TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A CONSTRUÇÃO SOCIAL DO CONCEITO DE INFÂNCIA

Por:   •  17/5/2017  •  Dissertação  •  927 Palavras (4 Páginas)  •  133 Visualizações

Página 1 de 4

A CONSTRUÇÃO SOCIAL DO CONCEITO DE INFÂNCIA

A construção do conceito de infância começou a se desenvolver a partir do século XVI ao XVIII, onde antes deste período a criança era considerada um adulto em miniatura, assim não havendo divisão do mundo adulto para o mundo infantil, não haviam formas especificas para o espaço ou de tratamento para ambos. A criação do estatuto social da infância ocorreu apenas no século XIX.

Na idade média as crianças não tinham uma definição, muitos menos direitos na sociedade, assim sendo tratadas da mesma forma que os adultos. A consciência social que alegou a existência da infância, surgiu no século XV, juntamente com o renascimento. A partir da consciência social, houve também a criação do estatuto social da infância e da criança, que assim deu início a modernidade. As crianças passaram a ter lugares de socialização próprios, como por exemplo a escola, onde a criança busca conhecimento e apenas o adulto faz parte do trabalho produtivo da sociedade.

Com o surgimento do conceito de infância, a família passa a ter um novo papel, onde a criança é totalmente dependente, assim não tendo autonomia para decidirem por si mesma, onde deviam sempre obedecer aos adultos, os quais tinham o dever de protege-las. A preocupação dos adultos para com as crianças se conectou diretamente à disciplina, assim as crianças eram protegidas, e os adultos tinham total controle sobre elas.

Conhecimentos sobre as crianças foram formulados, e juntamente com eles surgiram novos saberes pela pediatria, psicologia do desenvolvimento e pedagogia, que foram desenvolvidos por Montaigne e Rousseau. Para ambos a criança deveria ficar sob os cuidados dos adultos até que atingissem a idade da razão. Montaigne acreditava que para a criança se tornar um adulto de bem, deveria ser conduzida por um adulto, pois sozinha era incapaz, já Rousseau acreditava que a criança já nasce boa e a sociedade que a corrompe, assim o adulto deve cultivar sua boa natureza para que quando adulto, saiba lidar com sociedade e não se corrompa. Ambas ideias se contradizem, porém tem o mesmo intuito, onde o adulto deve proteger a criança – “as crianças não tem capacidade jurídica de decisão autônoma, necessitam de proteção e tem uma responsabilidade social em parte depositada em quem exerce o poder paternal” (SARMENTO, p.11).

Com a Reinstitucionalização na 2ª modernidade, que ocorreu a partir de 1970, houveram muitas mudanças em vários âmbitos, como econômicos, sociais, prestação de serviços, familiares, escolares e modificou diretamente no modo de vida das crianças, onde ocorreu a reentrada da infância na esfera econômica, assim as crianças passam a exercer a força de trabalho infantil em trabalho periféricos e semiperiféricos, ou são utilizadas para publicidade no consumo. A reinstitucionalização trouxe também uma nova visão de escola, onde passa de um local para se socializar, para um de coesão social, onde há diversas culturas, proveniencia social e etinias diferentes.

Corsaro (2003), acredita que a institucionalização da escola primaria, e a pedagogia voltada para a escolarização das crianças são os responsaveis pela contrução social da infancia.

Assim, para a construção social da infancia foi necessario a construção de lugares especificos para as crianças frequentarem, com normas especificas, e que amaparasse os direitos sociais que foram adquiridos. Na conteiporaneidade houve a separação de faixa etaria, onde não existia mais somente o adulto e a criança, e sim crianças, adolescentes, adultos jovens e adultos velhos, onde cada uma dessas faixas etarias ocupavam lugares diferentes na sociedade.

Nos dias de hoje as crianças passam mais tempo em creches e escolas do que com os próprios pais, pois os mesmos trabalham o dia todo e acabam não tendo tempo para seus filhos e perdendo totalmente o controle sobre eles, a estrutura familiar também acabou sendo modificada, onde antes eram uma familia extensa, agora são compostas por casais com poucos filhos, ou muitas vezes, casais separados. Essas mudanças causaram e estão causando um grande distanciamento entre as gerações, assim as crianças estão tendo contato com o mundo adulto cada vez mais cedo atravéns das mídias, como cita Neil Postman, as crianças estão sendo adultizadas e cada vez mais se vestindo e se comportando como adultos, e então a noção de infancia que foi construida está sendo modificada, porém “A infancia passa por um processo de mudança, mas mantem-se como categoria social, com caracteristicas próprias” (SARMENTO, P. 10)

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.1 Kb)   pdf (80.2 Kb)   docx (12.8 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com