TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

MARKETING PESSOAL NA INTERNET E REDES SOCIAIS

Por:   •  26/3/2017  •  Trabalho acadêmico  •  2.699 Palavras (11 Páginas)  •  285 Visualizações

Página 1 de 11

Marketing pessoal na internet e redes sociais

Monikéli Aparecida da Silva[1]; Thomas Molardi[2]

O marketing é um processo social pelo qual indivíduos e grupos tentam conseguir o que necessitam e desejam através da criação, oferta e trocas de produtos de valor com outros. Desde os primórdios da humanidade o homem procura por meios de se desenvolver a fim de complementar suas necessidades e desejos, passando por inúmeras etapas de desenvolvimento entre gerações (MONTEIRO, et al., 2016).

No século XIX, o raciocínio empresarial era dominado por considerações financeiras e de manufaturamento. As empresas preocupavam-se em produzir e distribuir seus produtos, porém não se preocupavam em atender as necessidades e desejos dos consumidores, pois na época o padrão de vida estava paralisado em níveis muitos baixos e o marketing tornava-se quase que uma atividade isolada. A partir da revolução industrial e seu desenvolvimento decorrente, o marketing passou a adquirir grandes proporções, iniciando então, grande produção em massa, ampliando os negócios, ocorrendo o surgimento de novos estabelecimentos comerciais, e consequentemente a aceleração na urbanização, onde as pessoas passaram a se tornar mais informadas, exigentes e com o poder de escolher marcas e fornecedores (MONTEIRO, et al., 2016).

O marketing teve seu início após a Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945), pois, o pós-guerra marcou a queda no consumo de produtos e perda do poder aquisitivo da população, diante disso, as empresas passaram a fazer uso de propagandas com apelos psicológicos, o qual acabou surgindo à cultura de vender “a qualquer preço”, tornando as práticas mercadológicas mais fortes (BERALDO, 2014).

A partir de 1950 até nos dias de hoje, técnicas de venda pessoal, promoção de vendas, propaganda e pesquisa de mercado, vem sendo utilizadas de forma racional. Dessa maneira, o marketing começa a ser usado como uma poderosa ferramenta diferencial entre empresas que buscam satisfazer o mercado consumidor (MONTEIRO et al., 2016).

No início do século XX o marketing passou a ter uma maior compreensão do que realmente interessava o mercado, necessitando conhecer melhor os desejos, interesses e necessidades dos consumidores, para produzir aquilo que realmente eles desejavam. A partir de então, as empresas começaram a criar setores específicos para propaganda, pesquisa e desenvolvimento de produtos e de mercado, ocorrendo então, uma maior produção e ampliação dos negócios (MONTEIRO et al., 2016).

Entende-se por marketing, um estudo em conjunto de ações, o qual se inicia quando surge a ideia de se produzir algo, segundo as necessidades e desejos dos clientes ou consumidores, procurando proporcionar o desenvolvimento e a sustentação de um produto ou serviço no mercado consumidor. (DA SILVA, 2011).

Para BERALDO (2014), marketing é o método utilizado para determinar que tal produto ou serviço possa importar aos consumidores, tendo como finalidade criar valor ao produto a ser vendido e utilizando-se de ferramentas como a publicidade e propaganda, para chegar até os interessados.

Sendo o marketing como uma forma de administrar produtos por meio desse conjunto de ações até consolidá-los na mente do consumidor, todo profissional pode e deve cuidar da sua própria embalagem de seu produto, ou seja, sua imagem (DE ANDRADE, 2007).

O marketing pessoal surgiu nos Estados Unidos na década de 50. No Brasil meados da década de 90 com pessoas em busca da realização profissional. Na atualidade, as empresas vêm analisando um contexto bem mais abrangente do que em anos atrás, buscando o diferencial nas pessoas que melhores se ajustam as suas necessidades (BERALDO, 2014).

