TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Controles Internos

Trabalho Universitário: Controles Internos. Pesquise 832.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  18/9/2013  •  8.537 Palavras (35 Páginas)  •  436 Visualizações

Página 1 de 35

RESUMO O artigo pretende

demonstrar a inter-relação entre bons

padrões de governança corporativa

[GC] na empresa e o uso de controles

internos visando ao adequado

gerenciamento dos riscos. O

direcionamento dos controles internos

contábeis por técnicas de gestão de

risco possibilita a supervisão, pela alta

administração, do processo de

gerenciamento dos riscos conduzido

pelos administradores, resultando na

facilidade de acesso ao mercado de

capitais e no aumento do valor da

empresa, e contribuindo para a sua

perenidade.

ABSTRACT The article attempts

to demonstrate the correlation

between good corporative governance

(CG) standards in the company and

the use of internal controls to

properly manage risks. The

administration of internal accounting

controls using risk management

techniques allows senior management

to supervise the risk management

process conducted by administrators.

This results in an easy access to

capital markets and an increase in the

value of the company, thus

contributing to its long-lasting

existence.

* Contador do BNDES. O autor agradece os comentários de Antonio Miguel Fernandes, Eduardo Jorge

Lins de Carvalho, Fabio Giambiagi, Fábio Sotelino da Rocha, Luiz Ferreira Xavier Borges e Ricardo

Froes de Lima, salientando que os erros e omissões são de sua inteira responsabilidade.

Controles Internos como um Instrumento

de Governança Corporativa

SEBASTIÃO BERGAMINI JUNIOR*

REVISTA DO BNDES, RIO DE JANEIRO, V. 12, N. 24, P. 149-188, DEZ. 2005

1. Introdução

s analistas de empresas buscam identificar os fatores determinantes

do sucesso empresarial relacionados à adoção de boas práticas de

governança corporativa utilizando várias técnicas, que podem abranger

modelos econométricos voltados para avaliar questões específicas em blocos

de empresas selecionadas e estudos de casos.

O meio acadêmico e algumas organizações não-governamentais estão envolvidos

em estudos para avaliar os possíveis efeitos da adoção de boas

práticas de governança corporativa no aumento do valor da empresa e na

facilitação do seu acesso ao capital: uma pesquisa do Instituto Coppead/

UFRJ procura demonstrar uma relação forte e concentrada entre a boa

governança e a valorização da companhia; uma tese de mestrado do IAG

PUC-Rio busca verificar os benefícios obtidos com a adoção de boas

práticas de governança corporativa nas empresas brasileiras, com foco na

relação entre essas práticas e o aumento do valor da empresa, por um lado,

e a redução do custo do capital, por outro; e um estudo desenvolvido pelo

Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) testa a influência

dos mecanismos agrupados de governança, com o uso de modelos econométricos,

a fim de obter uma relação entre a qualidade da governança e os

ratings de crédito da companhia [Vieira (2005)].

Esses estudos ainda não são conclusivos, no entanto, pesquisa recente sobre

o sucesso e insucesso nas empresas foi desenvolvida pela International

Federation of Accountants (IFAC) [Sá (2005)] com base na avaliação de 27

empresas em dez países, indicando que somente uma boa governança não

garante o sucesso empresarial, embora uma governança fraca possa destruir

uma empresa. A pesquisa revelou que três dos quatro fatores determinantes

do sucesso empresarial identificados referiam-se a práticas de governança

corporativa e um ao uso de controles internos, a saber: a atitude da alta

administração na formação da cultura da empresa; o papel de liderança do

diretor-presidente; o desempenho proativo do Conselho de Administração

e a existência de um bom sistema de controles internos.

Outra abordagem consiste em examinar alguns casos famosos, como a

falência do Banco Barings (1995) e da Enron (2002), bem como as perdas

acarretadas aos cotistas do fundo de derivativos Long Term Capital Management

(LTCM) (1998), procurando identificar os fatores de insucesso

O

CONTROLES INTERNOS COMO UM INSTRUMENTO D 150 E GOVERNANÇA CORPORATIVA

empresarial com base na análise das práticas de boa governança que não

foram seguidas.

O

...

Baixar como (para membros premium)  txt (64 Kb)  
Continuar por mais 34 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com