TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

20 Anos Do Plano Real - Resenha

Por:   •  3/6/2014  •  590 Palavras (3 Páginas)  •  422 Visualizações

Página 1 de 3

VARGAS, Wagner. 20 anos do Plano Real: lição de economia, política e democracia. Site: INSTITUTO LIBERAL. http://www.institutoliberal.org.br/blog/plano-real-uma-aula-de-economia-politica-e-democracia/. Março, 01, 2014. Acesso em: 03/03/2014

RESENHA

20 anos do plano real

Wagner Vargas é jornalista, trabalha com Assessoria de Imprensa e Comunicação Estratégica na área de Telecomunicações e com consultoria e Marketing político. Repórter de política econômica do Jornal Imprensa e articulista e entrevistador do espaço do Instituto Millenium na Exame.com.

O autor aborda em seu texto a trajetória do plano real desde sua data de criação até os dias de hoje. Wagner começa se posicionando como foi o ínicio do plano, dizendo que o mesmo não foi implantado através de um decreto, e sim através de uma adesão voluntaria e debates no congresso. Dessa forma, não havendo uma data especifica de ínicio do plano.

Em 1993, ocorreu a aplicação da URV (Unidade Real de Valor), o país enfrentava diversas dificuldades, entre elas a trocas de moedas, planos, medida de controle de preço e até mesmo de Ministros da Fazenda. As dividas externas estavam afetadas e os consumidores brasileiros não estavam mais conseguindo controlar suas despesas, a inflação, diretamente proporcional ao preço das mercadorias, subiu e chegou a 2.400 % ao ano.

Entra através de um impeachment Itamar Franco, assume a presidência da republica, e nomeia como ministro da fazenda Fernando Henrique Cardoso (FHC), o qual não era economista.

Os dois aplicaram o URV através de debates e mostrando que o plano seria melhor para todos. A aplicação da moeda só seria firmada se houvesse uma adesão voluntária, juntamente se o congresso aprovasse o corte dos gastos e o aumento de impostos, fazendo o Brasil ir para frente e conquistando a confiança abalada com os credores externos.

O autor diz que não aprova certos posicionamentos de Fernando Henrique, já que o mesmo utilizou altos financiamentos do BNDES.

Com isso, há 10 anos o Brasil se encontra ausente de líder que possui interesses partidários.

Critica efetivamente o governo anterior por ser irresponsável com a lógica de responsabilidade fiscal, colocando metas de inflações e controle da taxa de câmbio. Com tudo isso, ocorreu uma defasagem monetária ao longo desses anos. Afirma que o Governo de Lula só foi eficaz por causa da estrutura já montada anteriormente e do aumento das commodities.

Conclui dizendo que o plano foi uma medida positiva, que o mercado surge de forma espontânea e que nem vários economistas poderiam explicar o funcionamento de toda a economia, e quem dirá de como os preços devem estar. Essa foi uma dificuldade encontrada por

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.7 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »