TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha crítica com base no texto “Emoções e sistema imunológico: um olhar sobre a psiconeuroimunologia”

Por:   •  23/5/2018  •  Resenha  •  1.334 Palavras (6 Páginas)  •  311 Visualizações

Página 1 de 6

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

Centro de Ciências Biológicas e da Saúde

Departamento de Psicologia

Resenha crítica com base no texto “Emoções e sistema imunológico: um olhar sobre a psiconeuroimunologia”.

Campina Grande – PB

Outubro de 2017

Resenha crítica com base no texto “Emoções e sistema imunológico: um olhar sobre a psiconeuroimunologia”.

O presente trabalho foi elaborado como requisito de avaliação correspondente a 1ª Unidade do componente curricular Psicossomática, ministrado pelo professor Ricardo.

Discentes: Laura Dantas Silva - 161281397

Campina Grande – PB

Outubro de 2017

MAIA, A, M. Emoções e sistema imunológico: Um olhar sobre a psiconeuroimunologia. Instituto de Educação e Psicologia, Universidade do Minho, Portugal. Psicologia: Teoria, Investigação e Prática, 2002, 2, 207-225. Acesso em: 19 de outubro de 2017. Disponível em: .

        O texto inicia trazendo reflexões acerca do quanto os acontecimentos da vida cotidiana e as emoções geradas por estas possuem impactos sobre a saúde do indivíduo. Estes impactos na saúde, os quais a autora se refere, estão relacionados ao surgimento de sintomas físicos que caracterizam algum tipo de doença manifestada no indivíduo. Os sintomas estariam relacionados a alterações no sistema imunológico do indivíduo, que é afetado por variantes psicossociais, como: as vivências particulares do indivíduo, as emoções sofridas, a intensidade do estresse, a personalidade e a qualidade das interações sociais do indivíduo.

Deixando claro que os fatores que influenciam as modificações no sistema imunológico, a psiconeuroimunologia vem, justamente, tentar fazer compreensível, através de estudos científicos, a relação entre os aspectos fisiológicos do cérebro, o comportamento e o sistema imunológico, verificando de que modo as consequências dessa relação perturbam a saúde física do indivíduo e o surgimento de doenças.

Além da relevância dos acontecimentos de vida para a configuração do sistema imunológico do indivíduo, a maneira como este reage, psicologicamente, as situações que lhe ocorrem, também irá ter afetar fortemente o seu sistema imunológico. Aqueles que atribuem um sentido positivo, mesmo aos acontecimentos ruins, têm maior chance de manter a função imunológica e, portanto, ficar menos suscetível ao adoecimento. Já aqueles que não possuem estratégias de coping efetivas para lidar com os acontecimentos negativos, ficam mais vulneráveis a uma baixa função do sistema imunológico e, consequentemente, uma maior propensão a ser acometido por doenças. Esse caráter positivo ou negativo que o indivíduo vai atribuir, principalmente, as situações traumáticas que vão acontecendo ao longo de sua vida, vão depender dos significados que são construídos a partir dessas vivências e que vão definir a elaboração de estratégias de coping ou não. Essas estratégias de coping serão de extrema importância para auxiliar o indivíduo a confrontar as situações traumáticas e a criar formas de intervir, visando atenuar os efeitos negativos que tal situação pudesse trazer para o indivíduo que talvez devastasse a capacidade do sistema imunológico em reagir, gerando vulnerabilidades para o indivíduo adquirir doenças.

As alterações no sistema imunológico, através das quais foi possível se chegar a tais conclusões, envolviam fatores como: ativação do sistema nervoso central, a resposta hormonal e as modificações no comportamento, em detrimento de atributos e estados psicológicos. Estes aspectos que interferem no sistema imunológico tiveram a contribuição de diversos estudos que, relacionando alguns fatos que acontecem na vida das pessoas, puderam comprovar a intensa relação entre características psicológicas, comportamentais e sistema imunológico. Os estudos mostraram basicamente alguns efeitos que causam diminuição na capacidade do sistema imunológico e, portanto, a suscetibilidade a doenças. Os estudos foram sobre: os efeitos do estresse; os efeitos do humor negativo, por exemplo, depressivo; os efeitos das características da personalidade, principalmente, as repressivas e de negação; os efeitos do suporte social. Os estudos também mostram que a expressão das emoções e dos significados elaborados a partir das vivências, através da linguagem, tem contribuído para diminuir as afetações geradas pelas situações traumáticas, por isso, a autora evidencia a psicoterapia como um artifício para ajudar o indivíduo a lidar com suas questões e, desse modo, ter uma melhor ativação do seu sistema imunológico, prevenindo as doenças de caráter físico e também psíquico.

        A linguagem perpassa tudo que o indivíduo pretende realizar, é através dela que ocorre o compartilhamento das concepções ideológicas que o indivíduo possui e que impulsionam suas ações. Além disso, a linguagem também é o meio pelo qual o indivíduo expõe para o outro suas emoções, a forma como está se sentindo, e quando um indivíduo se vê compreendido pelo outro, isso gera algum tipo de prazer ou até mesmo de alívio de tensões. A partir do momento que o indivíduo não possui um suporte social que acolha suas formas de expressão e que, por motivos de ideologias culturais contrárias, não permitam que o indivíduo se coloque verbalmente, o indivíduo reprime suas ações e também a maneira que se sente, o que faz com que não haja a satisfação deste por meio de suas ações. Esta não satisfação traz implicações à saúde do indivíduo, pois aquilo que foi reprimido socialmente é exposto na forma simbólica (FILHO; BURD, 1992). Isso quer dizer que quando o indivíduo não possui abertura para ser quem ele é, ele acaba retendo emoções negativas que podem gerar uma aumento do estresse e também uma dificuldade no relacionamento interpessoal, todos esses fatores mencionados tem grande impacto sobre o funcionamento do sistema imunológico e, por isso, podem gerar um adoecimento no sujeito.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.2 Kb)   pdf (117.4 Kb)   docx (14.1 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com