TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

AD 2 de fundamentos 2 cederj

Por:   •  26/4/2016  •  Trabalho acadêmico  •  758 Palavras (4 Páginas)  •  224 Visualizações

Página 1 de 4

Escola e Família: Novas visões

Quando sinto que já sei

 

Quando falamos em escola e educação, logo pensamos naquele modelo tradicional de ensino, que muitos dizem estar ultrapassado, de professores em salas de aula ensinando aos alunos a decorar a tabuada. No filme “Quando sinto que já sei” mostra outra forma de se ensinar e educar crianças para que se tornem estudantes e cidadãos. O filme mostra alguns projetos em escolas de todo o país que adotaram essa nova forma de fazer escola. Essas escolas trabalham com as crianças pelas crianças, dessa forma, fazem com que as mesmas corram atrás da própria educação, onde o professor serve apenas de orientador e mediador para ajuda-los apenas quando necessário, assim ensinando aos alunos a andar com as próprias pernas, por sua vez, valorizando as suas próprias experiências. Esse método de ensino, muitas vezes, não é vista com bons olhos pelos pais de alguns alunos, pois, causa estranhamento e até preocupação pelo o futuro do filho com medo de seu desempenho no ENEM, e julgam a forma de ensino como não perspicaz o que de fato é pelo menos não no tempo previsto, pois, os responsáveis pela a educação veem os alunos de forma geral como um todo, com as mesmas capacidades e dificuldades, mas não é bem assim, ninguém é igual a ninguém e isso é o que nos faz ser quem somos, e da mesma maneira, nenhum aluno deve ser igual ao outro, cada um tem suas qualidades e defeitos, ou seja, eles aprendem no seu tempo e não no tempo que as instituições previnem. Essas escolas presam nisso e faz com que os alunos aprendam no seu tempo, respeitando as capacidades do mesmo, dessa forma, eles garantem a qualidade do ensino e faz com que as crianças não desistam da escola ao contrário das escolas tradicionais que geralmente há uma desistência de um terço dos alunos. Isso cria uma nova perspectiva para os alunos, pois sabem que têm capacidades cognitivas e intelectuais para se tornarem estudantes bem sucedidos. Além disso, os alunos se sentem livres e independentes para tomarem suas próprias decisões oposto do método tradicional onde os alunos se sentem obrigados e condicionados a ficarem entre quatro paredes enfileiradas um atrás dos outros sem o direito de comunicação uns com os outros este método novo leva aos alunos buscarem uma grande independência para interagirem uns com os outros encontrando nos conhecimentos de cada um uma forma de aprender. Pelos relatos dos alunos no vídeo podemos perceber quando o aluno fica mais livre e recebe atenção no que ele quer aprender no momento dele, ele começa a se interessar mais na escola e no aprendizado. Quando um professor senta ao lado dos alunos e dialoga com eles deixando-os livres para tirarem duvidas, fazer comentários ou ate mesmo explicarem com o seu conhecimento já adquiridos, os alunos além de aprenderem ficam com o interesse maior na aula. Já quando o aluno é obrigado a sentar um atrás do outro sem poder falar nada, só ouvindo o professor falar. E praticamente não se envolvendo no momento da aula ele acaba se desinteressando querendo sair da sala de aula. Meu trabalho e um grande exemplo para esta nova maneira de ensinar, pois eu sou Guia de turismo levo grandes grupos de crianças para visitarem museus e pontos históricos  onde passo para eles o meu conhecimento interagindo o tempo todo sobre a geografia do lugar o percurso que estamos fazendo .No museu Imperial  de Petrópolis me surpreendo sempre pois cada quadro que mostro as carruagens a arquitetura toda do local as crianças ficam surpresas e felizes pois aprenderam mais do que em sala de aula pois interagem com os locais e dou total liberdade para elas serem o que elas são sem me mostrar autoritária . Encontro sempre felicidade nos olhos de cada um, quando terminamos a visita sentamos no jardim do museu faço um debate orientado onde vejo o que eles aprenderam durante a visita. Acredito que devemos mudar como Tião Rocha encontrou no Projeto Ancora uma maneira nova de ensino onde o aluno tem autonomia e liberdade para encontrar a sua maneira de estudar e de ser ele mesmo onde o professor entra como um mediador e um educador dando total liberdade para que o aluno demostre seu conhecimento trabalhasse em grupo interagindo uns com os outros encontrando uma maneira de comunicação e aprendizagem. No vídeos os professores também buscam esta nova forma de ensinar e de aprender uns com o outros um novo modelo de escola .

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.4 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com