TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

RELATÓRIO DE LEITURA: ALI KAMEL. SOBRE O ISLÃ

Por:   •  13/4/2019  •  Resenha  •  564 Palavras (3 Páginas)  •  6 Visualizações

Página 1 de 3

[pic 1]

RELATÓRIO DE LEITURA: ALI KAMEL. SOBRE O ISLÃ

ALUNA REBECA OLIVEIRA SALES

PROFESSORLEANDRO RUST

PERÍODO MATUTINO – 2018/2

Argumento central do texto

Resumo o argumento central do texto de Ali Kamel ao meu ver, apenas com uma palavra,“Confusão”. E isto pode parecer básico, mas é a sensação que tenho com a leitura, que reflete a falta de conhecimento de fato da cultura de um povo, por ser relativamente bem diferente e complicada de assimilar, para nós ocidentais.    

A abordagem do início ao fim é desconstruindo a generalização que se faz com o Oriente, ressaltando as semelhanças com outras religiões, agregada a confusão que se faz ao retratar os atentados terroristas como sendo causados pela religião. O autor descreve a ponte que existe entre o que verdadeiramente a religião prega e a de sua realidade que é passada.

  1. Como a relação entre o Corão e a Sharia afeta a força atribuída a uma lei?

O autor faz em diversos momentos referencias relacionada ao alcorão e a sharia, onde o conjunto de leis islâmicas deveria se basear no Alcorão, o que em detrimento dos fatos apresentados pelo autor faz se um processo de comparação dos versos do alcorão e a sharia, e é evidente que não acontece. Exemplo que o autor cita, é a morte por lapidação em caso de adultério segundo a sharia, ao passo que o corão não faz referencia a essa pena em qualquer contexto.  A estudiosa Asma Barlas discorre que existe um problema no centro da estrutura em que as leis muçulmanas foram formadas historicamente, que é a separação entre o corão, suna, sharia e entre elas os costumes e tradições populares muçulmanas. Atrelado ao argumento do autor que apresenta que essa força se da, segundo a divindade que escolhe se essa lei deve ser revogada ou modificada. Isto se cria uma conseqüência que é a falta dos muçulmanos de não saberem a diferença entre o alcorão ou a sharia e isso ser passado fortemente às gerações, que dão cada vez mais força a algo que foi apresentado a eles como “divino”. Tal divindade essa, que seria apresentado segundo a lei do profeta revelada por Deus.

  1. Como o autor explica a relação entre os códigos de vestimenta nos séculos iniciais do islã e a opressão sobre as mulheres em países muçulmanos?

O autor explica as vestimentas nos séculos iniciais do islã como “Proteção”. Sua origem foi revelada pelo profeta como uma forma de proteger a honra das muçulmanas que estavam sendo molestadas, e o hijab serviria para não serem confundidas como escravas ou prostitutas. No caso da opressão sofrida pelas mulheres, se dá ao fato da prescrição religiosa inquestionável estabelecida para usar o véu, algo que já foi usado como arma política para lutar pela liberdade e que resultou no fim dela.

Relação com o presente

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.5 Kb)   pdf (78.9 Kb)   docx (50.3 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com