TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Causas e Sintomas da Hepatite

Por:   •  8/3/2019  •  Trabalho acadêmico  •  2.838 Palavras (12 Páginas)  •  11 Visualizações

Página 1 de 12

HEPATITE DURANTE A VIDA

INTRODUÇÃO

O tema tratado neste artigo são as Causas e Sintomas da Hepatite. A doença pode ser tratada, se seu estágio for leve cura-se apenas com descansos. Cada tipo de hepatite tem seu próprio vírus causador da doença. Uns são mais fáceis de achar e serem cuidados mais rápidos, já outros tem uma certa dificuldade por seu estágio estar um pouco mais leve. A principal causa desta doença é o uso excessivo de bebidas alcoólicas, até mesmo o uso diário de muitos remédios pode levar a obter esse mal no fígado. A falta de cuidados em uma cidade pode ter essa doença como resultado. Hoje em dia as pessoas não se importam mais com a saúde dos outros, importam apenas com si mesmos, e acabam prejudicando os meios que poderia trazer para eles uma melhora.

As hepatites virais são causadas por cinco vírus: o vírus da hepatite A, o vírus da hepatite B, o vírus da hepatite C, o vírus da hepatite D e o vírus da hepatite E (LEMON, 1997). A doença tem um amplo espectro clínico, que varia desde formas assintomáticas, anictéricasG e ictéricasG típicas, até a insuficiência hepática aguda grave (fulminante). A maioria das hepatites virais agudas é assintomática, independentemente do tipo de vírus.

1 . Origem Da Hepatite

A doença surgiu de repente. Pode ser contagiosa ou não. As pessoas foram tomadas por uma grande dúvida, elas não sabiam ao menos o que estavam acontecendo com elas mesmas. Não seria fácil descobrir o motivo da morte de algumas pessoas, eles não tinham informações, nem sabiam direito o que estava acontecendo. Eles só tinham consciências dos seus tipos negativos, algo que não ajudou muito em suas pesquisas. “ouvi falar de algo que parecia ser uma doença, ainda que (in) definida a partir de duas negações, a então denominada hepatite não A e não B”. (FI BASTOS, 2007, p 14)

Quando o tráfico de escravos foi descoberto, muitos dos traficantes resolveram mudar seus destinos. Os escravos de Moçambique não eram bem cuidados, alguns deles apresentavam doenças graves que por conta da viagem precária, nem sempre conseguiam resistir e chegar até o Brasil. Essa vinda dos escravos gerou consequências, com eles vieram o vírus da hepatite para o país. Cientistas passaram muito tempo analisando as informações que tinham, junto com a Universidade de Witwatersrand. “Nós já havíamos identificado que a maioria dos vírus da hepatite B no Brasil tem origem africana. Logo, a principal hipótese era de que estes patógenos tivessem vindo com os escravos...”. (IOC/Fiocruz, 2014)

Os vírus de cada tipo de hepatite foram sendo descobertos aos poucos. O primeiro deles foi o vírus da hepatite A, logo após em 1988 o vírus da hepatite E, tornando-os assim Não A e Não B. Mesmo depois de muitas observações coletadas por eles, não revelaram logo de cara os outros “agentes” dos outros tipos de hepatites, apenas em 1989 fizeram uma nova observação que fez com que descobrissem o vírus da hepatite C. A falta de cuidados fez com que a hepatite expandisse em meio à sociedade com mais frequência.

Com um tempo eles perceberam que a saúde da sociedade estava sendo prejudicada. Com isso eles começaram a estudar cada vez mais o estado sanguíneo das pessoas que logo apareciam doentes. Essas pessoas não podiam fazer suas transfusões de sangue sem ao menos passar um processo de sorologia. As pessoas que não apresentavam doenças tinham que evitar o contato com outras que apresentavam riscos de contaminação no sangue e principalmente algum diagnóstico que mostrassem alguma contaminação no fígado (onde apresenta a hepatite).

A hepatite não é uma doença recente, desde muito tempo atrás ela já vem se tornando um caos, e em maioria das vezes tirando muitas vidas. A partir da década de 90 tornou-se obrigatório incluir o processo de sorologia em sua rotina, para saber sempre o estado de vírus no sangue.

2. O vírus de cada tipo

O vírus da hepatite A é o HAV. É transmitida de forma oral-fecal, normalmente ocorre logo na infância em que resulta de forma assintomática (é quando um paciente é portador de uma doença ou de infecção, mas que não exibe sintomas) ou de forma oligossintomática (infecção positiva que não apresenta sintomas de nenhuma doença). A doença é benigna e assintomática quando adquirida na infância, como algumas hepatites fulminantes. Os anticorpos IgG se tornam protetores da doença impedindo que elas criem qualquer tipo de infecção no fígado. Esse

...

Baixar como (para membros premium)  txt (18.2 Kb)   pdf (63.9 Kb)   docx (16.1 Kb)  
Continuar por mais 11 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com