TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Em Que Se Fundamenta O Teste Da Chama?

Por:   •  30/3/2013  •  1.220 Palavras (5 Páginas)  •  737 Visualizações

Página 1 de 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

CENTRO DE TECNOLOGIA-CT

CURSO: ENGENHARIA DE AGRIMENSURA

DISCIPLINA: QUÍMICA GERAL E INORGÂNICA

PROFESSOR: CIRO SÁ

TESTE DA CHAMA

Lucas da silva Reis

Joellio Frederico A de S Cavalacante

Amélya Djiullya Silva Terceiro

Hernna Silva de Queirós

Magdiel Alves da Silva

Pablo Alberto Medeiros de Oliveira

Gessica Almeida de Oliveira

Amanda Katielle Andrade Amorim

Patrícia Sousa Rodrigues

Yury Fernando Costa Assunção

João Paulo dos Santos

Allan castro

Alisson Sousa

Teresina,17 de setembro de 2008

INTRODUÇÃO

O teste de chama baseia-se no fato de que quando uma certa quantidade de energia é fornecida a um determinado elemento químico, alguns elétrons da última camada de valência absorvem esta energia passando para um nível de energia mais elevado, produzindo o que chamamos de estado excitado. Quando um desses elétrons excitados retorna ao estado fundamental, emite uma quantidade de energia radiante, igual àquela absorvida, cujo comprimento de onda é característico do elemento e da mudança do nível eletrônico de energia. Assim, a luz de um comprimento de onda particular ou cor, é utilizada para identificar o referido elemento. (BACCAN, 1988)

A temperatura da chama do bico de Bunsen é suficiente para excitar uma quantidade de elétrons de certos elementos que emitem luz ao retornar ao estado fundamental de cor e intensidade, que podem ser detectados com considerável certeza e sensibilidade através da observação visual da chama. Tal procedimento é denominado de teste da chama.(BACCAN, 1988)

MATERIAIS E REAGENTES

- Bastão de vidro;

- Algodão

- Tubos de ensaio;

- Bico de Bunsen;

Soluções de:

- Cloreto de Sódio (NaCl)

- Cloreto de Potássio (KCl)

- Cloreto de Cálcio (CaCl)

- Cloreto de Lítio (LiCl)

- Cloreto de Bário (BaCl 2)

- Sulfato de Cobre II (CuSO4)

- Ácido clorídrico (HCl)

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

Colocou-se em um béquer pequeno um pouco de ácido clorídrico e tampou-se com um vidro de relógio.(tomou-se cuidado pois esse ácido é volátil e tóxico)

Usou-se o bastão de vidro disponível na bancada e um chumaço de algodão, faz-se um “cotonete” de aproximadamente 0,5 cm diâmetro.

Umedeceu-se o cotonete na solução do sal do metal a analisar e levou-se á chama oxidante do bico de Bunsen.

Verificou-se a cor que a chama adquiriu e anotou-se.

Se houve dúvida quanto a cor, repitia-se o teste quantas vezes acha-se necessário.

Retirou-se o algodão da vareta.

Repetiu-se a operção para cada amostra até observar bem a cor da chama característica do íon em estudo (cátion do sal).

Limpou-se o bastão de vidro a cada teste. Para fazer a limpeza mergulhou-se o bastão na solução do ácido clorídrico e aqueceu-se na zona redutora, até que a presença do cátion não causa-se mais nenhuma coloração à chama e limpou-se.

Refez-se o “cotonete” e repitiu-se o teste para cada uma das soluções de sais colocadas na bancada.Lembrando-se sempre que, a cada teste, a vareta deve ser limpa e o “cotonete” refeito com

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.8 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com