TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Administração Financeira Nas Micros, Pequenas E médias Empresas

Trabalho Escolar: A Administração Financeira Nas Micros, Pequenas E médias Empresas. Pesquise 793.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  22/3/2015  •  754 Palavras (4 Páginas)  •  327 Visualizações

Página 1 de 4

DESENVOLVIMENTO

A administração financeira nas micros, pequenas e médias empresas tem uma conotação de algo complexo e que “burocratiza” o processo. Esta abordagem é visível para aqueles que têm a prática de trabalhar nestas organizações. Já nas grandes empresas é praticamente impossível não adotar estes conceitos. Mas porque existe esta cultura?

Primeiramente entendamos o que é a administração financeira. Segundo Chiavenato (apud JOHNSON, 2006, p.9):

Finanças significa a ação de prover os meios de pagamento. Assim, as finanças incluem o planejamento financeiro, a estimativa de entradas e saídas de caixa, o levantamento de fundos, o emprego e a distribuição desses fundos e o seu controle financeiro para confrontar o que foi realmente executado com os planos originais. O termo administração financeira vai mais além. Além de providenciar para que as contas sejam pagas, torna-se necessário criar os meios para perpetuar a empresa e alcançar os lucros previstos pelos proprietários ou acionistas. Ou seja, providenciar os recursos para pagamento das contas e buscar maximizar o valor atual dos lucros futuros dos proprietários ou acionistas.

De acordo com a visão do autor supracitado, existe a necessidade de se confrontar o realizado com o planejamento. Aqui reside o problema de grande parte das organizações. Segundo o SEBRAE, 75% das micro e pequenas empresas fecham entre seus dois primeiros anos de vida em função de não haver um planejamento adequado à sua realidade. Isto ratifica o problema existente nas organizações que não têm o hábito de promoverem uma gestão financeira em seu negócio.

Um fator agravante para o problema é quanto ao custo do profissional. Contratar alguém especializado pode ser oneroso para a empresa, que já é bastante sacrificada com os pesados impostos e encargos trabalhistas. Entretanto as organizações podem se valer do profissional que já é pago para auxiliá-las nas questões financeiras. O contador. Diante do exposto é possível começar a tratar do assunto administração financeira como um fator importante para as organizações se sustentarem num mercado altamente competitivo.

As empresas têm a prática de elaborarem um caixa – registrando suas entradas e saídas controlar seu contas a pagar e contas a receber e só. Todavia a administração financeira vai mais além desta simples prática. É preciso haver um planejamento prévio com estabelecimento de metas e controle periódico. Sem estes conceitos a empresa é guiada no tempo de maneira empírica.

Trazer o contador para “perto” da gerência da empresa é o primeiro caminho a ser seguido. Com este profissional é possível à administração da empresa conhecer melhor os caminhos corretos a serem seguidos. Ele orientará a organização a parar durante um tempo para pensar no emprego dos recursos de que dispõe. A utilização de todos os recursos disponíveis na empresa deve ser encarada como investimento por todos na organização. Agindo assim, a partir da orientação do profissional da contabilidade, todos entenderão que é possível cortar o desperdício e melhorar os resultados.

Um ponto importante é o fator comunicação. Todos na empresa têm o dever de caminhar numa única direção a fim de que se promova o princípio da unidade de direção,

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com