TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Intervenções Que a Enfermagem Pode Realizar com Adolescentes com Transtorno Depressivos

Por:   •  5/11/2019  •  Artigo  •  1.789 Palavras (8 Páginas)  •  6 Visualizações

Página 1 de 8

[pic 1]

UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E MISSÕES CAMPUS DE SANTO ÂNGELO
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
[pic 2]

CURSO DE ENFERMAGEM

Intervenções que a Enfermagem pode realizar com Adolescentes com Transtorno Depressivos

Andréia Gonçalves das Chagas

SANTO ÂNGELO

2017


[pic 3]

[pic 4]

Andréia Gonçalves das Chagas

Intervenções de Enfermagem á Adolescentes com Transtorno Depressivo

Projeto de intervenção profissional apresentado Estágio de Saúde Coletiva/Hospitalar II.

Orientadoras: Jane Conceição; Perin Lucca

SANTO ÂNGELO

2017

   

       Resumo

A depressão na adolescência não consiste apenas em maus humores e melancolia ocasional. A depressão é um problema sério com grande impacto na vida de um adolescente. Se não for tratada, a depressão poderá conduzir a problemas na escola e em casa, abuso de drogas, ódio por si mesmo e até tragédias irreversíveis como homicídios ou suicídios. Os adolescentes enfrentam várias pressões, desde as mudanças da puberdade a questões sobre quem são e onde pertencem. A transição de criança para adultos também pode trazer conflitos com os pais, na medida em que os adolescentes começam a exigir a sua independência. São sintomas de transtorno depressão tristeza ou desespero; Irritabilidade, raiva, hostilidade, choro frequente, isolamento, perda de interesse em atividades, mudanças nos hábitos de alimentação e de sono, falta de descanso e agitação, sentimento de culpa, falta de entusiasmo e de motivação, fadiga ou falta de energia, dificuldades na concentração, pensamentos de morte ou suicido.

Objetivo geral: Desenvolver intervenções que enfermagem pode realizar com adolescentes com transtorno depressivos

Descritores: Transtorno Depressivo, Enfermagem, Atenção Primária à Saúde.

Introdução

A adolescência e fase em que a pessoa se descobre como um indivíduo separado dos pais. Um descobrimento o que e ser adulto, mas não está plenamente pronto para exercer as atividades assumir a responsabilidade de adulto assim ele procura exemplos de pessoas mais próxima ou não para contribuir se caractere e seu comportamento. Antes da puberdade o risco de apresentar depressão é mesmo para menino e menina, mais tarde ele se torna duas vezes maior no sexo feminino prevalência de transtorno depressivo está em 1% de criança e em 5% dos adolescentes.

 Segundo a Organização mundial de saúde a depressão é um transtorno mental associado a impacto negativo expressivo para indivíduos, família e sociedade. Sua prevalência na população em geral varia de 0,4% a 15,7% em diferentes países. Considera-se adolescência o período de 10 a 19 anos e distingue-se adolescência inicia (entre 10 e 14 anos de idade) e adolescência final (na idade de 15 a 19 anos). (WHO, 2000).

A escola é um importante espaço para o desenvolvimento de um programa de educação para a saúde entre crianças e adolescentes, Distingue-se das demais instituições por ser aquela que oferece a possibilidade de educar por meio da construção de conhecimentos resultantes do confronto dos diferentes saberes, aqueles contidos nos conhecimentos científicos veiculados pelas diferentes disciplinas; aqueles trazidos pelos alunos e seus familiares e que expressam crenças e valores culturais próprios; os divulgados pelos meios de comunicação, muitas vezes fragmentados e desconexos, mas que devem ser levados em conta por exercerem forte influência sociocultural; e aqueles trazidos pelos professores, constituídos ao longo de sua experiência resultante de vivências pessoais e profissionais, envolvendo crenças e se expressando em atitudes e comportamentos. Adolescentes a partir dos 12 anos geralmente já possuem capacidade cognitiva para avaliar suas necessidades e fazer escolhas, de forma que eles podem ser considerados parcialmente competentes. A eles é necessário que se garanta a privacidade e confidencialidade da assistência dando-lhes a possibilidade de serem avaliados sem os pais, porém, preferencialmente, com a permissão informada deles.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (12.8 Kb)   pdf (214.4 Kb)   docx (20.5 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com