TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

REDES SOCIAIS E VIRTUAIS – INTERNET E NOVAS MÍDIAS

Por:   •  27/5/2015  •  Trabalho acadêmico  •  5.335 Palavras (22 Páginas)  •  218 Visualizações

Página 1 de 22

REDES SOCIAIS E VIRTUAIS – INTERNET E NOVAS MÍDIAS

  1. Belo Horizonte

Setembro de 2008

REDES SOCIAIS E VIRTUAIS – INTERNET E NOVAS MÍDIAS

Belo Horizonte

Setembro de 2008

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO.................................................................................................................4

2. A MÍDIA NA SOCIEDADE EM REDE...........................................................................6

2.1 Contextualizar a mídia na Sociedade em Rede....................................................7

2.2 Mídia, Autonomia e Cidadania.............................................................................8

3. MÍDIA E CIDADANIA NA SOCIEDADE EM REDE.................................................10

4. AS MÚLTIPLAS DIMENSÕES DA SOCIEDADE EM REDE.....................................12

4.1 Sociedade em Rede ............................................................................................14

5. NOVA MÍDIA.................................................................................................................15

5.1 Internet ...............................................................................................................15

6. REDES SOCIAIS ............................................................................................................16

CONCLUSÃO.....................................................................................................................19

BIBLIOGRAFIA..................................................................................................................20


1. INTRODUÇÃO

Nesta nossa “era da informação”, em que assistimos ao desenvolvimento de produtos multidimensionais de transformação social e tecnológica, que assinalam a emergência de um novo paradigma social – a sociedade em rede - em que a recolha, processamento e partilha de informação constituem as principais formas de geração de riqueza (Castells, 2002).

Este trabalho busca ressaltar que tanto o exercício da cidadania quanto o sucesso econômico dependem da habilidade informacional do indivíduo, pois para agir, tomar decisões, acreditar ou mesmo criticar é necessário analisar a informação e, compreender como a mesma é gerada.

Além disso, ao desenvolvermos o trabalho procuramos destacar o confuso e inexplicável papel da mídia, ora como extraordinário instrumento de participação e cidadania, ora como manipulador, não apenas de opiniões como também de comportamento.

2. A MÍDIA NA SOCIEDADE EM REDE

        Na sociedade em rede a organização do sistema das mídias e a sua evolução estão em grande parte dependentes do modo como nos apoderamos socialmente delas.

        É pela forma como atribuímos papéis sociais de informação, entretenimento, ação e organização a cada mídia que desenhamos as redes de interdependências entre elas.

        Embora a mídia nos acompanhe desde que organizamos de forma sistematizada os códigos de comunicação, só neste momento da nossa história é possível encontrar um modelo de organização do sistema de mídia baseado na interligação em rede, pois o surgimento da internet permitiu numa primeira fase a migração para o online digital de meios de comunicação de massa tradicional, criando as pontes necessárias entre a velha e nova mídia. Numa segunda fase, a mesma internet induziu o estabelecimento de um número cada vez maior de interligações entre todas as mídias, fossem digitais ou analógicas.

        A hipótese de partida para caracterização do sistema de mídia na sociedade atual é a organização em rede. Essa organização ocorre em diversos níveis, desde o da relação tecnológica, à organização econômica e à adequação social.

        Na dimensão tecnológica as tentativas de incorporação de diferentes tecnologias de mídia previamente aceitas socialmente (como a televisão e o computador) em aparelhos únicos tiveram dimensões de sucesso diferenciadas (a Web TV foi uma falha mas os celulares transformaram-se em walkmen graças ao MP3).

        A argumentação é de que o atual sistema de mídia parece encontrar-se assim organizado não em função da idéia de convergência, possibilidade pela tecnologia digital, mas pela articulação em rede.

        O sistema de mídia se articula cada vez mais em torno de duas redes principais, que por sua vez comunicam-se por meio de diferentes tecnologias de comunicação e informação. Essas redes constituem-se respectivamente em torno de televisão e da internet estabelecendo nós com diferentes tecnologias de comunicação e informação como o telefone, o rádio, a imprensa escrita etc.

        Partindo da análise do papel das diversas mídias na sociedade em rede, são várias as questões que a idéia de um sistema de mídia, produto das nossas matrizes de mídia individuais, traz.

        A primeira tem a ver com o papel da televisão na sociedade em rede. No início do século XXI, a televisão continua a ser a atividade cotidiana mais vezes realizada, seguida do encontro regular com familiares e amigos. A questão sobre se será ainda a televisão o elemento central, que do sistema de mídia, quer de forma de cultura da virtualidade real, parece fazer todo o sentido. Seguindo a mesma lógica de raciocínio, podemos igualmente questionar se conferiremos ou não à internet um caráter erosivo da centralidade da televisão?

        Outra questão é se estamos realmente substituindo as velhas mídias pela internet. A resposta implica a identificação dos usos, que só são possíveis pela combinação de diferentes tecnologias.

        O reposicionamento dos meios de comunicação de massa realiza-se assim num contexto de mudança impelido a partir do exterior do setor da mídia.

        Esse reposicionamento é realizado essencialmente em termos do tipo de conteúdos produzidos e da nova articulação entre as diversas redes de acesso ao sistema de mídia, e é assim de particular interesse para nós, porque é ele próprio instrumental na forma como se tem desenrolado o processo de generalização do acesso à utilização da internet.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (35.5 Kb)   pdf (192.1 Kb)   docx (25.9 Kb)  
Continuar por mais 21 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com