TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O PAPEL DA TECNOLOGIA PARA O ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA O USO PEDAGÓGICO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS NO TRABALHO DE SALA DE AULA

Por:   •  7/5/2015  •  Trabalho acadêmico  •  1.307 Palavras (6 Páginas)  •  255 Visualizações

Página 1 de 6

O PAPEL DA TECNOLOGIA PARA O ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA O USO PEDAGÓGICO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS NO TRABALHO DE SALA DE AULA


As tecnologias são uma das indispensáveis ferramentas que temos disponível para melhorar o ensino de modo geral entre professor e aluno, é claro que em muitos casos alguns professores precisam ter certas habilidades para manusear as diversas tecnologias que o mundo disponibiliza e pra tal é preciso ser instruídos a fim de saber manusear tais técnicas, tornando suas aulas mais atrativas.

Trabalhar com novos recursos pedagógicos propriamente ditos, os tecnológicos, pode ser um grande triunfo para atrair ainda mais a atenção dos alunos em relação às aulas ministradas pelo professor, ao mesmo tempo em que poderá também, integrar esses novos meios como uma forma alternativa para o aprendizado.

O professor deve atentar-se que um dos papéis do professor é de sempre promover a interação entre ele (o professor) e o aluno, para que o ensino seja mediado de uma forma mútua, onde ambos possam aprender, para isso, é relevante que o mediador esteja em uma contínua atualização de suas metodologias de ensino, a fim de facilitar o aprendizado dos seus discentes.

Contudo, para que o professor possa mediar nesse processo de aprendizagem, empregando-se assim os recursos tecnológicos, é importante que ele tenha clareza sobre a realidade em que os alunos estão inseridos, sobre qual conhecimento preliminar norteiam aquele meio social em que o aluno esta inserido, para que assim, o professor possa refletir e buscar conhecer “os gêneros discursivos e linguagens digitais que são usados pelos alunos” como esta explícita no texto I – Formação de professores diante do letramento digital. Sabemos que os alunos são oriundos de diferentes grupos sociais e que, consequentemente, apresentam diferentes experiências ao uso tecnológico.

Observar essas experiências é necessário para que práticas escolares sejam desenvolvidas e aproximem o educando cada vez mais das TIC (tecnologia da informação e comunicação)  ajudando o professor a transformar sua prática pedagógica, não abandonado as praticas já existente, mas que a ela se acrescente o novo. É necessário que haja capacitação do professor, especificamente, da prática da formação continuada, para que estes possam estar apto/preparados para atuar como mediador do conhecimento e não como mero transmissor, dono do saber, como impostos nos método tradicionais.

Na obra Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica, MORAN (2009) vai mais além quanto ao uso das tecnologias na educação, quando diz que: As tecnologias nos ajudam a realizar o que já fazemos ou desejamos. Se, somos pessoas abertas, elas nos ajudam a ampliar a nossa comunicação; se somos fechados, ajudam a nos controlar mais. Têm-se propostas inovadoras, facilitam a mudança (MORAN, 2009, p.27). Tomando como base a ideia de MORAN, a mudança proporcionada pela inserção das tecnologias na educação é extremamente relevante para romper com paradigmas impostos pela educação tradicionalista, contribuindo assim para a criação de novas propostas metodológicas e para o enriquecimento do processo ensino/aprendizagem.

Para que as novas tecnologias seja uma ferramenta no processo de ensino/aprendizagem, precisa não só treinamentos - capacitação, mas também é necessário que haja o desejo de inovar/ mudar seus métodos no profissional da educação, pois este tem que está aberto para o novo, até porque o uso desses recursos tecnológicos requer atenção e compreensão, eles devem saber a potencialidade desta ferramenta para poder usa-las na sala de aula. Por isso o educador tem que está sempre buscando estratégias para que haja interação e comunicação entre professor e aluno.

Para tal, o professor deve ver o aluno como um ser detentor de potencialidades que precisam ser desenvolvidas e aprimoradas no contexto educacional. Exercitando as habilidades para um aluno crítico, autônomo, participativo, organizado, responsável, e principalmente, que colabore efetivamente nas atividades propostas em sala.

Pode-se observar que o uso da tecnologia para fins educativos em sala de aula, ainda é precário, pois, pouco se pensam em formação onde habilite os professores que tenham dificuldade em manusear tais instrumentos tecnológicos, é notório que se investem mais em recursos tecnológicos para as escolas, do que em capacitação dos professores para o manuseio de tais recursos. Visto que, atualmente as escolas, tanto de âmbito público, quanto privado, tem acesso principalmente de computadores com rede de informática, porém não sabem como utilizar tais recursos para inovar suas práticas educativas.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.6 Kb)   pdf (86 Kb)   docx (13.7 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com