TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Historia Legislação e Bioética na Enfermagem

Por:   •  9/9/2019  •  Resenha  •  400 Palavras (2 Páginas)  •  6 Visualizações

Página 1 de 2

ATIVIDADE

Por que e para que estudar a História da Enfermagem?

Como futura enfermeira é de extrema importância que conheça os acontecimentos do passado, pra poder avaliar e julgar os acontecimentos atuais que diretamente afeta nossa carreira. Conhecer o passado através da história nos faz ter uma visão mais ampla da importância dessas pessoas que fizeram a diferença com garra e determinação, mesmo com tantas dificuldades que tinham naquela época. Se hoje somos profissionais respeitados é graças a esses fatos históricos e de pessoas com grande determinação perseverança e amor incondicional ao próximo lutaram por reconhecimento daquilo que hoje chamamos de profissão. Tendo conhecimento de como surgiu através dos séculos XII e XIV podemos ter uma visão mais ampla do progresso da profissão nesse período.

PERIODO PRÉ- CRISTÃO

Antes de cristo, ao longo dos séculos a enfermagem foi associada ás ciências e as superstições sem nenhuma implicação científica, os povos primitivos acreditavam que as doenças eram castigos enviados pelos deuses ou por demônios, em desespero recorriam aos sacerdotes ou feiticeiros os quais faziam papel de médicos, enfermeiros ou farmacêuticos, o tratamento era basicamente sacrifícios para acalmar maus espíritos, com banhos, purgativos e substâncias nauseantes para acalmar as divindades.

Florence Nightingale

Nascida a 12 de maio de 1820, em Florença, Itália, era filha de ingleses. Possuía Inteligência incomum, tenacidade de propósitos, determinação e perseverança. Era de família rica, viveu em uma época em que havia um abismo enorme, diferentemente das pessoas ricas desse tempo, Florence não fechou os olhos a toda essa miséria. Durante muitos anos sua família tentou impedi-la de ser enfermeira, pois as enfermeiras tinham péssima reputação a de bêbadas, sujas preguiçosas, meretrizes. Decidida a seguir sua vocação procurou completar seus conhecimentos que julgava insuficientes. Visita o Hospital de Dublin dirigido pelas irmãs de misericórdia, ordem católica de enfermeiras fundada 20 anos antes. Aos poucos vai se preparando para sua grande missão. Ela foi a pioneira no tratamento de feridos em batalhas, ficando famosa pela sua atuação na Guerra da Criméia. Ficou conhecida como “A DAMA DO LÂMPIÃO” costumava fazer suas rondas com um lampião, levando assistência, afeto e conforto aos doentes, à noite. Estabeleceu as bases da enfermagem moderna, ela observou a importância da assepsia, nutrição, recreação e higiene. Parte do princípio de que existe cuidado sem cura, mas não existe cura sem cuidado.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.6 Kb)   pdf (30.6 Kb)   docx (7.8 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com