TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Anemia Ferropriva

Por:   •  17/9/2018  •  Trabalho acadêmico  •  776 Palavras (4 Páginas)  •  229 Visualizações

Página 1 de 4

ANEMIA FERROPRIVA

Aline Almeida Lyderis1;  Andresa Vieira P. de Moraes1; Gabriela Lopes Silva1;

Paloma Alves Oliveira1; Sabta Alves Lima1.

1Estudantes do curso de Farmácia da Universidade Cidade de São Paulo.

1 Introdução e desenvolvimento

        A anemia ferropriva refere-se aos baixos níveis de ferro no organismo, assim prejudicando os glóbulos vermelhos do sangue. O transporte de oxigênio no sangue é feito pela hemoglobina, que é a proteína de ligação do oxigênio presente dentro da hemácia. O ferro presente na hemoglobina tem sua forma ferrosa e se liga ao oxigênio efetuando o transporte por todo os tecidos corporais.  O ferro tem uma  função relevante pois auxilia na homeostase celular, é um componente muito importante  para a formação da molécula heme e participa da formação de diversas proteínas e de uma variedade de processos bioquímicos, incluindo o transporte de elétrons na mitocôndria e síntese de DNA.  

        O ferro é encontrado de duas formas, sendo eles o férrico e o ferroso, seu conteúdo corpóreo é de 3 a 5 g, desempenha um papel oxidativo no sangue e a outra como armazenamento, bem como a ferrina e a hemossiderina que são mantidas no fígado, baço e medula óssea. Além disso o ferro está nas moléculas de mioglobina do tecido muscular e atua nas reações enzimáticas, no ciclo de Krebs e nas sínteses das purinas, carnitinas, colágeno e neurotransmissores cerebrais. Perdemos diariamente ferro em decorrência da descamação de células, urina, suor e fezes.

As hemácias duram em torno de 120 dias e são reabsorvidas pelo baço e o ferro é reaproveitado ou reciclado. O ferro é ingerido e absorvido pelo trato gastrointestinal, liberado na corrente sanguínea e transportado até o fígado por uma proteína chamada transferrina, onde é armazenada como ferritina. É liberada apenas quando necessária para a produção de glóbulos vermelhos na medula óssea

        O ferro fica estocado nas células reticuloendoteliais do fígado, baço e medula óssea na forma de ferritina e hemossiderina. O hormônio hepcidina é o responsável pela comunicação, absorção, utilização e estoque de ferro, assim como controla a concentração plasmática produzida no fígado. Seu receptor é a ferroportina, quando esse receptor se liga à hepcidina ocorre a diminuição de ferroportina disponíveis na membrana plasmática, inibindo a liberação de ferro. A hepcidina é excretada quando existe excesso de ferro, é inibida quando ocorre a falta de ferro no organismo.

Ainda existem mais duas formas de ferro que são: ferro heme e o ferro não heme. O ferro heme encontrado na carne vermelha e no fígado de todos os animais e até no ovo, já o não heme é encontrado nas verduras, folhas escuras, leguminosas e frutas. O único local onde ocorre a síntese do ferro heme é na mitocôndria da célula, é a responsável pela conversão do ferro férrico para o ferroso. Quando ocorre mutações nas subunidades da cadeia respiratória mitocondrial ocorre alguns tipos de anemia, como anemias sideroblástica, que é ocasionada pelo acumulo de ferro na mitocôndria dos eritoblastos.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.2 Kb)   pdf (95.9 Kb)   docx (13.1 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com