é ver sempre o que nós temos a ganhar, mesmo em prejuízo do outro." (pág. 46)

"Os valores de uma pessoa não têm, obviamente, todos eles a mesma importância. Tanto isso é verdade, que a expressão HIERARQUIA DE VALORES é largamente utilizada." (pág. 49)

"O nome LUGARES era utilizado pelos gregos para denominar locais virtuais facilmente acessíveis, onde o orador pudesse ter argumentos à disposição, em momento de necessidade." (pág. 51)

"Argumentar é, em primeiro lugar, convencer, ou seja, vencer junto com o outro, caminhando ao seu lado, utilizando, com ética, as técnicas argumentativas, para remover os obstáculos que

impedem o consenso." (pág. 59)

"Argumentar é também saber persuadir, preocupar-se em ver o outro por inteiro, ouvi-lo, entender suas necessidades, sensibilizar-se com seus sonhos e emoções." (pág. 59)

"Quando falamos ou escrevemos, vamos retirando da nossa memória as palavras que vamos utilizar." (pág. 63)

"Para sermos criativos na escolha das palavras-chave que pretendemos usar em nossa argumentação, precisamos silenciar, por alguns momentos, nosso pensamento lógico e divagar por entre sentidos e sons, anotando as palavras que vão surgindo por livre associação, para só então fazer escolhas." (pág. 66)

"com tempo e prática, você mesmo ficará surpreendido com a facilidade com que será capaz de argumentar, “desenhando e pintando com as palavras”." (pág. 85)

4. Resumo

A arte de argumentar: gerenciando razão e emoção, é uma obra escrita por Antônio Suarez Abreu tendo como propósito discorrer sobre os conceitos que envolvem a "arte de argumentar", assim apresentando técnicas argumentativas, exemplificando-as com situações de fácil compreensão.

O livro por sua vez se estruturas em vários tópicos, e assim, podemos entendê-lo como uma obra dividida em duas partes, uma dita a importância da argumentação

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.3 Kb)   pdf (41.7 Kb)   docx (10.1 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com