TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

TRABALHO INDIVIDUAL Estudo De Caso: Seleto - Desafios

Artigos Científicos: TRABALHO INDIVIDUAL Estudo De Caso: Seleto - Desafios. Pesquise 791.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  16/11/2014  •  2.489 Palavras (10 Páginas)  •  324 Visualizações

Página 1 de 10

1 INTRODUÇÃO

Neste trabalho englobaremos varias disciplinas que foram estudados durante este segundo semestre de 2014, tendo cada um como um desafio.

Sendo o primeiro desafio: Gestão de projetos,

O segundo desafio seria Administração da Produção e Logística.

Neste desafio falaremos sobre as variáveis que os administradores precisam levantar para tomar a decisão de localizar uma empresa e os métodos e técnicas de localização.

Também falaremos sobre Planejamento da Capacidade da Empresa Instalada. Escolheremos um local para supostamente instalar uma empresa. Pensando na quantidade de recursos humanos, tecnológicos, materiais, suprimentos, etc.

A previsão de demanda. Pensando na empresa localizada estrategicamente e com a capacidade de produção prevista. Analisando a demanda para tal consumo.

E por fim teremos o terceiro desafio que será focado na matéria de Empreendedorismo e plano de Negócios, falaremos sobre as principais características as diferenças de um Empreendedor, Administrador e um Intra-empreendedor, analisando o mercado e levantando futuras oportunidades de negocio. Estudando o mercado em cidade e região identificando nestas oportunidades de negócios.

2 DESENVOLVIMENTO

2.1 PRIMEIRO DESAFIO: GESTÃO DE PROJETOS

1) Elaboração do Pré-projeto

Define e Autoriza o Projeto ou uma fase do projeto iniciado. Exemplo: quando se inicia uma reforma na empresa este projeto depende de uma iniciação para que ele ocorra bem.

Planejamento: Define e refina os objetivos e planeja a ação necessária para alcançar os objetivos e o escopo para os quais o projeto foi idealizado. Exemplo: o planejamento ajuda a traçar objetivos em um projeto, conseguindo deixar ele mais perfeito possível para que o mesmo chegue ao êxito.

Execução: Integra pessoas e outros recursos para realizar o plano do projeto. Exemplo: a execução é a mão na massa ele que recruta as pessoal ou equipamentos necessários para a execução do projeto e a realização do mesmo.

Controle: mede e monitora regularmente o progresso para identificar variações em relação ao plano de gerenciamento do projeto, de forma que podem ser tomadas ações corretivas quando necessário para atender aos objetivos do projeto. Exemplo: quando o projeto esta se desviando ou fugindo do prazo de execução o controle busca centrar este projeto de forma corretiva deixando perfeito e conforme o planejamento avia definido.

Encerramento: formaliza a aceitação do projeto, serviços ou resultados e conduz o projeto ou uma fase a um fim ordenado. Exemplo:Quando o projeto chega ao fim é nesse cario que ele seja finalizado e entregue conforme planejado, formalizando este encerramento e finalizando o mesmo de forma correta.

2.2 SEGUNDO DESAFIO: ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA

1) Gestão por Competência aplicada às organizações de forma geral.

Desenvolver as competências da organização e das pessoas é um caminho para se vencer todos esses desafios e adequar as organizações aos novos paradigmas mundiais. Hoje as empresas são obrigadas a buscarem as competências que negligenciavam em tempos anteriores, de menor concorrência, de maiores facilidades para obter lucro e crescer. Dentre as diversas vantagens da gestão por competência, Gramigna (2002) cita algumas: - A possibilidade de se definir perfis profissionais que favorecerão a produtividade; - O desenvolvimento das equipes orientado pelas competências necessárias aos Diversos postos de trabalho; - A identificação dos pontos de insuficiência, permitindo intervenções de retorno garantido para a organização; - O gerenciamento do desempenho com base em critérios mensuráveis e passíveis de observação direta; - O aumento da produtividade e a maximização de resultados; - A conscientização das equipes para assumirem a co-responsabilidade pelo seu auto desenvolvimento, tornando o processo ganho-ganho. Tanto a organização quanto os colaboradores têm suas expectativas atendidas;

Quando a gerência por competências se instala, evita-se que gerentes e colaboradores percam seu tempo em programas de treinamento e desenvolvimento que nada têm a ver com as necessidades da organização e que não atendem às exigências dos postos de trabalho. Portanto, a organização de hoje precisa definir quais deverão ser suas competências imprescindíveis para competir num mercado altamente competitivo, já que a empresa precisa ter competência para executar da melhor maneira possível àquilo que seus clientes e parceiros necessitam. Montar um modelo de gestão por competência em uma organização significa mapear as competências organizacionais e individuais que a organização precisa ter para que supere seus desafios estratégicos. Definindo as competências organizacionais necessárias para o desenvolvimento da empresa, os gestores estarão aptos para definirem quais deverão ser as habilidades, atitudes e conhecimentos de cada área para que tais competências sejam desenvolvidas. E, conseqüentemente, os gestores de cada área estarão aptos para definirem quais deverão ser os conhecimentos, atitudes e habilidades de suas equipes em relação às competências organizacionais. E por último, as equipes terão mais facilidade para definirem quais deverão ser os conhecimentos, as atitudes e as habilidades que cada um deverá desenvolver para que a empresa cresça. Felizmente, no Brasil, os gestores já estão despertando para a importância da Gestão por Competência para o desenvolvimento organizacional e para se manterem competitivos no difícil mercado mundial. Um modelo de gestão por competência ajudará a tornar mais claro a cada área da empresa quais deverão ser as habilidades, conhecimentos e atitudes que todos precisam desenvolver para que juntos caminhem na mesma direção, ou seja, em direção as competências organizacionais. Sabendo quais são as competências organizacionais, a área de Recursos Humanos terá muito mais facilidade para definir o perfil de um cargo e as competências individuais necessárias ao bom desempenho deste cargo. Definindo as competências individuais, as pessoas estarão aptas a definir o que exatamente deverão fazer para que a empresa cresça, além de perceberem quais as habilidades, conhecimentos e atitudes que deverão desenvolver para que alavanquem as competências organizacionais

...

Baixar como (para membros premium)  txt (17.7 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com