TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA GERAL

Por:   •  13/3/2019  •  Resenha  •  759 Palavras (4 Páginas)  •  18 Visualizações

Página 1 de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS

SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA GERAL

RESENHA: TOTEM E TABU

NATAL

2017

Capítulo 1: Horror ao incesto

Inicialmente, o autor explica a escolha de homens primitivos que mais pareciam com o homem pré-histórico como objeto de estudo e a relação do totemismo entre os povos aborígenes na Austrália, supondo uma teoria que compara a psicologia desses povos com a psicologia dos neuróticos, pois de acordo com Freud há inúmeros pontos de concordância.

O sistema de totemismo divide esses povos em grupos, mais conhecidos como clãs, que por sua vez veneram um totem - antepassado comum do clã - que traz consigo uma lei conhecida como exogamia, ou seja, homens e mulheres do mesmo clã não podem ter relações sexuais. Nesse cenário surge o conceito do horror ao incesto, não somente entre pessoas da mesma família mas também entre indivíduos seguidores do mesmo totem gerando até punições severas para quem infringir a lei totêmica.

O capítulo também mostra que alguns povos criaram proibições costumeiras denominadas “evitações”, que resumidamente significa que deve haver um afastamento da mãe e do filho que acabou de atingir a puberdade ou da irmã com o irmão com o objetivo de evitar o incesto familiar.

Uma ligação bastante interessante desses povos primitivos com os povos civilizados é a relação da sogra com o genro. No nosso cotidiano é muito comum o fato do genro não ter uma amizade muito próxima com a mãe de sua esposa, gerando muitas vezes confusões familiares, contudo de acordo como autor a mãe ou a irmã foram objeto de amor inicial até o momento da escolha final gerando algumas vezes um impulso que é combatido internamente pelo indivíduo, pelo fato de que agora sua sogra substituirá a sua mãe verdadeira e de acordo com o texto o todas as pessoas em uma fase de sua infância escolhem a propria mãe como objeto de amor e ao longo do tempo esse amor fica preso ao inconsciente, daí a lei totêmica existe para evitar que esse desejo renasça. Tal característica infantil revela uma notável concordância com a vida mental dos pacientes neuróticos.

Capítulo 2 : Tabu e ambivalência emocional

        No segundo capítulo do livro o autor explica o significado de tabu, termo polinésio que pode ter alguns sentidos como sagrado, consagrado, misterioso, proibido, etc.  O tabu em geral são proibições e restrições, aparentemente, eles não possuem fundamento e são de origens desconhecidas, muitas vezes não inteligíveis para nós, são dominantes para àqueles que as aceitam.        

        A punição pela violação de um tabu era deixada para que o próprio tabu se vingasse. Mas logo após o surgimento de deuses e espíritos, os quais os tabus foram associados, esperava-se que a penalidade proviesse do poder divino ou que a própria sociedade, submissa ao tabu, encarregava-se da punição. Pessoas ou coisas consideradas tabu parecem ser um corpo carregado com uma forte energia, podendo, inclusive, destruir aquele que o toca, pois esse que toca é fraco demais para aguentar a 'descarga'. Reis e chefes possuem esse grande poder do tabu e dirigir-se a eles pode ocasionar a morte daquelas pessoas que são muito inferiores a eles, mas agentes intermediários podem ser a ponte entre esse vale, entre essas hierarquias 'distantes', assim desempenhavam essa função os sacerdotes.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.9 Kb)   pdf (74.1 Kb)   docx (9.1 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com