TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Atps Psicologia S. Social 2

Por:   •  29/10/2014  •  1.975 Palavras (8 Páginas)  •  237 Visualizações

Página 1 de 8

Análise do filme: Tropa de Elite

Prof.ª: Helenrose A. da S. Pedroso Coelho

NOVA ANDRADINA

20/09/2014

Introdução:

O filme Tropa de Elite mostra uma realidade obscura, com pessoas em sua maioria sem caráter dizendo viver sobre um juramento de servir com dignidade, mas na verdade mostrando uma mascara e omitindo certos acontecimentos tais como tráfico de armas e drogas. Onde policiais em uma corporação criada para proteger e cuidar dos cidadãos, mitos deles se tornam corruptos por diversos motivos. No filme o que se pode observar é que Tropa de Elite é diferenciada e separada dos outros policiais, gerando assim uma polemica muito grande a respeito da policia militar com o BOPE.

O filme retrata ainda uma dura realidade nos morros do Rio de Janeiro, em especial o morro do Turano, lugares onde a prostituição, corrupção, pessoas corrompidas que deixam de viver uma vida digna para viver em um abismo de perdição, muitos esquecendo ate mesmo de seus familiares, lembrando apenas quando as perdem e mesmo assim continuam com um lema: matar os que mataram seus amigos e familiares. Gerando assim um circulo criminoso! Encontra-se também uma violência desenfreada da policia, não só a violência física, mas também a psicológica, moral, familiar e social.

Cultura:

Um processo histórico e universal, pois somente o homem tem capacidade de desenvolver culturas. Apesar das evoluções que passaram o mundo a cultura permanece quase intacta, e são passadas aos descendentes como uma memória coletiva, um elemento social impossível de se desenvolver individualmente e que esta em constante transformação.

A cultura é essencial para a compreensão de diversos valores morais e éticos que guiam nosso comportamento social dentro das praticas e ações sociais.

O cotidiano de alguns policiais na cidade do Rio de Janeiro nos anos 90, era de uma policia convencional que estava poluída pela corrupção, lavagem de dinheiro, cobrança de propina, jogo do bicho e venda de armas para traficantes. Atitudes sem ética em seu dever, policiais que julgam normal esse tipo de crime. Sendo cultura valores e costumes fundamentais, morais e éticos, esse comportamento social é inadmissível perante a sociedade, onde as autoridades deveriam cuidar da segurança da população para que não haja de tal maneira.

Portanto o individuo marginalizado, vitima de uma conjuntura e de exclusão social toma atitudes que lhe for mais conveniente, sendo incapaz de alcançar alguma compreensão sobre as consequências de seus atos. O outro individuo que se molda aos padrões sociais, famílias, trabalhadores convivem diariamente com a violência, porem tendo plena consciência de suas atitudes e de sua vida social, vivem atormentados por conflitos pessoais mergulhados em contradições e tendo que aceitar o padrão de normas e leis criadas pelos traficantes. O filme também retrata a classe média representada por estudantes universitários, que fazem trabalhos em ONGs nas favelas. Eles criticam a violência dos policiais, mas realizam o consumo de drogas nas festas estudantis e no meio em que vivem. Assim favorecendo a violência que eles mesmos criticam, são estudantes que se contradizem ao mesmo tempo em que querem ajudar aquela comunidade que vivem em meio a um problema dramático.

A corrupção de policiais e os grupos de milícias são problemas encontrados, pois muitos policiais procedem de setores menos favorecidos da sociedade, costumam ter pouco acesso à educação e poucas alternativas profissionais. Grande parte sendo mal remunerada, fazendo com que alguns policiais sintam-se atraídos por formas alternativas de conseguir dinheiro, sucedendo-se à corrupção.

Já as milícias são grupos criminosos, fenômeno que é coordenado por agentes de segurança publica, políticos e até lideres comunitários. O objetivo das milícias é conseguir dinheiro, e para isso elas enfrentam traficantes ou negociam com eles. Dizem oferecer segurança aos moradores em troca de pagamento. Além de cobrar tributos, os milicianos controla o fornecimento de muitos serviços, incluindo a venda de gás, a eletricidade e alguns sistemas de transporte privado.

As comunidades sofrem abusos nas quais, as milícias tomam conta dos lugares com violência assim como os traficantes, impõe à população sob pena de castigos violentos em caso de descumprimento. O medo está presente na rotina dos

...

Baixar como (para membros premium)  txt (12.3 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com