TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Serviço Social na prevenção ao uso de drogas: desafios interdisciplinares para o trabalho profissional.

Por:   •  12/9/2017  •  Trabalho acadêmico  •  976 Palavras (4 Páginas)  •  1.095 Visualizações

Página 1 de 4

SANTOS, Arlei R.; FREITAS, Tais P. O Serviço Social na prevenção ao uso de drogas: desafios interdisciplinares para o trabalho profissional. Serviço Social UNESP, França/SP.

O Serviço Social na prevenção ao uso de drogas: desafios interdisciplinares para o trabalho profissional.

O artigo apresentado sugere a reflexão sobre a inserção do Serviço Social em interface com a Política Nacional sobre Drogas, mostrando a necessidade de ações interdisciplinares de forma de promover a prevenção ao uso de drogas. O Serviço Social aliado com a Vigilância Sanitária pode contribuir e consolidar as políticas públicas para combater o uso de drogas.

No Brasil, o uso de drogas tem se tornado alvo de esforços diferenciados do Governo, sociedade civil, empresas privadas, entre outros. É notável que na contemporaneidade já se tenham buscado criar estratégias que não apoiem a resolver as diversas situações geradas pelo uso de drogas. Em 27 de Outubro de 2005 foi aprovada a Política Nacional sobre Drogas, com essa aprovação o Estado Brasileiro reconheceu por lei a necessidade relativa à problemática do uso de drogas, tendo como foco principal a prevenção.

O serviço Social insere seus exercícios profissionais nas políticas públicas, em relação à Politica Nacional sobre Drogas, as ações do assistente social juntamente com a implementação da Vigilância Sanitária, encontra-se espaços para efetivar as ações de prevenção. A vigilância Sanitária tem sua função voltada à prevenção e a promoção, ou seja, esse órgão atribui atitudes, planos, programas partindo do bem estar da para a humanidade, retornando assim a esse mesmo ideal. Desta forma a Vigilância sanitária tem seu papel destacadamente prevencionista, [pic 1]juntamente com o trabalho profissional do Serviço Social, a partir de uma estrutura interdisciplinar.

O objetivo do texto é apontar elementos que aprofundem essa análise como uma proposta para o trabalho profissional do Serviço Social em ações para prevenção ao uso de drogas em âmbito municipal, numa perspectiva interdisciplinar.

É preciso identificar inicialmente o que está sendo entendido como drogas. Foi utilizado para o trabalho e visto como a mais adequada à definição da Organização Mundial de Saúde (OMS, 1993), segundo o qual, “droga é toda substância, que não foi produzida pelo organismo, mas que é capaz de atuar sobre os seus mais diversos sistemas e alterar o seu funcionamento”. É necessário também relatar as definições sobre uso, abuso e dependência de drogas. Segundo Duarte (2010), “uso refere-se ao consumo em qualquer quantidade, enquanto abuso relaciona-se a uma forma de uso/consumo que potencializa os maléficos para a saúde do indivíduo; e dependência relaciona-se as situações quando o uso/consumo já alterou todo o funcionamento do organismo, trazendo consequências não apenas físicas, mas também emocionais culturais e sociais”.

A Política Nacional sobre Drogas estabelece para o enfrentamento ao uso de drogas, priorizando a prevenção, relacionada da seguinte forma:

A efetiva prevenção é fruto do comprometimento, da cooperação e da parceria entre os diferentes segmentos da sociedade brasileira e dos órgãos governamentais, federal, estadual e municipal, fundamentada na filosofia da “Responsabilidade Compartilhada”, com a construção de redes sociais que visem à melhoria das condições de vida e promoção geral da saúde (BRASIL, 2005, p. 04).

A inserção do assistente social em relação às Políticas públicas da Saúde tem mostrado avanços significativos, a partir de uma concepção de saúde que vai além do tratamento, onde aponta a necessidade de prevenção como estratégias para trazer resultados positivos.

Mesmo que as ações de saúde sejam desenvolvidas atualmente na perspectiva curativa, o Sistema Único de Saúde disponibiliza diretrizes bem mais que a busca da cura propondo a promoção, proteção e recuperação. A legislação constitui o órgão da Vigilância Sanitária como um espaço institucional/funcional/social, privilegiando as ações de prevenção.

O trabalho profissional do Serviço Social contempla a intervenção em garantir os direitos e emancipação dos sujeitos sociais. A possibilidade de desenvolver as ações de prevenção ao uso de drogas pode ser vista das seguintes formas:

  • Identificação de demandas existentes;
  • Processos dialógicos com a população e Poder Público;
  • Articulação entre as políticas públicas;
  • Ações sócio-educativas;
  • Ações de promoção de saúde

A metodologia do texto estabeleceu referencias no município de França/SP, localizado na Região Nordeste do Estado de São Paulo. Segundo os dados de IBGE, possuem 318,785 mil habitantes, sendo 48,79% do sexo masculino e 51,21% do sexo feminino.

As ações da Vigilância Sanitária comportam a conscientização, a transformação e a multiplicação de conhecimento, previstas na proposta nacional de prevenção ao uso de drogas. Dentre todas as ações é possível visualizar o trabalho do assistente social em todos os aspectos. Para o Serviço Social a interdisciplinaridade é o que vai permitir que o profissional atuasse dentro dos diferentes espaços.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.8 Kb)   pdf (110.6 Kb)   docx (50.2 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com