TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

INTERNET E REDES SOCIAIS UM NOVO CENÁRIO DE PODER

Por:   •  22/5/2017  •  Relatório de pesquisa  •  1.474 Palavras (6 Páginas)  •  162 Visualizações

Página 1 de 6

INTERNET E REDES SOCIAIS UM NOVO CENÁRIO DE PODER.

Nome - Adenize Lima da Silva- RU 1607194 Polo: PAP Campo Grande, MS.

Nome – Gracijane Mara de Andrade de Oliveira RU 1800836 Polo: PAP Campo Grande, MS

[pic 1]

Atualmente as inovações tecnológicas têm avançado cada vez mais, isso vem facilitando muito a vida das pessoas, principalmente quando se trata de distância.

Para quem viveu a era das cartas tão esperada pelo carteiro, hoje em dia não sente saudades desse tempo, pois estamos vivendo em mundo que tudo é muito rápido, pois grande parte da população tem celular com diversos aplicativos, e são conectadas com as outras através de redes sociais, sendo assim, as pessoas tem contato do que está acontecendo em tempo real.

Esses meios de conexões têm colaborado muito com o sucesso de muitos trabalhos. As pessoas fazem reuniões on-line, sendo que antes desse progresso tecnológico as pessoas teriam que fazer uma viagem até outro país ou cidade para comunicar-se.

A educação também foi premiada com a sorte de estar vivenciando esse momento, afinal, é proporcionado a quem quer estudar uma oportunidade de se fazer uma faculdade on-line e dar encaminhamento de forma segura para os alunos.

Os aplicativos, também fazem parte desse contexto, pois ajuda a vida das pessoas em diversos sentidos: assim tão simples como um aplicativo para lembrar a pessoa a tomar água, tem os mais elaborados para os estudantes que desejam entra para uma universidade conceituada, e precisa atingir uma nota razoável no Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM). Para quem realmente quer estudar, falta-se espaço no smartphone para instalar-se tantos aplicativos que facilitam a vida e o entendimento das pessoas.

Muitos aplicativos de celulares permitem a troca de mensagens de texto. Entre os mais usados, encontra-se o WhatsApp, que, além dessa funcionalidade, permite grupos de conversas e enviar imagens, vídeos e áudio. Observou-se que como os jovens e os adultos cada vez mais utilizam o aplicativo. Além disso, também foram analisadas as interações sociais, a aceleração temporal ocasionada pelos novos dispositivos tecnológicos e a presença de produtos culturais na cultura digital.

A comunicação é algo inerente à vida humana, ela surge junto com a necessidade de se expressar, de se comunicar, a busca pela expansão de possibilidades de comunicação, pela disseminação de informação, pela necessidade de se relacionar com o próximo levou as sociedades humanas a promover inovações tecnológicas que tornassem possíveis esses anseios, dentro de tais invenções pode se citar o telégrafo (século XVIII) e o telefone (século XIX). Na primeira metade do século XX, por sua vez, temos o dom da propagação da informação, com a invenção do rádio e da TV, e para a década de sessenta o desenvolvimento da internet, iniciada de forma efetiva nos Estados Unidos para auxílio na proteção de informações durante a Guerra Fria, ao respeito é importante sinalar que países como o Brasil tiveram acesso a esta tecnologia com baixa acessibilidade somente na década de oitenta, tendo a sua disseminação acelerada na década de noventa. As redes sociais digitais além de proporcionarem interação em escalas globais e locais, atravessando fronteiras imateriais, começam a ser usadas como sendo um mecanismo de poder, ou de disputa de poder. Para Castells (2000), a revolução da tecnologia da informação e a reestruturação do capitalismo introduziram uma nova forma de sociedade, a sociedade em rede. Para esse autor a sociedade foi se consolidando em rede na esfera pública planetária, e começou a expressar a autenticidade desse potencial em um grande modelo para a consolidação de soluções compartilhadas diante de questões complexas, a partir da interação multiétnica, multinacional e multicultural. Há diferentes maneiras dos cidadãos utilizarem as novas tecnologias em suas rotinas diárias, seja como canal de diversão e entretenimento, como meios de informação permanente ou como alavancas operacionais no campo da pesquisa científica. Além disso, vale destacar o papel desses espaços no fomento de organização da sociedade civil, através de espaços de interação da sociedade que viraram pontos de encontro para manifestações e protestos ou cenários de disputa de poder, entre outros. A experiência do “ciberativismo” sinaliza algo de novo no contexto da tecnologia e vida social, pois adverte como é possível nos instalarmos no interior dos “sistemas fechados” e contribuir para uma estratégia de comunicação compartilhada e colaborativa.

