TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resumo do livro - A neurose é uma doença psíquica

Por:   •  15/11/2017  •  Resenha  •  591 Palavras (3 Páginas)  •  84 Visualizações

Página 1 de 3

Sobre o livro, breve resumo:

      A neurose é uma doença psíquica.  Segundo o livro é curável. Muitas são, entretanto, há exigências para que a cura de uma neurose se realize.

         É o sofrimento e só o sofrimento é que determina a busca da cura de uma neurose. Quanto mais intensa é a força de uma neurose mais infeliz é a pessoa. Como mostrado nesta obra a neurose é o meio pela qual o ego do sujeito encontra um meio de satisfazer os seus complexos. É uma satisfação, como estamos vendo, através do sofrimento. Justamente o movimento da cura procura a superação desse tipo de satisfação ou de prazer. Realizar o prazer sem dependência, sem culpa e sem angústia. A estrutura do sujeito torna-se um paradoxo, uma parte quer a cura e outra não. Isto ocorre pois a neurose responde àquela parta da estrutura do sujeito onde estão as raízes dos seus conflitos, e esta resposta também implica no sofrimento, e é o sofrimento que move o sujeito a cura.

         A cura dessa doença psíquica é sempre difícil, é um processo lento e, que exige tempo. É  busca de superações e mudanças. Superar e mudar. Entretanto, o neurótico nunca está disposto a superar e mudar, ele é dominado por desejos infantis  não superados na sua infância e que desejam ser satisfeitos. E para que ocorra essa mudança é necessário o desligamento dessas relações infantis.

        Para o processo do tratamento cabe ao psicanalista interpretar, as explicações teóricas não curam, ele escuta e interpreta. O discurso do paciente se torna o objeto e instrumento da interpretação.

        O processo é lento, uma estrutura psíquica que levou toda uma infância para ser montada exige tempo quando está doente para ser curada. Uma farmacoterapia pode acabar com sintomas neuróticos em pouco tempo mas não pode acabar com as causas desses sintomas. O processo é lento, porém, os efeitos terapêuticos positivos gradativos.

         A cura psicanalítica não deve ser confundida com a cura no sentido médico profissional. Mas esta cura reside na capacidade conquistada de renunciar o gozo, ao prazer, através dos sintomas. Renunciar ao prazer oferecido pelos sintomas (essa é a lógica da neurose) é renunciar as fantasias e desejos infantis. Estas fantasias que são responsáveis pelos complexos e estes são os responsáveis pelos conflitos. São os conflitos inconscientes do sujeito os geradores da sua neurose. O segundo passo para o sujeito conseguir renunciar os seus sintomas como forma de prazer é justamente superar as resistências que esse mesmo prazer oferece.

         A frustração é outro obstáculo da cura, a realidade externa frustra a pessoa, uma frustração atual gerada por algum acontecimento externo produz uma regressão aos pontos. Assim, nenhuma neurose tem cura se os conteúdos resistências não forem elaborados e superados. Não basta o sujeito descobrir que o seu complexo x tem tais e quais causas. É preciso descobrir depois que tipo de resistência o tal complexo gera na sua estrutura de sujeito para que então possa supera - lá.

          Neurose tem cura desde que toda a metodologia psicanalítica seja adotada com perícia e arte do psicanalista e desde que o paciente tenha um permanente desejo de libertação para vencer suas resistências internas.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.3 Kb)   pdf (45.3 Kb)   docx (9.3 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com