TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha Do Livro 'Como Liderar Pessoas Dificeis'

Pesquisas Acadêmicas: Resenha Do Livro 'Como Liderar Pessoas Dificeis'. Pesquise 785.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  29/5/2013  •  1.564 Palavras (7 Páginas)  •  3.027 Visualizações

Página 1 de 7

Faculdade Inforium de Tecnologia

RESENHA DO LIVRO

COMO LIDERAR PESSOAS DIFÍCEIS; a Arte de Administrar Conflitos. ALMEIDA, João Carlos.

Belo Horizonte, abril de 2013.

Resenha do livro ‘Como Liderar Pessoas Difíceis – A arte de administrar conflitos’ de ALMEIDA, João Carlos. 4ª Edição. São Paulo, Editora Canção Nova.

O presente texto tem como proposta desenvolver uma resenha do livro ‘Como Liderar Pessoas Difíceis – A arte de administrar conflitos’, de ALMEIDA, João Carlos. A obra trata-se de ensinamentos em como conseguir administrar pessoas difíceis, com personalidades distintas existentes nas empresas de hoje em dia. O autor baseou-se em uma obra de Leonardo da Vinci, onde mostra uma fotografia conhecida mundialmente como A última Ceia, que mostra o mestre Jesus Cristo e os doze apóstolos, sendo Jesus o Mestre deles. Um grande líder, segundo o autor deve dar a seus colaboradores a vez da palavra e todo líder tem que pedir ajuda fazendo com que seus colaboradores se tornem seus aliados. O autor retrata como Jesus conseguiu o sucesso da sua liderança com uma equipe de pessoas totalmente diferentes se tornando o mestre dos mestres.

Esse texto será divido por partes para melhor entendimento do leitor, onde a ideia de cada parte é mostra como foi a liderança de Jesus sobre os apóstolos. Os apóstolos são: Pedro o impulsivo, André o irmão do gerente, Tiago Maior o ambicioso, Tiago Menor o parente do chefe, João o amigo do chefe, Mateus o diferente, Felipe o desligado, Tomé o descrente, Bartolomeu o irônico, Simão o zeloso, Judas Tadeu o contemporizador, Judas Iscariotes o traidor.

A obra relata também, por meio da pintura de Leonardo da Vinci, analisada pelo autor como forma de um empreendimento, ALMEIDA, começa sua obra mostrando mensagens que mostra de maneira simples a vida que com seus altos e baixos é nada mais que uma grande empresa e ensina por meio de artificio que pode-se ser grandes responsáveis pelo próprio destino. O autor dedica a obra a todos que criaram algum tipo de conflito em sua vida, ALMEIDA cita palavras que segundo ele são definidas como dicas na administração de pessoas. Para o autor ler bons livros, ter informações é bom, mas a experiência e exercício só vivenciando que se adquire.

PEDRO, o impulsivo.

Nasceu para ser líder. Sua qualidade maior era a sinceridade. Ele se comovia com as emoções dos outros, vestia a camisa da empresa, tinha dificuldade de controlar conflitos as vazes era corajoso e amoroso, considerado gerente ideal pra qualquer empresa. Não gostava de divisão deve minuciosamente se transformar em um empecilho pra o diretor. Conseguia ser forte, fraco medroso, corajoso, decidido e duvidoso ao mesmo tempo. Não era o mais inteligente, mas não desistia e absorvia os ensinamentos do mestre a cada dia e tinha capacidade de amar e a sinceridade o fez ocupar o cargo de maior valor na empresa, o cargo de gerente. Sua fidelidade o fez o primeiro papa. O mestre sabia que não precisava ser o maior nem o melhor. A boa vontade e interesse transformam os pontos negativos em força e perseverança.

ANDRÉ, o irmão do gerente.

André era comunicativo. Apesar de ser irmão do gerente, por sua curiosidade tinha facilidade nos relacionamentos. Foi nomeado pelo mestre como o ministro das relações públicas. Possuía facilidade para fazer amigos, mas não se aprofundava nas relações, sua disponibilidade e capacidade fez dele um grande apóstolo. Ele defendeu Deus até a morte com a mesma alegria e coragem.

TIAGO MAIOR, o ambicioso.

Tiago Maior era calado e ambicioso. De acordo com o autor, ele foi trabalhado pelo mestre Jesus, que transformou sua ambição em motivação. Pessoas que possuem essa qualidade podem se tornar capazes de fazer acontecer dentro de uma empresa, são pessoas interessadas em conseguir o melhor, mas se não lapidadas este se torna capaz de ser perigoso, pois nutre o sonho de se tornar o maior. Mas o mestre entendeu que Tiago Maior tinha sonhos, mas mantinha os pés no chão. Tiago foi o primeiro do grupo a sofrer com Jesus e foi decapitado anos depois de cristo.

TIAGO MENOR, o parente do chefe.

Conforme Almeida, uma das características de Tiago Menor era que ele era uma pessoa que não havia preconceito que o barrasse. Jogando essa qualidade em uma empresa Tiago mesmo sendo primo de Jesus ele se superou ao trabalhar com referências mais relevantes como a solidariedade com os menos desprovidos e a tolerância, e se tornou uma das colunas da igreja, aprendeu com o chefe a visão e levou adiante a missão com sua abertura e seu jeito particular de retratar o mestre.

JOAO, o amigo do chefe.

João era um amigo, afetivo peça fundamental dentro de uma empresa, era inteligente acima da media, capaz de ter grande intimidade com o mestre. Segundo Almeida, em uma equipe a emoção é a lição de vida mais importante, pois um líder só e líder quando é capaz de sofrer com seus colaboradores elogiados, ou seja, ter razão e sensibilidade. Conseguindo unir amor e confiança. João foi o único a não sofrer mártir com Jesus. Não foi o gerente, mas foi o qual o mestre confiou sua mãe e a Igreja.

MATEUS, o diferente.

Mateus era diferente. Ele não era ligado à religião e era cobrador de impostos, bem de vida. Mas Jesus soube a riqueza desse colaborador. De acordo com as declarações do autor, dentro de empreendimento a diversidade é a grande estratégia. Mateus mesmo

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.2 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com