Portanto, tem-se como marketing pessoal, que nada mais é do que uma ferramenta utilizada para promoção pessoal, ou seja, para entrar no mercado de trabalho de modo a alcançar o sucesso. É uma tática usada para “vender” a imagem, e influencia o modo como às outras pessoas olham para quem utiliza (BERALDO, 2014).

O marketing pessoal é utilizado para designar um modo de se expressar, que contribui para o alcance de um determinado objetivo, por exemplo, um emprego. As empresas atualmente buscam pessoas capacitadas, que possua ética, buscando desenvolver e cumprir com suas atividades de sua área, que tenham capacidade de liderança, de se auto motivar e de inspirar, essas são algumas das qualidades que fazem parte do marketing pessoal (BERALDO, 2014).

O marketing pessoal é um composto de ações planejadas que atribuam maior valor e facilitam a obtenção de sucesso pessoal e profissional, através da imagem pessoal, não devendo ser confundido com publicidade, pois o marketing tem por objetivo fortalecer a imagem pessoal, seja para conquistar uma nova posição no mercado de trabalho, ou para manter sua posição atual (MONTEIRO, et al, 2016).

O mundo atual dos negócios e da política tem estimulado a importância de se elaborar e desenvolver uma marca pessoal e única, de tal maneira que essa marca seja uma referência no mercado de trabalho e possa, como isso, ser a mais lembrada e a mais esperada pelos empresários que estão a analisar um perfil (BERALDO, 2014).

Na elaboração de um plano de marketing pessoal há a necessidade de o indivíduo ter o conhecimento dos seus pontos fortes e fracos, ou seja, planejar uma rota de ações e escolher com antecedência o que se deve fazer, sendo importante criar uma imagem consistente e congruente, que possa transmitir capacidades específicas, bom senso, confiança, responsabilidade, otimismo, ética, etc. Uma pessoa que possua competência suficiente e qualidades, desde que aperfeiçoando seu marketing pessoal, pode chegar ao sucesso que se espera (ACADEMIA DO MARKETING, 2016).

BERALDO (2014), diz que vivemos em um tempo que a embalagem é algo muito valioso, que a falta de cuidado, pode ser um fator decisivo na hora de uma entrevista ou até mesmo no momento que a empresa precise reduzir o quadro de funcionários, e que aquele que possuir um melhor plano elaborado de marketing pessoal, será o escolhido a continuar trabalhando na empresa, sendo assim, define o marketing pessoal como, nada mais que uma venda em que o produto em questão é você. De que cada um tem um “jeito” se ser, que cabe a nós decidirmos quais métodos e mecanismos são adequados para transmitir tantas informações de modo qualitativo, e acima de tudo, manter a sinceridade, principalmente com nós mesmos e depois com os outros.

Ainda para o mesmo autor, manter uma comunicação eficaz, mostra a capacidade e potencial de cada um, de transmitir confiança no ambiente externo, por exemplo, família, amizade, empresa, trabalho, etc. Que, portanto, o marketing pessoal interliga-se com a autoimagem e a imagem institucional de cada indivíduo desde o desenvolvimento de construção e estabelecimento de valores diante do mercado e nas relações sociais.

Quando se fala em marketing pessoal devem-se buscar elementos fundamentais que possam agregar a imagem pessoal, além de ter uma forma de ser lembrado por outras pessoas. Elementos fundamentais como, por exemplo, adaptar-se ao ambiente inserido, tomando cuidado para não passar uma imagem contrária ao ambiente, como uma roupa chamativa, ou mesmo casual demais, que pode passar uma ideia de que o sujeito é desleixado ou desorganizado. Exercitar liderança, passar a capacidade de influenciar outras pessoas, transmitir confiança, ter possibilidade de enxergar pequenas mudanças que possa oferecer ganhos à empresa, ter espírito de equipe, não pensar individualmente, ter paciência e humildade, e ainda utilizar a internet, as redes sociais com inteligência, para ter benefícios em vez de prejuízo (BERALDO, 2014).

...

Baixar como (para membros premium)  txt (18.7 Kb)   pdf (138 Kb)   docx (19.6 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com