TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A ABORDAGEM COMPORTAMENTALISTA

Por:   •  18/3/2019  •  Pesquisas Acadêmicas  •  1.591 Palavras (7 Páginas)  •  38 Visualizações

Página 1 de 7

ABORDAGEM COMPORTAMENTALISTA

Apresentar o tema

EDUARDA

Qual o objetivo da abordagem comportamentalista?

Para apresentar a abordagem comportamentalista, podemos dizer resumidamente que ela considera bastante importante à influência dos fatores externos, do ambiente e da experiência sobre o comportamento da criança. Isso quer dizer que o comportamentalismo se baseia na ideia de que as ações e as habilidades dos indivíduos são determinadas por suas relações com o meio em que vivem. Dessa forma, é dado um grande destaque aos fatores sociais que estão ao redor do indivíduo (ao contrário da abordagem inato-maturacionista). A psicologia comportamental tem como principal interesse a relação entre os estímulos e as respostas dos sujeitos em determinadas situações, ou seja, como são os comportamentos deles de acordo com os acontecimentos. Logo, ao analisar essas variações de reações e comportamento, o objetivo da abordagem comportamentalista é prever a resposta (quando se conhece o estímulo) e identificar o estímulo (quando se conhece a resposta). Ou seja, o estudo do comportamento busca compreender as relações estímulo-resposta, das quais o comportamento surge. Assim, cabe ao comportamentalista descobrir quais são os estímulos que provocam determinado comportamento.

Qual o principal teórico? Falar sobre sua bibliografia.

Os dois principais são John Broadus Watson e Burrhus Frederic Skinner.

                 Watson nasceu em 1878, nos EUA, e morreu aos 80 anos de idade. Foi formado em Filosofia pela Universidade de Furmam, aos 22 anos, e logo desenvolveu interesse pela psicologia animal (área em que produziu sua tese de doutorado). Em 1908, assumiu o cargo de professor de Psicologia na Universidade Johns Hopkins, onde continuou suas pesquisas com animais. Mesmo sendo desestimulado pelas críticas, ele tentou formular princípios mais objetivos para o estudo da psicologia e, assim, Watson publicou em 1913 um artigo intitulado "A psicologia como um behaviorista a vê", que foi considerado o lançamento oficial da escola behaviorista. Ele definiu a psicologia como a ciência do comportamento, como um ramo objetivo e experimental das ciências naturais, porque acreditava na existência de uma continuidade entre o animal e o homem. Ou seja, para os comportamentalistas, embora o comportamento do homem seja diferente dos animais (em razão de um maior refinamento e complexidade), ambos podem ser explicados pelos mesmos princípios. Desse modo, o comportamento humano não é privilegiado como objeto de pesquisa: no comportamentalismo, estudam-se tanto o comportamento humano quanto o comportamento animal. Watson não descarta a existência de processos internos no organismo. Ele apenas considera que tais processos devem ser estudados pela fisiologia. Ele defende que o comportamento (animal ou humano) é sempre uma adaptação, uma reação aos estímulos, às alterações que eles processam no ambiente. Essa postura ambientalista opõe-se a qualquer tipo de inatismo. Para Watson, não existem aptidões, disposições intelectuais ou temperamentos inatos ou hereditários. O que existe é certa propensão (tendência) para responder a certos estímulos de uma forma determinada. Para o comportamentalismo, principalmente na visão de Watson, a aprendizagem é um tema central. Essa concepção teórica afirma que o mais importante na determinação do comportamento do indivíduo são as suas experiências, aquilo que ele aprende durante a vida, buscando explicar como os comportamentos são aprendidos.

                Skinner, psicólogo nascido nos Estados Unidos, em 1904, foi o criador do que ele denominou "análise experimental do comportamento " (método que permite prever e controlar cientificamente o comportamento humano). Fez doutorado em Harvard, aos 27 anos de idade, e depois de alguns anos lecionou na Universidade de Minnesota e na Universidade de Indiana, da qual foi presidente. Regressou a Harvard como professor e pesquisador aos 43 anos de idade. Skinner teve interesse pela análise da aprendizagem verbal, pelo adestramento de pombos, pelas máquinas de ensinar e pelo controle do comportamento mediante reforço positivo. Até a sua morte, aos 74 anos, desenvolveu trabalhos de aplicação tecnológica dos princípios da análise experimental do comportamento no campo do ensino e no trabalho psicoterapêutico. Além disso, dedicou-se à elaboração de uma filosofia, o behaviorismo, que se vincula ao movimento de análise experimental do comportamento. Ele deu continuidade ao pensamento de Watson.

JANIERISON

Como a abordagem comportamentalista considera o desenvolvimento e a aprendizagem?

Qual é o papel dos fatores internos e externos no desenvolvimento? (ou seja, são fatores biológicos ou sociais?)

LUZIA

Qual a relação entre desenvolvimento e aprendizagem?

De acordo com a perspectiva comportamental, o homem é considerado um ser mutável, ou seja, capaz de ser modelado através do meio, pois este provoca mudanças significativas facilitando o processo da aprendizagem. Existe uma relação direta entre o comportamento humano e a aprendizagem, visto que a interação entre ambiente e humanos é essencial para promover a construção de conceitos que leva a aprendizagem constante na vida do homem.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.8 Kb)   pdf (131.3 Kb)   docx (11.8 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com