TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Qual é a importância da psicologia para a pedagogia?

Tese: Qual é a importância da psicologia para a pedagogia?. Pesquise 784.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  23/4/2014  •  Tese  •  2.627 Palavras (11 Páginas)  •  284 Visualizações

Página 1 de 11

Etapa 1.

“Qual a importância da Psicologia para a Pedagogia?”.

A Psicologia é importante para a Pedagogia, pois ajuda o profissional da Educação a desenvolver conhecimentos, habilidades, além de competências, atitudes e valores, que o possibilite ir construindo seus saberes-fazeres docentes, a partir das necessidades e desafios que o ensino, como prática social, lhes coloca no cotidiano. Além de proporcionar aos educadores métodos, mecanismos psicopedagógicos de como agir com aquele aluno “sempre quieto”, “sempre inquieto”, com problemas familiares, com dificuldades de aprendizagem, etc.

Contribuições da Psicologia para a educação.

A contribuição da psicologia para a educação é fornecer subsídios para desenvolvimento e elaboração do planejamento Curricular da Escola, nas várias modalidades de ensino. Na Educação Infantil, ajuda no planejamento e na dinâmica das atividades infantis a serem desenvolvidas e permite o conhecimento e a compreensão do desenvolvimento da criança nas diferentes fases. Nas demais modalidades de ensino, a contribuição se mostra ao subsidiar o planejamento das propostas de atividades curriculares com o objetivo de orientar a exploração, a descoberta e a construção de noções, isto é, o desenvolvimento e o conhecimento do mundo físico e social da língua, da matemática, das ciências naturais e sociais que são os eixos básicos da função pedagógica na escola.

A Psicologia permite uma maior compreensão e conhecimento acerca das diversas fases do desenvolvimento do ser humano, e um melhor entendimento sobre a aprendizagem e das condições que a torna mais eficiente e fácil de ser assimilada, compreendida.

Contribui também para que o professor desenvolva a capacidade de investigar a própria atividade, para, a partir dela, construir e transformar os seus saberes-fazeres docentes, num processo contínuo de construção de sua identidade como professor.

Ao transmitir o conhecimento para os alunos o professor desempenhará também a função de formador da personalidade de seus alunos no processo ensino-aprendizagem, pois o aluno por sua vez é um sujeito ativo de seu processo de formação e desenvolvimento intelectual, afetivo e social; e o professor tem o papel de mediador do processo de formação do aluno; a mediação própria do trabalho do professor é favorecer/propiciar a inter-relação (encontro/confronto) entre sujeito (aluno) e o objeto de seu conhecimento (conteúdo escolar); nessa mediação, o saber do aluno é uma dimensão importante do seu processo de conhecimento. Sem falar que a Psicologia proporciona ao aluno, um melhor desenvolvimento cognitivo, intelectual, afetivo e social.

Por fim, a Psicologia no âmbito escolar, deve também contribuir para otimizar as relações entre professores e alunos, além dos pais, direção e demais pessoas que interagem nesse ambiente. É neste contexto e neste lugar que a Psicologia poderá contribuir para uma visão mais abrangente dos processos educativos que se passam no contexto educacional. Pois, a contribuição da Psicologia inserida na equipe educacional prepara os conteúdos a serem ensinados visando estabelecer outros e novos patamares para a compreensão dos fatos que ocorrem no dia a dia da escola, propiciando uma reflexão conjunta que possibilite o levantamento de estratégias que venham a sanar as dificuldades enfrentadas.

Etapa 2

Teorias Psicologia

Aspectos Conceituais

Contribuições para o âmbito educacional

Teoria verbal significativa Os aspectos conceituais têm como objetivo representar relações significativas entre conceitos na forma de proposições, onde a mesma é constituída de dois ou mais termos unidos por palavras para formar uma construção autônoma de significados que permitem descobrir as concepções ou interpretações não aceitas de um conceito. São considerados instrumentos úteis para negociar significados, já que os alunos sempre trazem alguma coisa deles mesmos para a negociação, não são como uma tabua rasa ou recipiente vazio que o professor deve preencher.

Teoria genética da aprendizagem O estudo mostra que do desenvolvimento humano constitui uma área de conhecimento da Psicologia cujas proposições concentram se em compreender o homem em todos os seus aspectos, englobando fases deste o nascimento até o seu mais completo grau de maturidade e estabilidade. Tal busca pela compreensão tem culminado na elaboração de varias teorias que procuram reconstituir diferentes metodologias e pontos de vistas, as condições de produção de representação do mundo e de suas vinculações com as visões de mundo e de homem dominantes em cada momento histórico da sociedade.

Teoria socio cultural. Esta teoria concentra se na relação entre a interação social do individuo junto ao seu desenvolvimento cognitivo, já que o conhecimento é construído nas interações dos sujeitos com o meio e com outros indivíduos. A interação dos indivíduos, medida pela cultura pode levar o individuo a usar técnicas e conceitos aprendidos durante o esforço colaborativo para resolver situações de forma independente.

Teoria da Aprendizagem colaborativa Esta representa uma resposta teórica e metodológica proporcionando uma forma de ensinar e aprender que supera o paradigma tradicional de ensino, pois, engloba os sujeitos na transformação social. O aluno é um elemento ativo na construção e desenvolvimento do seu percurso individual, contudo, o contexto educativo deve criar situações para que este se desenvolva autonomamente.

Etapa 3.

Fatores que interferem no desenvolvimento dos seres humanos:

Nossa sociedade, caracterizada por situações de injustiça e desigualdade, criam famílias que lutam com mil e uma dificuldades para sobreviver. Esses problemas atingem as crianças, que enfrentam inúmeras dificuldades para aprender.

Alguns dos principais fatores etiológico-sociais que interferem na aprendizagem são: Carências afetivas; Deficientes condições habitacionais, sanitárias, de higiene e de nutrição; Pobreza da estimulação precoce; Privações lúdicas, psicomotoras, simbólicas e culturais; Ambientes repressivos; Nível elevado de ansiedade; Relações inter familiares; Hospitalismo; Métodos de ensino impróprios e inadequados.

Fatores que influenciam o desenvolvimento humano: Hereditariedade – a carga genética estabelece o potencial do indivíduo, que pode ou não desenvolver-se. A inteligência pode desenvolver-se

...

Baixar como (para membros premium)  txt (17.6 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com