TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ENSINO DA PESQUISA E ENSINO SUPERIOR: UMA QUESTÃO A SER DISCUTIDA NO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

Por:   •  5/5/2018  •  Artigo  •  5.011 Palavras (21 Páginas)  •  109 Visualizações

Página 1 de 21

ENSINO DA PESQUISA E ENSINO SUPERIOR: UMA QUESTÃO A SER DISCUTIDA NO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

RESUMO

O artigo proporciona uma análise reflexiva sobre o ensino da pesquisa e o ensino superior na qual é uma questão importante para ser debatida na graduação em Serviço Social. Trata-se de um tema pouco discutido na categoria, pois a pesquisa nos permite descobrir, construir, adquirir e aprender novos conhecimentos, repensar nos reptos para interpretá-los. A finalidade do estudo é aumentar reflexões críticas sobre tal trabalho, e também, trata-se da importância do ensino da pesquisa, que buscam ampliar uma análise argumentativa e crítica. Trabalhou-se a pesquisa bibliográfica. Por meio deste foi possível confirmar que o ensino da pesquisa tem sua importância decisiva na formação de muito profissionais, em especial, do assistente social.

Palavra-chave: Ensino Superior. Pesquisa. Serviço Social.

  1. INTRODUÇÃO

O ensino da pesquisa na formação profissional do Serviço Social é uma das bases principais do profissional, diante disso é possível distinguir as singularidades, decifrar as particularidades, aprofundar no conteúdo teórico e metodológico nos diferentes contextos. Ao sugerir uma discussão acerca do ato de ensinar, em especial, ensinar pela pesquisa, abre-se espaço para aprender, conhecer e avaliar as relações sociais, distinguir situações postas no cenário do Curso de Serviço Social. Mediante a isso a disciplina pesquisa conduz a uma inovação intelectual, a pretensão de compreender as diversas conjunturas, e isso se torna uma tarefa árdua e contínua durante o processo de formação e profissional.

Por isso, a pesquisa tem uma importância para a profissão do Serviço Social, desse modo à pesquisa precisa ser percebida, compreendida, incluída, apreendida, e praticada ao longo do processo de formação e dá direção ao profissional, do Serviço Social. E, por fim, a pesquisa possibilita reflexões, debates, análises, indagações, avaliações, problematizações da questão sociais, do panorama neoliberal e o próprio desenvolvimento do assistente social.

A partir disso, tem-se o cuidado de ressaltar neste estudo o ensino da Pesquisa no Curso de Serviço Social, os núcleos de pesquisa, a estrutura das instituições de ensino de superior, os aspectos dos docentes e discentes inseridos nas Instituições de Ensino Superior presencial.

        

  1. Ensino Superior e Ensino da Pesquisa no curso de Serviço Social

Antes de contextualizar a importância do Ensino da pesquisa é preciso salientar que a Formação Profissional é um alicerce importante e fundamental para todos acadêmicos inseridos nas Instituições de Ensino Superior, ao que a nosso ver implica em uma atitude e um fazer crítico do discente que depende também da assimilação, da compreensão, da apropriação do conhecimento já produzido quanto do processo de produção desse conhecimento.

A participação do discente no processo de construção do conhecimento precisa ser ativa, isso denota que no decorrer da formação torna-se sujeito alias um profissional de sua relação com o saber e com a ciência e, com o processo de apropriação do conhecimento por meio da boa formação da Graduação Lewgoy (2009).

Nesse contexto, é válido citar os termos de Barroco (2008, p. 22) que “a realização de produção supõe o papel ativo da consciência”. Por isso que, esse alicerce, da boa formação um ensino com suporte teórico e metodológico eficaz instigando a pesquisa, e, isso é que se completa o ciclo do pensamento do cenário efervescente da academia, e a partir dessa fundamentação do ensino, tem-se a prática de modo coerente e competente que por sua vez estimula a pesquisa, além disso, subsidia o repensar da prática.

Nesse ínterim, tendo uma estrutura sólida e bem edificada da formação acadêmica “requer-se, pois, um processo de formação voltado para o desenvolvimento de competências que busquem captar as distintas formas de expressão e de requisições da realidade social: saber criticar, propor, criar, atualizar-se [...]” conforme salienta Lewgoy (2009, p. 20). Em consonância com esse pensamento, Iamamoto (2009) discute que a:

        

[...] qualidade de formação que, sendo culta e atenta ao nosso tempo, seja capaz de antecipar problemáticas concernentes à prática profissional e de fomentar a formulação de propostas profissionais, que vislumbrem alternativas de políticas calcadas no protagonismo dos sujeitos sociais, porque atenta à vida presente e a seus desdobramentos. [...]. (IAMAMOTO, 2009, p. 195)

Diante do que foi exposto pelos autores, é notório enfatizar o quanto é importante à boa formação na graduação, porque a partir desse embasamento teórico e com a pesquisa, pode-se descobrir o novo, confrontar com os conhecimentos já existentes, podendo modificar-se, dimensionar outra vez e por confirmá-los.  

Cabe destacar que o Ensino Superior apresenta uma relativa diminuição da qualidade da pesquisa, isso a partir das circunstâncias neoliberais. No atual contexto, principalmente no educacional brasileiro, em que a qualidade encontra-se comprometida, caracterizada pela desqualificação, sucateamento do ensino e “formação massificada de intelectuais colaboracionistas, acríticos à ordem do capital” (PEREIRA, 2008). Iamamoto (2010) ratifica esse contexto da seguinte maneira:

[...] o ensino superior com os ditames da financeirização da economia, fazendo com que as descobertas científicas e o seu emprego na produção se tornem meios de obtenção de lucros excedentes, o que justifica a orientação de submeter à universidade aos interesses empresariais. (IAMAMOTO, 2010, p.433)

Apesar dessas situações das Instituições Ensino Superior, cabe mencionar que as mesmas defendem e cultivam a razão crítica e o compromisso com o ensino, com os valores, comprometidos com o serviço da coletividade e por fim a participação da constituição de respostas Iamamoto (2010). Vale ressaltar que a Instituição de Ensino Superior é voltada à qualificação de profissionais com alta capacidade intelectual e competência isso para além das inópias do capital e do mercado.

Embora os contextos neoliberais e capitalistas imponham algumas normas a ser seguido pelas instituições o Ensino Superior Brasileiro atualmente apresenta uma diversidade, uma pluralidade de ideias, embora, as Instituições Públicas tem a formação baseada e apoiada no tripé ensino, pesquisa e extensão, mas as Instituições Privadas supostamente apresenta esse tripé, no entanto não é exigida a pesquisa de acordo com as Diretrizes e Bases da Educação Nacional da Lei 9394/96.

Isso fragiliza a pesquisa, desmotiva a maioria dos acadêmicos como também os docentes. Lembrando que a Educação Superior tem por finalidade de incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica presente no artigo 43 da mesma lei, em especial, nas universidades. Nessa perspectiva, o Ensino Superior tem:

...

Baixar como (para membros premium)  txt (35.4 Kb)   pdf (221.5 Kb)   docx (25.3 Kb)  
Continuar por mais 20 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com