TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Tomografia Computadorizada

Artigos Científicos: Tomografia Computadorizada. Pesquise 858.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  22/8/2013  •  804 Palavras (4 Páginas)  •  2.837 Visualizações

Página 1 de 4

FLUOROSCOPIA

Uma Visão Geral

A fluoroscopia é uma técnica utilizada de forma dinâmica para visualização em movimento das estruturas interna e dos fluidos, por este motivo desde a sua invenção por Thomas A. Edison em 1986, a fluoroscopia tem sido uma valiosa ferramenta nas práticas de radiologia. O seu dinamismo, durante a realização do exame, permite aos radiologistas, vê uma imagem contínua do movimento de determinadas estruturas internas enquanto o tubo de raios X está energizado.

Um dos recursos da fluoroscopia utilizado pelos radiologistas para a observação de algo que se queira preservar para estudos posteriores sem que haja a interrupção do exame é produção de imagem fixa permanente, também conhecida como incidência localizada ou imagem localizada estática formada no receptor de imagem, a cinerradiografia, as imagens de vídeo e as imagens digitais.

Atualmente, a fluoroscopia apesar de ser um tipo de exame de raios x bastante rotineiro, não é utilizada para aplicações de visualização dos vasos sanguíneos, deixando a cargo da radiologia intervencionista através da neuroradiologia e da radiologia vascular.

A figura abaixo, 21-1 mostra um equipamento de fluoroscopia e suas partes associadas, apresentando o esquema de um sistema de como se forma uma imagem fluoroscópica.

O tubo de raios X fica embaixo da mesa, o intensificador de imagem e outros dispositivos de detecção de imagem, ficam acima da mesa, sendo que em alguns equipamentos estes dispositivos podem estar de forma contrária. Alguns equipamentos podem ser operados remotamente em uma outra sala que não seja aquela onde esteja o aparelho de fluoroscopia. O tubo intensificador de imagem e a televisão, este último sendo implantado somente a partir da década de 70, permitiram que a imagem radiológica fosse visualizada através de um monitor durante o processo de intensificação de imagem fluoroscópica.

Durante os exames fluoroscópicos opera-se o tubo de raios X com miliamperagem abaixo de 5mA, diferente de um exame radiográfico convencional que opera com centenas de correntes de mA, porém há uma maior dose de radiação na fluoroscopia devido a exposição por um período mais longo que os exames radiográficos convencionais. Já a tensão de pico(KVp), depende inteiramente da parte do corpo que está sendo examinada. A variação do KVp e do mA não impedem que os radiologistas selecionem o nível de brilho de uma imagem que é mantida de modo automático, sendo isto uma característica do equipamento de fluoroscopia conhecida como Controle Automático de Brilho(CAB).

DEMANDAS ESPECIAIS DE FLUOROSCOPIA

O conhecimento em iluminação e fisiologia da visão são de extrema importância para o radiologista que realizará exames fluoroscópicos, tendo em vista que a fluoroscopia é um processo dinâmico exige uma adaptação às imagens em movimento que, às vezes, são escuras.

ILUMINAÇÃO

O intensificador, como o próprio nome diz, tem objetivo de intensificar a imagem, ou seja, promover um ganho de brilho a imagem final, logo é muito mais difícil a interpretação de uma imagem fluoroscópica escurecida do que uma brilhante,

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.2 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com