Hoje sabe-se a importância de tais ferramentas tem no caráter político, econômico e cultural, onde grande parte da população mundial tem acesso a internet e acabam por reconfigurar o mapa das relações, onde as ideias e informações se movem e algumas fronteiras se tornam fluidas. Sociedade em Rede, Identidade e territórios.

A grosso modo, entende-se por rede social uma estrutura social composta por pessoas ou organizações conectadas por um ou vários tipos de relações, que se reconhecem partilhando objetivos, interesses ou visões de mundo comuns, de forma que são criadas identidades entre os internautas que acabam por estabelecer uma ligação social nesse território imaterial.

Pessoas, empresas e instituições sentem a profundidade dessa mudança tecnológica, mas a velocidade e o alcance da transformação provocaram todo tipo de percepções utópicas e distópicas que, quando examinadas de perto por meio de pesquisa empírica metodologicamente rigorosa, acabam por não serem precisas.

Por exemplo, a mídia frequentemente relata que o uso intenso da Internet aumenta o risco de isolamento, alienação e afastamento da sociedade, mas a evidência disponível mostra que a Internet não isola as pessoas nem reduz sua sociabilidade; na verdade aumenta a sociabilidade, o engajamento cívico e a intensidade das relações familiares e de amizade, em todas as culturas.
A nossa "sociedade em rede" atual é um produto da revolução digital e algumas grandes mudanças socioculturais. Uma delas é marcado por uma maior atenção ao crescimento individual e um declínio na comunidade entendida em termos de espaço, trabalho, família e atribuição em geral. Mas individuação não significa isolamento, ou o fim da comunidade. Em vez disso, as relações sociais estão sendo reconstruídas com base em interesses individuais, valores e projetos. 
Globalmente, o tempo gasto em sites de redes sociais ultrapassou o tempo gasto com e-mail em novembro de 2007, e o número de usuários de redes sociais ultrapassou o número de usuários
 de e-mail em julho de 2009. Hoje, sites de redes sociais são as plataformas preferidas para todos os tipos de atividades, tanto para negócios e pessoal, e a sociabilidade aumentou dramaticamente, mas é um tipo diferente de sociabilidade. A maioria dos usuários do Facebook visita o site diariamente, e eles se conectam em múltiplas dimensões, mas apenas nas dimensões que escolhem. A vida virtual está se tornando mais social do que a vida física, mas é menos uma realidade virtual do que uma virtualidade real, facilitando o trabalho da vida real e vida urbana.
Porque as pessoas estão cada vez mais à vontade na multidimensionalidade da Web, os comerciantes, governo e sociedade civil estão migrando massivamente para as redes que as pessoas constroem por si mesmas e para si. No fundo, os empresários de redes sociais estão realmente vendendo espaços em que as pessoas podem livremente e de forma autónoma construir suas vidas. Sites que tentam impedir a comunicação livre logo são abandonados por muitos usuários em favor de espaços mais amigáveis e menos restritos.

Talvez a expressão mais significativa dessa nova liberdade é a transformação da Internet para as práticas sociopolíticas. Mensagens não fluem apenas de poucos para muitos, com pouca interatividade. Agora, as mensagens também fluem de muitos para muitos, e de forma interativa. Desviando o governo e o controle corporativo de comunicação, redes de comunicação horizontais criaram um novo cenário de mudança social e política.
Movimentos sociais em rede têm sido particularmente ativos desde 2010, nomeadamente nas revoluções árabes contra as ditaduras e os protestos contra a gestão da crise financeira. Comunicação on-line e em particular sem fio ajudou movimentos sociais a representarem mais um desafio para o poder do Estado. 
A Internet e a Web constituem a infraestrutura tecnológica da sociedade em rede global, e a compreensão de sua lógica é um campo chave da investigação. Apenas pesquisas acadêmicas nos permitirão cortar os mitos que cercam esta tecnologia de comunicação digital, que já é uma segunda pele para os jovens, e ainda continua a alimentar os medos e as fantasias dos que ainda não conhecem essa ferramenta.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.8 Kb)   pdf (92 Kb)   docx (16.4 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com