TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha crítica ao Livro “Moral e Ética: Dimensões Intelectuais e Afetivas” de Yves de La Taille

Por:   •  16/5/2020  •  Resenha  •  1.357 Palavras (6 Páginas)  •  8 Visualizações

Página 1 de 6

ALUNO: PAULO GODOY MARUCA JUNIOR

RA: 8162766

PROFESSOR: FABIO GUEDES GARCIA DA SILVEIRA

DIREITO FMU – 9º SEMESTRE

CAMPUS LIBERDADE

Resenha crítica da obra Moral e ética: dimensões intelectuais e afetivas, de Yves de La Taille

Através dessa resenha crítica ao Livro “Moral e Ética: Dimensões Intelectuais e Afetivas” de Yves de La Taille, professor do Instituto de Psicologia da USP, livro esse que reúne as leituras, pesquisas e reflexões do autor, e trabalha com sob um novo ângulo a moral e a ética. O autor mostra que esses conceitos surgem precocemente na vida de cada indivíduo.

O objetivo do livro é proceder a uma reflexão sobre os processos mentais por meio dos quais a pessoa legitima e segue valores, regras e princípios morais. uma obra importante para aqueles que desejam fazer uma reflexão sobre esta dimensão da conduta humana sob o enfoque psicológico.

Também é mister ressaltar, que o conceito “moral e ética” são tratadas como sendo parte de um mesmo todo, como se fossem precisamente a mesma coisa, porém, para ciência jurídica, são tidas com conceitos diferentes.  

Percebemos que o autor busca refletir sobre os procedimentos mentais que o indivíduo utiliza para basear seus princípios morais. Por meio da crítica de quatro teorias sobre a moralidade, relativista e heterônoma, utilizadas pelas teses de Durkheim e Freud e as escolhas de cada ser para proporcionar o que ele entende como qualidade de vida, ou seja, a razão é empregada como fonte de moralidade.

A obra divide-se em três capítulos. O primeiro, intitulado Moral e Ética, tem como desígnio mostrar os conceitos úteis para a compreensão das ações morais. Neste capítulo são estudadas as relações entre razão e afetividade para que se possam distinguir os conceitos de moral e de ética.
Assim, o autor avalia e raciocina sobre os elementos indispensáveis para a experiência psicológica para que a vida que tenha sentido e seja vivida com qualidade.

No primeiro capítulo, o autor ainda analisa as raízes das palavras ética e moral.

Ele explica que por moral devemos entender o fenômeno social, e por ética, a reflexão filosófica.

Para melhor fazer entender-se em sua análise, La Taille aponta o plano moral de plano ético. O primeiro se trata de uma realidade psicológica, que se revela ao ser humano pelo dever, pela obrigação. Assim, a ética contém a moral, pois cabe à moral estabelecer as regras da vida em comunidade.

Entre as virtudes abordadas na obra, apresenta-se a justiça, que remete o indivíduo à igualdade, e a equidade, que implica tornar iguais os diferentes. O autor alude também à generosidade, virtude altruísta que consiste em dar ao outro o que lhe falta, e, por fim, à honra, que exige consideração e respeito do ser humano, constituindo a qualidade de suas ações.

Finalizando este primeiro capítulo, são analisados os elementos necessários para a experiência psicológica de uma vida boa ou uma vida que tem sentido. São eles:

1) experiência subjetiva de bem estar;

2) transcendência desta experiência tanto de prazer, como do aqui agora, tomando uma perspectiva de vida como um todo que faz sentido;

3) ver-se a si mesmo como alguém de valor, capaz de desenvolver-se e ter autorrespeito por estar associado a valores morais, o que não equivale a ter uma boa autoestima, pois esta não está essencialmente ligada a valores morais.

O autorrespeito é o sentimento que liga moral e ética, mas, para isso, são necessários três sentimentos básico: justiça, generosidade e honra, que justificam a avaliação positiva de si mesmo e do próprio caminho.

Os dois primeiros, porque implicam na busca de harmonia nas relações interpessoais, e a honra, ao conferir legitimidade ao sujeito que age de acordo com princípios dos quais se sente representante.

No segundo capítulo, Saber fazer moral: a dimensão intelectual, o autor assegura que o “saber fazer moral” interessa tanto à moral em si quanto à ética e, nesse diapasão, é impossível defender uma ética sem moral. Na perspectiva de Yves de La Taille, a função essencial da razão é interpretar as ações, a razão deve estar presente para prever suas consequências. Para o agir moral, deve-se ter conhecimento das regras, princípios e valores morais, mas a ação moral não depende da ciência do fato e deve levar em conta a consciência dos valores subjetivos rumo a um ideal de vida e de felicidade que move as ações. A cultura em que vivemos dificulta o pensamento crítico e renovador. O estudo e conhecimento de novas culturas aperfeiçoa nossa moral e dá novas oportunidades ao pensamento.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.6 Kb)   pdf (81.2 Kb)   docx (10.3 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com