TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Vygotsky E O Papel Das Interações Sociais Na Sala De Aula

Trabalho Escolar: Vygotsky E O Papel Das Interações Sociais Na Sala De Aula. Pesquise 792.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  9/5/2013  •  1.037 Palavras (5 Páginas)  •  628 Visualizações

Página 1 de 5

Lendo e estudando o texto de João Carlos Martins que fala sobre Vygotsky e o papel das interações sociais na sala de aula, podemos compreender que Vygotsky privilegia muito as interações sociais na sala de aula, isto através do relacionamento com outros colegas a criança aprende e ensina, é o que ele chama de interações sociais, o aprendizado através do convívio com outros. A primeira parte deste texto apresenta importantes argumentos da teoria de Vygotsky a respeito do desenvolvimento cognitivo.

Este autor ressalta a importância da troca de saberes entre os parceiros, neste contexto de interações imaginamos uma sala de aula em um processo interativo, estamos acreditando que todos terão possibilidade de falar, levantar suas hipóteses e nas negociações, chegar a conclusões que ajudem o aluno a se perceber parte de um processo dinâmico de construção. E a escola tem essa função de garantir essa troca através da investigação e das ações praticadas no seu interior.

Na constituição social do homem essa abordagem pode ser assim resumida: Privilegia o ambiente social; O desenvolvimento varia conforme o ambiente; Não aceita uma visão única e universal do desenvolvimento humano; A relação homem / mundo é uma relação mediada por instrumentos (símbolos); Desenvolvimento e aprendizagem são processos que se influenciam reciprocamente; quanto mais aprendizagem mais desenvolvimento;

A psicologia sócio-histórica traz em seu bojo a concepção de que todo Homem se constitui como ser humano pelas relações que estabelece com os outros. Desde o nosso nascimento somos socialmente dependentes dos outros e entramos em um processo histórico que, de um lado, nos oferece os dados sobre o mundo e visões sobre ele e, de outro lado, permite a construção de uma visão pessoal sobre este mesmo mundo.

Pela teoria sócio-interacionista, a relação entre o sujeito e o mundo objetivo é mediada. Podemos compreender com leitura do texto que não há relação direta entre o sujeito e o mundo com que ele interage. Esta relação sempre se dá por meio de artefatos (que surgem na interação social) concretos ou simbólicos, que trazem consigo a sua história de desenvolvimento e, por conseguinte, os traços e valores culturais da sociedade em que são utilizados. Na educação, portanto, haverá reflexão, quando aquilo que se deseja “ensinar” estiver, de alguma forma, relacionado com a experiência, com o conhecimento que o aluno já tem. Para Vygotsky, isso é um ponto imprescindível da educação.

O ponto de partida desta nossa reflexão encontra-se no grande valor que a teoria dá ao processo de interação e, em nosso caso específico, como educadores, às intervenções pedagógicas e ao ensino na construção do conhecimento.

Segundo Vygotsky, no processo de desenvolvimento, a criança começa usando as mesmas formas de comportamento que outras pessoas inicialmente usaram em relação a ela. Isto ocorre porque, desde os primeiros dias de vida, as atividades da criança adquirem um significado próprio num sistema de comportamento social, refratadas através de seu ambiente humano, que a auxilia a atender seus objetivos. Isto vai envolver comunicação, ou seja, fala. Visa destacar a importância da aquisição da linguagem numa perspectiva sócio-interacionista, com base nos fundamentos de Vygotsky, o qual considera o ser humano como essencialmente social e histórico, nas relações com os outros homens, e em constante interação social e troca comunicativa. Dentro desse pressuposto e intermediada pela linguagem é que a criança vai se humanizando, isto é, adquirindo conhecimento do mundo e de si própria.

Quando se refere ao valor das interações em sala de aula, é importante pensarmos que este referencial não compactua com a idéia de classes socialmente homogêneas, onde uma determinada classe social organiza o sistema educacional de forma a reproduzir seu domínio social e sua visão de mundo.

Quando se imagina uma sala de aula em um processo interativo, acredita-se que todos terão possibilidade de falar, levantar suas hipóteses e nas negociações, chegar a conclusões que ajudem o aluno a se perceber parte de um processo dinâmico de construção.

Para Vygotsky o termo aprendizagem designa

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.8 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com