TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

OS IMPACTOS DAS DIMENSÕES SOCIETÁRIAS CONTEMPORÂNEAS E O PERFIL DO ASSISTENTE SOCIAL

Trabalho Escolar: OS IMPACTOS DAS DIMENSÕES SOCIETÁRIAS CONTEMPORÂNEAS E O PERFIL DO ASSISTENTE SOCIAL. Pesquise 790.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  6/6/2014  •  4.194 Palavras (17 Páginas)  •  247 Visualizações

Página 1 de 17

OS IMPACTOS DAS DIMENSÕES SOCIETÁRIAS CONTEMPORÂNEAS E O PERFIL DO ASSISTENTE SOCIAL

Drª Ana Carolina Santini B. de Abreo*

Adriana de Oliveira**

Alysson A. Lima Desan**

Elisângela A. Cóis Ferreira**

Renata Mendes Ribeiro**

* Assistente Social, professora do Departamento de Serviço Social da UEL, doutora em Serviço Social pela PUC-SP, coordenadora da pesquisa.

** Estagiárias bolsistas PIBIC/CNPq/UEL.

RESUMO

Este texto é produto de reflexões ocorridas no interior da pesquisa “As Questões Sociais Contemporâneas e as Demandas da Profissão Frente à Reconstrução do Projeto de Formação do Assistente Social” e está voltado para análise das caracteristicas essenciais do perfil profissional capaz de atender as demandas do mercado de trabalho que estão sendo postas para o Serviço Social na atualidade.

Palavras-chaves: Serviço Social; Perfil Profissional; Conhecimentos e Habilidades; Questões Contemporâneas

Os contornos neoliberais que se dão no auge da crise global de expansão do capitalismo, permeiam a prática do assistente social e promovem o delineamento de um novo perfil profissional.

Nos últimos anos, com a promessa de crescimento econômico, ocorrem rearranjos políticos e, segundo Almeida,

nos anos noventa, sob a imposição do FMI/Banco Mundial, os governos latino-americanos vêm executando sistematicamente o receituário neoliberal. (...) As conseqüências deste processo podem ser comprovadas no aumento da pobreza e miséria, evidenciadas na massa de excluídos que se adensa frente a uma política que conjuga uma perversa distribuição de renda, a redução do salário real e deterioração dos serviços sociais (Almeida e Alencar, 1995, p. 278).

Neste contexto mediatizado por alterações políticas, sociais e econômicas se encontra o Serviço Social como profissão inserido neste processo de mudanças que estão ocorrendo na América Latina e no mundo, pois o Brasil, é profundamente atingido pelas transformações originadas pela globalização dos mercados e o avanço do neoliberalismo, que proclama a redução dos encargos do Estado para minimizar os custos, dentre eles os recursos destinados a implementação das políticas sociais. Portanto, há cada vez mais uma redução maior das responsabilidades do Estado sobre a Seguridade Social e os Direitos Sociais da população.

Conforme Raquel Gentilli:

No momento em que vivemos manifestações particularmente desconcertantes de uma nova realidade mundial que se avizinha, anunciando o estraçalhamento dos padrões societários herdados do pós-Segunda guerra Mundial, resta-nos muitas perguntas e perplexidades em face aos sinais desta nova ordem, sobretudo em relação aos segmentos mais pauperizados e excluídos da população brasileira em relação ao acesso a padrões dignos de seguridade social (1998, p. 9).

Estas transformações societárias vêm implicando, não só na emergência de novas demandas para o Serviço Social, como na necessidade premente de redimensionar a formação profissional a partir de procedimentos investigativos que tomem como objeto as mudanças do espaço ocupacional do Assistente Social

Ademais, é preciso pensar a formação profissional sob a égide curricular, considerando que é em suas escolas, que o Serviço Social estimula e efetiva elementos constitutivos à formação acadêmica e profissional dos futuros assistentes sociais.

Desta forma, a Universidade Estadual de Londrina, especificamente o Departamento de Serviço Social, e o corpo de seus professores tem estudado e debatido a Reformulação Curricular em curso desde 1996. Portanto, os dados a serem apresentados sobre o perfil profissional neste artigo são o resultado da pesquisa que foi desenvolvida nos dois últimos anos com vistas a contribuir com o processo de Revisão Curricular, focalizando as alterações e as demandas manifestas pelos Assistentes Sociais das regiões Norte, Noroeste e Oeste do Estado do Paraná e nos Diversos Estados Brasileiros na prática do Assistente Social no âmago da crise capitalista do final do século 20.

Perfil Profissional de Serviço Social dos anos 90

O Serviço Social, na efervescência dos anos 90, traz como prioridade a busca pela qualidade dos serviços prestados, coloca em evidência a ética da profissão, engloba toda uma dimensão política, econômica e social que vem determinando a condição de vida do “homem”, e tem influência direta na prática profissional do Assistente Social, bem delineando assim um novo perfil profissional.

O projeto neoliberal que se preconiza acaba por alijar qualquer possibilidade de superação da situação em que se encontram milhões de brasileiros. Temos um Estado voltado para o setor econômico, globalizado e descentralizado, onde se faz o mínimo para as necessidades sociais reais e se aniquila qualquer horizonte que altere o grau de desemprego e miserabilidade que se instalou no Brasil, onde os direitos são escamoteados, impera a política do favor e da ajuda, ao mesmo tempo que os serviços sociais públicos são rechaçados.

Esta realidade leva o Serviço Social a procurar novos rumos, ou seja, o Assistente Social tem que ultrapassar as tarefas terminais burocráticas trazendo para si maiores responsabilidades, através da criação e otimização de novas propostas de atuação que traga respostas concretas às demandas onde o Assistente Social deve ser um profissional propositor e não só executor.

Verifica-se aqui novas determinações da esfera de trabalho do Assistente Social, que requer, segundo Iamamoto:

Um profissional qualificado, que reforce e amplie a sua competência crítica, não só executiva, mas que possa analisar, pesquisar e decifrar a realidade. Alimentado por uma atitude investigativa, o exercício profissional cotidiano tem ampliado as possibilidades de vislumbrar novas alternativas de trabalho nesse momento de profundas alterações na vida em sociedade (Iamamoto, 1997, p. 31).

Nesta perspectiva, busca-se um profissional sintonizado com as transformações pelas quais passa a sociedade e que consiga visualizar as relações estabelecidas entre os homens frente a este modo de produção no qual se inserem.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (30 Kb)  
Continuar por mais 16 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com