TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Cite qual a ação de cada um dos hormônios liberados pela adenohipofise?

Por:   •  7/10/2019  •  Monografia  •  2.351 Palavras (10 Páginas)  •  5 Visualizações

Página 1 de 10

Centro Universitário Estácio de Sá- Floresta [pic 1]

[pic 2]

Nome: Arthur Phelipe Soares Palione Rosa           Matricula: 2018.020.69.861

Disciplina: Fisiologia Humana

Curso: Enfermagem- Noturno 3° Período

Data: 20/05/2019

Questões

1.Cite qual a ação de cada um dos hormônios liberados pela adenohipofise?

- Hormônio do crescimento humano (hGH): sua principal função é estimular músculos, fígado, cartilagens e outros tecidos do corpo humana para sintetizarem e secretarem  IGFs (fatores de crescimento). Atua também no desenvolvimento das células do corpo e na síntese de proteínas.

- Hormônio folículo-estimulante (FSH): provoca, nas mulheres, a secreção de estrógenos e começa o desenvolvimento dos ovócitos. Nos homens, este hormônio atua no estímulo aos testículos na produção de espermatozoides.

- Hormônio estimulante da tireoide (TSH): atua no estimulo da síntese e secreção dos hormônios tireóideos.

- Hormônio Luteinizante (LH): atua, nas mulheres, na secreção de progesterona e estrógeno, além de atuar na formação do corpo lúteo e no processo de ovulação. Já nos homens, este hormônio tem a importante função de estimular os testículos na produção da testosterona.

- Prolactina (PRL): possui a função, nas mulheres, de estimular as glândulas mamária na produção do leite materno.

- Hormônio melanócito-estimulante: atua, principalmente, nas atividades do encéfalo (tronco encefálico, cerebelo e cérebro).

- Corticotropina (ACTH): tem como função principal o estímulo do córtex da glândula suprarrenal na produção do cortisol.

2.Explique como ocorre a retroalimentação negativa do GH (hormônio do crescimento).

A ghrelina, um hormônio descrito recentemente que é secretado por células do estomago, e que tem a capacidade de estimular a secreção do GH. A ghrelina apresenta picos de secreção durante períodos que precedem a busca por alimento, também sendo considerado um hormônio orexígeno. Além disto, substâncias como a glicose (efeito inibitório), aminoácidos (efeito estimulatório) e situações fisiológicas como o exercício e sono (efeito estimulatório) apresentam influência sobre a secreção do GH. Uma vez no sangue este  

hormônio circula ligado a proteínas ligadoras de GH. Completando o eixo, o GH pode promover retroalimentação negativa sobre o hipotálamo, estimulando a secreção de somatostatina.

Os efeitos do GH podem ser divididos em efeitos rápidos e lentos. Os efeitos rápidos, ou agudos, são mediados via a interferência do GH com a sensibilidade à insulina, estimulando efeitos catabólicos hiperglicemiantes (lipólise, gliconeogênese e menor captação de glicose). O GH apresenta esta capacidade por além de seus efeitos específicos, também apresentar uma sinalização intracelular que utiliza as mesmas vias da sinalização da insulina.Desta forma, uma vez estimulada a via do GH, ocorre um sequestro de substratos intracelulares para esta via, deixando disponível uma menor concentração de substratos disponível para a via ativada pelo receptor de insulina. Os efeitos lentos, ou crônicos, do GH são basicamente efeitos anabólicos e de crescimento mediados pelos fatores de crescimento semelhantes á insulina (IGFs).

3.        Como o hormônio antidiurético age nos rins e que fatores aumentam ou diminuem a secreção do mesmo na neurohipófise

A principal função do ADH é controlar a osmolalidade e o volume dos líquidos corporais. Os neurônios secretores são ativados em consequência do aumento na pressão osmótica ou redução da pressão hidrostática sanguínea. A liberação desse hormônio suscita um potente efeito vasoconstritor, fazendo com que a retenção de água aumente, atuando como hormônio antidiurético. O aumento da permeabilidade dos túbulos coletores e dos ramos espesso ascendente da alça de Henle, resultante da exposição das aquaporinas na membrana apical, possibilita a difusão da água encontradas nas células dos túbulos para a região medular do rim.

O ADH atua na adeno-hipófise simultaneamente com o hormônio liberador de corticotrofina (CHR), determinando a liberação de hormônio adenocorticotrófico (ACTH). Adiabetes insípida pode ser resultante da falta de secreção de ADH ou por ausência de receptores renais para o ADH. Outro tipo raro dessa diabetes tem sido descrita durante a gestação e é causada por uma excessiva degradação do ADH por uma enzima sintetizada na placenta.

Outra disfunção que pode vir a ocorrer é a hiponatremia, conseqüente da falta de supressão da secreção de ADH. Há uma redução da osmolaridade do plasma associada ao aumento da concentração urinária em indivíduos com função renal e adrenal normais.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (16.4 Kb)   pdf (142.4 Kb)   docx (130.5 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com