TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Projeto Agroindustrial

Por:   •  8/10/2019  •  Trabalho acadêmico  •  7.681 Palavras (31 Páginas)  •  7 Visualizações

Página 1 de 31

1. INTRODUÇÃO:

Este projeto trata de uma criação de camarões (carcinicultura), que visa abastecer as indústrias de pescado de Rio Grande.

A indústria pesqueira já exauriu 70% das espécies comerciais de pescado dos mares. Nos últimos três anos, apenas no Brasil foi tirada do mar uma média de um milhão de toneladas de peixes por ano.

O camarão marinho cultivado torna-se a cada dia mais importante para as indústrias de pescado, visto que a demanda por este produto aumenta a cada dia, com a escassez de pescado nos oceanos. Diariamente a pesca descontrolada e cada vez mais prematura de peixes, vem diminuindo consideravelmente a quantidade de pescado disponível nos oceanos, lagos e rios no planeta.

No Brasil, já existem alguns criatórios de camarão, situados principalmente na região Nordeste do país. A região Nordeste foi pioneira na produção de camarões marinhos no Brasil.

Hoje a região sul do Brasil apresenta alguns criatórios, situados em Santa Catarina (mais precisamente em Laguna) e na região do estuário da Lagoa dos Patos, mais precisamente nos municípios de Rio Grande e São José do Norte.

Pelo fato do Brasil ser de característica continental, há em sua costa clima favorável a criação de camarões. Outro fator importante nos empreendimentos, é que o país está dentre os dominadores das novas tecnologias de produção de pescado em cativeiro, o que auxilia ainda mais para o sucesso do empreendimento.

A região sul, onde se situam as futuras instalações do projeto, devido ao clima, que apresenta períodos de temperaturas baixas, é mais propícia à criação de espécies nativas (Farfantepenaeus paulensis), pois estas são as que melhores se adaptam, apesar de na maioria dos criatórios as espécies exóticas predominarem (Litopenaeus vannamei – Camarão Branco do Pacífico).

Hoje a região sul do Rio Grande do Sul, tem algo em torno de 125 hectares de viveiros com camarões marinhos já instalados.

A Fundação Universidade de Rio Grande (FURG), através da Estação Marinha de Aqüicultura (EMA), busca o desenvolvimento de novas tecnologias de produção com baixo custo em águas rasas para servirem como fonte de renda alternativa pescadores artesanais do estuário da Lagoa dos Patos.

A Fundação Universidade de Rio Grande, através da Estação Marinha de Aqüicultura, também desenvolve tecnologias voltadas ao cultivo semi-intensivo de camarões, tendo em sua sede, viveiro onde se realiza a produção de pescado.

2. OBJETIVOS:

Este projeto visa aumentar o número de investimentos na região e gerar novos empregos, além de aumentar a percepção de empresários, fazendo com que eles invistam em novos projetos como alternativa.

Visa também atender a demanda crescente por pescado pelas indústrias especializadas no ramo presentes na região.

Um grande objetivo do projeto é mostrar que, produtividade e responsabilidade: social e ambiental devem estar em perfeita harmonia para que a sobrevivência das espécies do planeta esteja segura por gerações.

Deve-ser destacar também, que este projeto não agride e não interfere no ciclo do camarão na natureza, já que toda linhagem será produzida na cadeia industrial, evitando a retirada de exemplares da natureza.

3. JUSTIFICATIVA:

A região Sul do Rio Grande do Sul apresenta alguns fatores que contribuem positivamente para uma possível implantação de novos empreendimentos. Dentre estes fatores há a presença de um dos portos mais importantes da América do Sul e a presença de indústrias nos setores de pescado, que distribuem sua produção para outras partes do Brasil e para outros países do globo também. Também merece destaque, a oferta de mão-de-obra qualificada proveniente de escolas técnicas e agrotécnicas, além das universidades presentes na região.

O setor de pesca da região é o mais desenvolvido do estado, apresentando desde a pesca artesanal até a pesca industrial.

Apresenta grande importância ecológica também, sendo o estuário da Lagoa dos Patos uma área onde naturalmente há grande presença de camarões marinhos que adentram no estuário para se reproduzir e se desenvolver.

O estuário da Lagoa dos Patos, devido a sua ligação com o mar e a ação dos ventos, apresenta variação da temperatura da água, de sua salinidade e de sua composição química. Por isso a porção sul do estuário (Rio Grande e São José do Norte) é a mais atraente para investimentos na área, onde o regime de águas salobas pouco variável é determinante para o cultivo.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (52 Kb)   pdf (795.1 Kb)   docx (531 Kb)  
Continuar por mais 30 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com