TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Sindicato E Estado

Trabalho Universitário: Sindicato E Estado. Pesquise 787.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  29/9/2013  •  937 Palavras (4 Páginas)  •  301 Visualizações

Página 1 de 4

O Contexto socioeconômico Gerador de Taylorismo

• O taylorismo aparece como resposta a rapidez e ao novo ritmo de produção das fabricas a partir da segunda Revolução Industrial

• Taylor tem a grande compreensão que o conhecimento pode ser aplicado ao trabalho (ou seja ,para aumentar ou melhorar produção , cabe ao descobri a forma mas adequada para atingir o máximo em eficiência

• Neste modelo cabe ao trabalho apenas obedecer ao que o gerenciamento determina podendo ganhar melhores salários caso aperfeiçoe seu desempenho na função

• Baseado no positivismo na positivismo de comte que a afirma: Só existe progresso mediante a ordem e só impera a ordem onde houver a subordinação da pratica na teoria

• Suposição de um sujeito absolutamente racional, capaz de fazer uma opção conhecendo todas a possibilidades de ação e suas eventuais consequências

• Redução da fisiologia humana a um quadro simples: considerando apenas a fadiga física no que concerne aos trabalhadores braçais , preterindo a fadiga mental

Era uma vez no oeste

• Na época a mão de obra de imigrantes, barata e desqualificada, é o que convinha a produção em serie , e o desenvolvimento das maquinas-ferramentas permitia incorporar esses trabalhadores não especializados

• Taylor habilmente incorporava proposta de gestão da subjetividade

• Instituiu um projeto de cooperação entre trabalho e capital. O objetivo da administração é o de assegurar o máximo de prosperidade ao patrão e , ao mesmo tempo ,o máximo de prosperidade ao empregado

• Por trás de diferentes interesses, localizam-se dois sujeitos definidos(capital x trabalho). A retorica era baseada na separação da acumulação de capital da exploração do trabalho e na isenção do capital de sua exigência de dominação politica do corpo, no espeço de produção. O que limita

a visão do espaço de dominação politica.

• Aceitação tática das leis e das regras é o que possibilita reativar continuamente o jogo da dominação.

• Induz a pensar que capital e trabalho se fortalece com a prosperidade e a cooperação implicitamente, inicia o processo de modelização do corpo com a construção dessa arquitetura de determinada visão sobre o trabalho.

• Com o discurso da cooperação Taylor justifica as diferenças no interior da produção, colocando como consequência da especialização de tarefas manuais e infectais sagazmente intuindo que seria conveniente a apropriação do saber operário.

• Taylor determina que cada trabalhador faça apenas uma tarefa , constantemente instituindo a utilização intensiva de mão de obra não especializada, num processo que em sua totalidade é fortemente especializada

• Vê o operário como indolente, egoísta, voltando para seus interesses. Como elemento passivo, cabia ao operário submeter-se ao sistema. Esse sistema cientificamente planejado e que vai permitir a modelização da individualidade do operário , adaptando-se para a assimilação das vantagens de cooperação reciproca entre trabalhador e administração.

• Com a sugestão de maiores salários aos mais eficientes a apropriação do saber operário se torna mas palpável , continuando o processo de modelização da subjetividade

• Na distribuição de tarefas estabelece mecanismo de poder que privilegiam o individual : evitam –se os grupos , as multidões, que são embriões de contrapoder. Essa individualização implica no desempenho de cada tarefa será a antessala para aprimorar mecanismo de controle sobre o exercício das aptidões

.O homem dos músculos de aço

• O ajustamento de tarefas a fisiologia (não dar fadiga no trabalhador) justifica a organização de uma escrita disciplinar que acumula documentos e organiza-os para estabelecer modelos e critérios comparativos que não se limitam apenas a resistência a fadiga. Isto transforma o individuo e suas particularidades em objetos de poder , a medida que elas são catalogadas em função de sua potencialidade e periculosidade para a organização.

• É com base nessa atitude que se torna possíveis um controle do desempenho individual e a interpenetração com

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.5 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com