TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Os Estudos Filosóficos

Por:   •  1/4/2019  •  Trabalho acadêmico  •  379 Palavras (2 Páginas)  •  13 Visualizações

Página 1 de 2

 Reflexões sobre a relação: ideia-coisa e qual dos polos René Descartes privilegia.

 René Descartes foi um filosofo ‘’fundador da filosofia moderna’’ e um dos pensadores mais importantes da História do Pensamento Ocidental. Seguia a corrente filosófica do racionalismo e seu grande projeto de estudo foi a Origem do Conhecimento.

Com base no texto ‘’A Segunda meditação de Descartes a luz da obra de Scribano’’, Descartes explica qual é a natureza da mente e afirma ser mais fácil de conhecê-la do que a natureza dos corpos, pois o conhecimento dos corpos depende da natureza da mente, que de acordo com a teoria de Descartes é de natureza imaterial (não possui forma nem medida, é provido da capacidade de pensamentos e de processos cognitivos), já a natureza dos corpos é de natureza material física, tendo assim propriedades comuns a de qualquer matéria (peso, tamanho, etc.). Conclui-se então que para que o corpo ‘’funcione’’ ele depende da natureza da mente, há uma interação mente-corpo.

 O filosofo também encontra sua primeira verdade, que é a descoberta da existência do eu, que se da a partir do momento em que a pessoa pensa/se questiona. A origem do conhecimento se apresenta no pensamento, Descartes acredita que o pensar prova a existência do homem e, conhecendo a sua existência passa a conhecer também sua essência. O pensamento é indispensável para a existência do ser, pois ele que prova sua existência, basta somente o pensamento, as atribuições nutritivas e sensitivas (natureza corpórea) podem ser excluídas para se dizer existente. A essência da natureza do eu não pode ser determinada, pois apresenta muitas dúvidas, mas isso comprova sua existência. As coisas podem existir por si mesmas, mas, algumas vezes podem não ser reconhecidas por si, como por exemplo, na obra ‘’Meditações’’ de Descartes, ao analisar um pedaço de cera retirado de uma colmeia percebe-se que suas características físicas são umas (como o seu odor, formato, cor, etc.) e quando o material é exposto ao fogo ele se descaracteriza de sua forma original. A cera será a mesma, mas o que se observa não se apresenta mais como anteriormente.

É possível concluir, com isso, que o polo que René Descartes privilegia é o da ideia, afinal ele afirma que o pensamento leva a existência, ‘’penso, logo existo’’, ‘’eu sou, eu existo’’.

 

 

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.4 Kb)   pdf (36.4 Kb)   docx (7.4 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com