TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Neg Salarial

Por:   •  3/6/2013  •  1.063 Palavras (5 Páginas)  •  509 Visualizações

Página 1 de 5

Roteiro de preparação para negociação salarial

Para ser bem sucedido em um processo de negociação salarial, alguns preceitos precisam ser considerados. O primeiro deles é este: o empregador vai assumir, sempre, que o colaborador está contente com o que ganha, a menos que demonstre insatisfação. Em resumo, quem não pede não consegue. Mas certifique-se de que o colaborador merece, e também de que está preparado para negociar.

Assim como em toda e qualquer negociação, precisamos conhecer o tipo psicológico do nosso oponente, portanto, é necessário obter informações sobre o gestor e a empresa. Deve-se conhecer sua cultura, política e demasiados segredos da empresa e, principalmente, estar ciente do lugar ocupado pelo colaborador na empresa. . Esse conhecimento poderá contribuir para o sucesso da negociação.

O negociador deverá obter informações internas e externas, utilizadas como argumento que contribuirão para o resultado final do processo de negociação. Informações como: dados de produção, faturamento (mensal e anual), ranking da empresa no mercado e o volume de dividas da empresa. Essas informações serão úteis ao negociador a fim de traçar uma meta para a negociação, analisado o máximo e o mínimo aceitável para que ambas as partes se beneficiem do resultado.

O negociador precisa conhecer o mercado

e o lugar do colaborador dentro dele. Tenha idéia exata de sua posição em relação aos colaboradores de outras empresas. Use o conceito da família de curvas de remuneração para mostrar onde deve estar o salário do colaborador em comparação com os salários de outros colaboradores de ouras empresas. Este conhecimento deve ser base para argumentação. O pedido de aumento deve ser lógico, do ponto de vista da empresa e do mercado de trabalho.

É preciso conquistar o empregador! O negociador precisa provar que vale cada centavo que pedir. Mostre disposição, entusiasmo e ambição profissional em todos os momentos da negociação, mas, com muito cuidado para não se tornar impetuoso.

É preciso planejar a negociação com antecedência. Primeiro realizar o mapeamento da negociação, reunindo, organizando e examinando os dados que serão utilizados. No segundo passo, definir os parâmetros, que será as metas e objetivos da negociação. O terceiro passo consiste na escolha do melhor cenário para esta negociação, definindo data, horário, local e os participantes do processo. Por fim, faz-se a preparação. Nesse ultimo passo o negociador vai desenvolver a sua argumentação e analisar a outra parte envolvida no processo.

Como diz o especialista em negociação Marcio Miranda: “o que mais surpreende o outro lado é você estar preparado, e, para isso, precisa fazer um planejamento adequado. Se você for um negociador médio e se preparar, você leva vantagem sobre um supernegociador despreparado”.

O negociador não deve aceitar a primeira proposta sem antes tentar uma negociação. Por mais que

a proposta seja boa, o que devemos seguir é o planejamento já realizado, uma vez que, utilizando-se das técnicas escolhidas, informações já obtidas e o planejamento já realizado, o resultado desta negociação poderá ser ainda melhor. Caso a primeira proposta esteja dentro de um acordo alternativo já estudado, este poderá ser aceito pelo negociador em caso de negação da proposta principal apresentada.

Nem sempre o aumento salarial será necessário para se obter sucesso em uma negociação como esta. Podemos citar outros benefícios que podem ser adquiridos durante a negociação considerando-os como acordo alternativo, como por exemplo: cesta básica, redução de jornada de trabalho, convênios (medico, odontológico, faculdades, etc.) ou até mesmo o status na empresa (alteração do cargo exercido na empresa).

O negociador deve evitar algumas situações que podem prejudicar o andamento da negociação, tais como:

• Não se planejar

O planejamento será o principal responsável pelo sucesso da negociação. Devemos montar um dialogo e reunir evidencia que justifiquem a solicitação. Inventar argumentos não será suficiente. O ideal é investir no produto negociado (a pessoa), buscando novos conhecimentos para agregar valor ao produto e consequentemente ganhar consistência no discurso.

• Ignorar a situação econômica da empresa

É necessário saber qual o melhor momento para procurar o gestor. O não já estará garantido se o profissional ignorar os déficits do semestre ou a perda de um grande projeto.

• Propagar a intenção pela empresa

A reivindicação deve ser feita

única e exclusivamente ao profissional que tem o poder de decisão. Caso a intenção seja propagada pela empresa, poderá chegar uma versão distorcida aos ouvidos do gestor que se armará para negar o pedido de aumento.

• Blefar

O blefe no ato da negociação pode colocar tudo a perder. Nesse caso, ao dizer que recebeu uma proposta melhor de outra empresa (sendo esta uma citação falsa), o colaborador estará correndo risco de ouvir um ‘boa sorte’. Devemos considerar que, o mercado atual, esta mais favorável a quem contrata do que a quem procura.

• Usar argumentos superficiais

Nunca se deve utilizar argumentos de responsabilidade e qualidade no trabalho, uma vez responsabilidade e qualidade são fundamentais, independente do cargo ocupado e do salário recebido.

• Basear-se em tempo de empresa

Formular argumentos baseados no tempo de empresa não funciona, até porque, os reajustes anuais negociados pelos sindicatos são cedidos a fim de acompanhar a inflação.

• Usar de argumentos pessoais

As necessidades financeiras pessoais não irão convencer o chefe a dar um aumento salarial ao colaborador. Não é a necessidade pessoal do colaborador que vai determinar o aumento e sim o que o profissional merece. Por isso, o planejamento deve ser baseado em argumentos qualitativos e quantitativos, analisando as competências e os resultados alcançados.

• Falta de coerência no valor do aumento

Antes de procurar o gestor, é preciso definir os objetivos da negociação. Não se deve jogar baixo demais para ganhar um ‘sim’, pois a conquista poderá não resolver

os problemas do profissional e em pouco tempo será necessário um novo acordo. É necessário estipular um valor mínimo para a negociação e jamais colocar um valor fantasioso. A analise do valor deverá ser baseada na situação econômica da empresa e na análise do mercado de trabalho de acordo com o cargo ocupado na empresa.

• Desistir com o ‘não’

Todos esperam por um ‘sim’ no processo de negociação salarial. No entanto, devemos estar preparado para ouvir um ‘não’. Não podemos obrigar o gestor a conceder o aumento. A insistência pode, inclusive, azedar o relacionamento inter pessoal com os gestores. Nesse momento é hora de ouvir as razões do chefe e renovar as metas e informações para uma próxima oportunidade.

...

Baixar como  txt (6.9 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »