TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

"Avaliação Da Percepção Dos Pais Quanto Aos Fatores Etiológicos Da cárie Dentária".

Ensaios: "Avaliação Da Percepção Dos Pais Quanto Aos Fatores Etiológicos Da cárie Dentária".. Pesquise 787.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  23/9/2014  •  5.111 Palavras (21 Páginas)  •  2.351 Visualizações

Página 1 de 21

“Avaliação da percepção dos pais quanto aos fatores etiológicos da cárie dentária”.

BRUNA DE CASTRO*

GISLAINE RIBEIRO DE OLIVEIRA MARGON DA ROCHA**

* Acadêmica do 7º. Semestre de odontologia da UNIP/DF

** Profa. de Odontopediatria do Curso de Odontologia da UNIP/DF

BRASÍLIA

2010

Introdução

A cárie precoce na infância ainda é uma realidade que atinge muitas crianças, levando ao comprometimento de vários elementos dentários.

É uma doença multifatorial e o aparecimento das lesões de cárie depende da microbiota da cavidade bucal, a defesa do hospedeiro e a dieta.

A presença de bactérias cariogênicas na cavidade bucal é indispensável para o aparecimento de lesões de cárie. Os dentes são colonizados por bactérias cujo metabolismo causa mudanças no pH. Esse metabolismo sofre influência de fatores como a composição da placa bacteriana e fatores salivares, como capacidade de tampão, viscosidade, etc. (MALTZ; 1996)

A saliva é a principal defensora dos dentes contra as cáries, tem o poder de remover restos de alimentos e bactérias, promovendo um meio bucal mais limpo e neutralizar o meio pela capacidade tampão. Porém, durante a noite a produção salivar é diminuída, deixando assim os dentes mais susceptíveis à ação dos microorganismos presentes na cavidade bucal. Os microorganismos cariogênicos que se acumulam no biofilme produzem ácido, reduzindo o pH bucal. O biofilme tenta neutralizar o meio, mas a ação desses microorganismos é mais rápida, levando a dissolução do esmalte, iniciando uma lesão cariosa (RIBEIRO, RIBEIRO; 2004).

As bactérias dos tipos Streptococcus mutans e S. sobrinus são as mais encontradas na placa bacteriana, e as principais causadoras da cárie dentária, o que constitui um dos grandes problemas da sociedade segundo CASTILHO et al (2001). Entretanto o acúmulo dessa placa na superfície dos dentes por tempo prolongado pode levar a mineralização da mesma. Com a placa já mineralizada os Streptococcus metabolizam os açucares encontrados na cavidade bucal, liberando ácidos que levam subseqüentemente à uma desmineralização de esmalte e dentina. (SEERIG et al, 1998).

A dieta é um fator fundamental no desenvolvimento da cárie dental em todas as faixas etárias, porém é ainda mais importante quando se analisa o público infantil, pois é nessa época em que os hábitos relacionados à saúde bucal são aprendidos. As dietas ricas em alimentos cariogênicos, como ingestão excessiva de carboidratos, principalmente sacarose, levam, na infância, à chamada cárie precoce na infância, cárie de mamadeira, cárie do pré-escolar, cárie severa na infância, cárie rampante, cárie de aleitamento, cárie de amamentação, síndrome da mamadeira noturna, entre outras denominações (FADEL, 2003).

Todavia devemos revisar sobre cariologia a fim de demonstrar o conhecimento sobre suas causas, prevenção e tratamentos propostos para a cárie dentária na infância. Isso levará a melhor orientação dos pais quanto à higiene oral, dieta e visitas periódicas ao odontopediatra.

OBJETIVO

Por isso, o objetivo do presente trabalho experimental é avaliar a percepção dos pais quantos aos fatores etiológicos da cárie dentária, dentre esses a dieta da criança e a higiene bucal, por meio de entrevista (anexo 01) com os pais ou responsáveis das crianças atendidas na Clínica de Odontopediatria da Universidade Paulista Campus Brasília.

JUSTIFICATIVA

A pesquisa científica realizada por acadêmicos é um estímulo ao reforço do conhecimento aprendido, bem como, auxilia no preparo do discente para o futuro profissional. Esse trabalho reforçará muito o conhecimento dos fatores etiológicos da cárie dentária ao acadêmico, a importância do conhecimento dos pais e responsáveis da dieta e hábitos de higiene e ao profissional o relato dos pacientes sobre o atendimento odontopediátrico de rotina. A presente pesquisa fará parte do trabalho de conclusão de curso de graduação em odontologia da acadêmica Bruna de Castro, que está muito contente em realizá-lo, uma vez que, a mesma tem pretensões de apresentar os dados em congressos e publicá-los em revista especializada.

REVISÃO DE LITERATURA

Cárie na infância

A cárie dentária é uma doença crônica de etiologia multifatorial. A prevalência desta doença está diretamente relacionada com o avanço da idade. Isso se torna mais grave quando se fala de crianças, pois quando mais cedo se instalar a doença, mais rápido ela progredirá. Por isso os hábitos de higienização e a conscientização dos pais devem começar antes mesmo do nascimento da criança. (SEERIG et al, 1998)

Na infância ela pode ser encontrada em crianças até 71 meses de idade, sendo assim classificada, em uma das inúmeras denominações, como cárie precoce na infância. (LOSSO et al, 2009). A primeira descrição de cárie nessa faixa etária foi feita por Jacobi em 1982 apud BARROS (2001) que denominou essa doença como a cárie de mamadeira. Jacobi relacionou como causas desse tipo de cárie com o uso freqüente de mamadeiras açucaradas, e a ingestão de carboidratos por tempo prolongado sem devida higienização.

A cárie infantil é uma condição difícil de tratar, e pode causar conseqüências ao desenvolvimento da dentição. (FADEL, 2003). Sua etiologia está ligada a três fatores: microorganismos cariogênicos, o substrato e o hospedeiro vulnerável. (LOSSO et al, 2009)

Segundo FERNANDES et al (2005) outros fatores influenciam a susceptibilidade do bebê ou criança à cárie dentária, como primeiro fator está a erupção dos dentes, pois durante a erupção e os 20 meses seguintes, o esmalte ainda é imaturo e fica exposto a qualquer microorganismo apresentado na cavidade bucal; o segundo fator é a incapacidade motora da criança, esta não tem coordenação ainda para escovar os dentes, fazendo com que a placa se acumule; terceiro fator é a alimentação, fazer uso de alimentos muito açucarados ou carboidratos fermentáveis, além de aumentar o risco de cáries pode aumentar a predisposição a outras doenças como a obesidade infantil.

O principal alimento nas refeições de crianças é o leite. O leite não é o principal agente que favorece a esse tipo

...

Baixar como (para membros premium)  txt (29.5 Kb)  
Continuar por mais 20 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com