TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha do Livro Estudos da Linguagem da Educação

Por:   •  16/5/2016  •  Resenha  •  820 Palavras (4 Páginas)  •  326 Visualizações

Página 1 de 4

Acadêmica: Quelen Fogaça Alves Machado

Disciplina: Linguagem da Educação

Resenha do livro: Estudos da Linguagem da Educação

Estudos da Linguagem da Educação (Caxias do Sul: EDUCS, 2012 128p.), de Neires Maria Soldatelli Paviani, professora de Educação e Linguagem no Programa de Pós Graduação em Educação, curso de Mestrado da Universidade de Caxias do Sul. Dentre outras obras literárias publicadas, nos traz neste livro o poder de abrir o campo de visão e entendimento em relação à linguagem, pois se encontra inserida em todas as áreas do conhecimento e da vida cotidiana. Relata origem, autores empíricos, problemas, soluções, histórias e um vasto entendimento interdisciplinar com relação à língua portuguesa e a outras disciplinas, na escola, relacionando a educação com interesses sobre leitura e escrita como um todo.

No primeiro capítulo, a autora traz diversos subtítulos explicando que a língua tem relação com a ontologia, surgindo das necessidades sociopolíticas e epistemológicas, cita vários autores em um contexto histórico que nos traz a criação de normas na escrita e fala, e de acordo com essas necessidades cada autor aperfeiçoa a língua como um todo, passando a ter um caráter científico e dando referência para as demais ciências.

No segundo capítulo, também dividido em diversos subtítulos, traz na introdução, conceitos e problemas da linguagem na educação, onde trata de alguns “problemas”( desafios), onde nem sempre a linguagem tem a devida atenção e não tem sido objeto prioritário dos estudos pedagógicos. Explica melhor a língua e a linguagem, separando-as e relacionando-as, segue suas explicações baseadas em citações de autores relevantes e através de exemplos cria um melhor entendimento que seriam soluções para estes desafios.

O terceiro capítulo, que fala sobre os gêneros textuais no ensino fundamental é escrito através da pesquisa: Leitura e Escrita em Sala de Aula, com base na teoria de Gêneros de Textos, GENERA 2, desenvolvida em parceria com a prefeitura municipal de Caxias do Sul, através da SMED, no período de agosto de 2006 à julho de 2009. O objeto de estudo foi investigar os procedimentos didático-pedagógicos nas aulas de quinta série do Ensino Fundamental, nas atividades de recepção e produção de textos, com base nos gêneros textuais. As escolas foram escolhidas pela SMED por serem as que obtiveram desempenho abaixo da média nas áreas de leitura, escrita e resolução de problemas na avaliação feita pela Fundação CESGRANRIO. Foi feito pré e pós teste aos alunos e professores, além da aplicação de testes, questionários e oficinas pedagógicas. Tal pesquisa é relevante, pois notou-se que as dificuldades dos alunos podem ser melhoradas se os professores aprofundarem as questões teórico pedagógicas relativas ao uso dos gêneros, pois a capacidade de abstrair, sintetizar e ordenar elementos  são habilidades necessárias para uma interação positiva com a sociedade em geral.

O quarto capítulo relata a Educação e Linguagem corporal, mostrando que o corpo fala, e os gestos, sentimentos e emoções podem ser explicados através da arte. A linguagem nasce do corpo, e o corpo e a linguagem são objetos da educação. A autora relaciona o corpo com a poesia, os gestos, a linguagem, educação e sociedade, concluindo que tudo passa pelo corpo, até mesmo a vida.

O quinto capítulo trata de um relato de um trecho publicado no livro: O professor, a escola e a educação, organizada por Flavia Brocchetto Ramos e Jaime Paviani 2009, em homenagem a professora Carolina Michelon Dotti. Refere-se a um trecho da década de 70, em que a homenageada resolveu modificar as instruções da secretaria de educação, na época não era comum a leitura de livros, pois era vista como perda de tempo. Ela escreve todo o relato de como conseguiu fazer com que seus alunos tivessem interesse pela leitura e escrita de uma forma natural, e não mecanizada onde passa do quadro para o caderno sem passar pelo aluno. O relato dessa experiência mesmo sendo da década de 70 tem um profundo valor nos dias atuais, pois a aprendizagem é feita através da ação, representação e criação, fazendo com que a língua seja um meio de desenvolver as competências de linguagem, a partir de produção de texto.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.2 Kb)   pdf (64.8 Kb)   docx (10 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com