TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Discussão das transformações que ocorrem no mundo da engenharia, especialmente no que diz respeito à leitura e escrita, e as questões resultantes no treinamento acadêmico desses especialistas

Por:   •  19/12/2014  •  Pesquisas Acadêmicas  •  1.163 Palavras (5 Páginas)  •  200 Visualizações

Página 1 de 5

A LEITURA E A ESCRITA NO MUNDO DO TRABALHO E NO MUNDO DA ACADEMIA: CONSTRUINDO INTERSECÇÕES

Otilia L. de O. M. Heinig – FURB

Bruna A. Franzen – FURB

Resumo: O presente artigo tem por objetivo discutir as transformações que vêm ocorrendo no mundo do trabalho das engenharias, no que diz respeito à leitura e à escrita, e a implicação dessas questões na formação acadêmica desses profissionais. Para tanto, foi realizada uma entrevista semiestruturada com engenheiros formados e que atuam em sua área de formação. Para este artigo, selecionaram-se cinco sujeitos que abordaram em seus enunciados essa relação entre a formação universitária e o campo de trabalho no que diz respeito ao uso da leitura e da escrita. As análises são de cunho qualitativo, estão inseridas na área da educação e trazem como fundamento as teorias da enunciação e dos novos estudos do letramento. Depreende-se, com a discussão, que os sujeitos compreendem o trabalho e a universidade como um contínuo. Nesse sentido, infere-se, a partir dos enunciados, que a universidade deveria focar em uma formação ampla que abordasse o mundo profissional de modo geral e não somente em suas questões específicas.

Palavras-chave: Trabalho. Universidade. Leitura. Escrita. Engenharia.

Introdução

O presente artigo, recorte de uma dissertação a qual estamos realizando, tem por objetivo discutir as transformações que vêm ocorrendo no mundo do trabalho das engenharias, no que diz respeito, mais especificamente, às questões de leitura e de escrita, e a implicação dessas questões na formação acadêmica desses profissionais.

Vivemos em uma sociedade grafocêntrica, permeada pela cultura escrita. Contudo, não basta saber ler e escrever para fazer parte integrante dessa sociedade. É preciso ir além, saber interagir em práticas de letramento nos diferentes campos de atuação; saber fazer uso da leitura e da escrita, levando em conta o contexto, a situação e a cultura de cada espaço social.

Participamos de diferentes campos da atividade humana, diversos lugares sociais nos quais assumimos papéis e identidades distintas; são espaços definidos socialmente, que possuem gêneros, ideologias e relações determinadas. O trabalho é um desses campos, em que precisamos saber interagir e dominar as práticas que fazem parte desse lugar. A partir das

2

competências exigidas pelo mundo contemporâneo, algumas questões vêm sendo repensadas no campo do trabalho, nas mais distintas áreas.

A partir de pesquisas realizadas recentemente (HEINIG e RIBEIRO, 2011; RIBEIRO e VILELLA, 2010), temos percebido que a leitura e a escrita têm um papel importante na área das engenharias e que, cada vez mais, toma espaço nas discussões acadêmicas. Pois, embora no senso comum se pense que a engenharia é basicamente numérica, a escrita é também necessária para a atuação profissional de um engenheiro. Durante o decorrer da pesquisa, contudo, percebemos que, para falar de leitura e escrita no espaço do trabalho, é preciso, também, falar da formação que esse profissional teve na universidade. São, portanto, eixos que se entrecruzam e se complementam.

Apresentar essa discussão é relevante, pois, ao fazer o levantamento sobre o que se vem pesquisando acerca dessa relação, concluímos que não existem muitos estudos que caminhem nessa direção, principalmente quando o foco está nas questões de leitura e escrita na engenharia. Buscamos, primordialmente, pelos trabalhos do GT9 (Trabalho e Educação) da Associação Nacional de Pesquisas em Educação, ANPED. Nesse grupo encontramos diversos estudos que buscam relacionar o mundo do trabalho e a educação. Nesse sentido, existem pesquisas que discutem políticas de educação profissional, trabalho infanto-juvenil, estudos sobre a educação profissionalizante e há, também, pesquisas que discutem sobre a formação e o trabalho do professor. Assim, percebemos que, sob uma determinada perspectiva, a formação superior e a relação com o trabalho tem sido discutida. Nenhum dos trabalhos encontrados, entretanto, se aproxima do nosso – a relação entre trabalho e formação dos engenheiros no que diz respeito à leitura e à escrita especificamente.

A pesquisa que estamos desenvolvendo é entendida como uma investigação qualitativa que está inserida na área da educação. Segundo Bogdan & Biklen:

A investigação qualitativa em educação assume muitas formas e é conduzida em múltiplos contextos. [...] Os dados recolhidos são designados por qualitativos, o que significa ricos em pormenores descritivos relativamente a pessoas, locais e conversas, [...] Privilegiam

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.8 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com