TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EFEITO DO POTENCIAL OSMÓTICO DA ÁGUA SOBRE A GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO INICIAL DO MILHO

Por:   •  2/9/2019  •  Trabalho acadêmico  •  1.128 Palavras (5 Páginas)  •  129 Visualizações

Página 1 de 5

[pic 1]

Universidade Do Estado da Bahia - UNEB

Departamento De Ciências Humanas

Colegiado do Curso Engenharia Agronômica

ADENILSON DO RÊGO OLIVEIRA JÚNIOR

ANA ANGÉLICA SANTOS SILVA

CARLOS ROBERTO DOS REIS BATISTA

RONILSON NEIVA SILVA

UELINTON CAÍQUE SANTANA DO NASCIMENTO

RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: EFEITO DO POTENCIAL OSMÓTICO DA ÁGUA SOBRE A GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO INICIAL DO MILHO

MAIO DE 2017

BARREIRAS – BA

[pic 2]

Universidade Do Estado da Bahia - UNEB

Departamento De Ciências Humanas

Colegiado do Curso Engenharia Agronômica

ADENILSON DO RÊGO OLIVEIRA JÚNIOR

ANA ANGÉLICA SANTOS SILVA

CARLOS ROBERTO DOS REIS BATISTA

RONILSON NEIVA SILVA

UELINTON CAÍQUE SANTANA DO NASCIMENTO

EFEITO DO POTENCIAL OSMÓTICO DA ÁGUA SOBRE A GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO INICIAL DO MILO

Relatório apresentado como requisito para avaliação da disciplina Fisiologia vegetal, ministrada pelo professor Tadeu.

MAIO DE 2017

BARREIRAS – BA[pic 3][pic 4]

1. INTRODUÇÃO

Um dos fatores que podem influenciar no desenvolvimento da planta é o estresse salino, provocado por alterações de manejo de irrigação e adubação. A diminuição do potencial germinativo e a redução do vigor de plântulas quando submetidas a diferentes concentrações salinas nas sementes varia amplamente entre as espécies. Segundo Oliveira et al (2007), esta tolerância pode ser determinada através de testes que quantifiquem a porcentagem de germinação e Silva et al (1992), afirma que uma possível diminuição do potencial germinativo e vigor de plântulas quando submetidas a concentrações salinas serve como um possível indicativo de tolerância da espécie à salinidade.

potencial osmótico representa o efeito de determinada concentração de solutos dissolvidos numa dada quantidade de água. Este potencial é independente da natureza dos solutos. Os solutos em dissolvidos diminuem o potencial osmótico relativamente ao valor da água pura. Portanto o potencial osmótico nas células será negativo devido à presença de solutos.

Os solutos reduzem a energia livre da água no sistema, uma vez que a diluem. Este efeito é primariamente um efeito de entropia, isto é, a mistura de solutos e água aumenta a desordem do sistema. Este efeito de entropia da dissolução de solutos pode ser revelado em vários efeitos físicos conhecidos como propriedades coligativas. Estas propriedades têm este nome porque actuam em conjunto. Elas dependem do número de partículas e não da natureza do soluto. Assim, a presença de solutos reduz a pressão de vapor duma solução, aumenta o seu ponto de ebulição e baixa o seu ponto de congelação (Taiz & Zeiger, 1998).

O objetivo do seguinte relatório é descrever as análises feitas em laboratório, a fim de determinar a influencia de diferentes concentrações de Cloreto de Potássio (KCl) na germinação e desenvolvimento inicial do milho, seguindo com a discussão dos resultados obtidos.

2.  MATERIAL E MÉTODOS

A aula prática foi realizada no complexo de laboratórios da Universidade do Estado da Bahia – UNEB, departamento de ciências humanas, campus IX – Barreiras – BA.

Utilizou-se os seguintes materiais:

  • Becker 300 ml;
  • Água destilada
  • Bandeja de plástico
  • Balança analítica;
  • Balão volumétrico 250 ml;
  • Cloreto de potássio;
  • Espátula de Porcelana;
  • Papel Germitest;
  • Proveta 100 mL.

  1. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

Utilizou-se para determinação da influência na germinação e desenvolvimento inicial do milho, diferentes potenciais osmóticos (0, -2, -4, -6, -8) adquiridos a partir de diferentes concentrações de cloreto de Potássio (KCl). O experimento foi composto por 5 (cinco) tratamento, com apenas 1 (uma) repetição em cada. O potencial osmótico (Atm) e as concentrações do sal utilizadas foram calculados pela fórmula de Van´t Hoff.

 Ψo = - RTC

 onde:

Ψo = potencial osmótico (atm);

 R = constante geral dos gases perfeitos (0,082 atm mol L-1 K-1);

T = temperatura (K);

C = concentração (mol L-1).

As concentrações de KCl utilizadas são demonstradas na tabela a seguir (Tabela 1).

Tabela 1 – Concentrações e volumes de KCl para os diferentes potenciais osmóticos, calculados pela formula de Van´t Hoff.

POTENCIAL OSMÓTICO -  Ѱo (atm)

CONCENTRAÇÃO DE KCl (mol/L)

VOLUME DE KCl            (ml)

0

0

0

-2

0,08

20

 -4

0,16

40

-6

0,24

60

-8

0,32

80

As sementes foram distribuídas sobre uma linha reta traçada longitudinalmente no papel Germitest, utilizando-se 20 (vinte) sementes em cada tratamento. Tais sementes foram envolvidas pelas folhas de papel, e a seguir, umedecidas com as soluções, e colocadas para escorrer o excesso. Posteriormente, foram acondicionadas em uma bandeja de plástico, e essa foi envolvida com papel filme e mantida à temperatura ambiente até o período de avaliação. A avaliação foi realizada 7 dias após a distribuição das sementes. As variáveis avaliadas foram porcentagem de germinação e comprimento da parte aérea.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.7 Kb)   pdf (694.1 Kb)   docx (473.2 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com