TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

AS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NA ESCOLA

Por:   •  15/11/2017  •  Trabalho acadêmico  •  1.559 Palavras (7 Páginas)  •  81 Visualizações

Página 1 de 7

[pic 1][pic 2][pic 3][pic 4]

JOSÉ RENAN DA SILVA

PROJETO DE INTERVENÇÃO:

RELAÇÕES INTERPESSOAIS NA ESCOLA

SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

2017

IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

TÍTULO DO PROJETO: Relacionamento Escola-Escola e Escola-Comunidade

TEMA GERADOR: Relações Interpessoais

PROBLEMATIZAÇÃO: Como a participação da comunidade escolar, em especial os pais ou responsável, em parceria com a escola, podem auxiliar em um melhor desenvolvimento e aprendizado dos alunos.

DELIMITAÇÃO E JUSTIFICATIVA DO TEMA

A proposta desse tema se deu a partir de percepções de que, mesmo sendo uma escola de tempo integral, a comunicação da equipe gestora, administrativa e docente, com os estudantes, se resumia, quase que exclusivamente, a momentos específicos da sua área. A comunicação dos alunos com os professores estava quase sempre relacionada a conteúdos das disciplinas. Com a coordenação, gestão e equipe administrativa, a comunicação ocorre, quase sempre, quando há uma necessidade que os professores não podem resolver.

É esperado que, com esse projeto, a comunicação entre os alunos e todos os funcionários da escola se torne algo além do pedagógico e burocrático, pois, com essa intenção, os discentes possam ter um melhor relacionamento e tratar aquela rotina chata e imprevisível, que todos os dias precisa enfrentar, em um ambiente mais familiar e harmonioso.

Outro esperado, que se torna um pouca mais complexo que o anterior, é a relação interpessoal entre pais, responsáveis e/ou a comunidade escolar no geral, com a escola. Para uma rotina no qual os alunos passam cerca de nove horas na escola, a participação dos pais na educação dos seus filhos acaba sendo escassa e, no geral, os pais ou responsáveis dos alunos que apresentam maior dificuldade no aprendizado ou os que apresentam comportamento um pouco instável, são os que menos participam da educação dos mesmos.

Dessa forma, o que será proposto com esse projeto será um auxílio/ajuda mediado através de palestra e material de autoajuda, cuja finalidade será de motivar os profissionais para que esse trabalho continue e que seja um avanço na educação para os alunos, consequentemente, mais a frente, elaborem maneiras de trazer a família até a escola e que essa rotina se perpetue.

PROBLEMA E HIPÓTESE

        Preconceito, racismo, desigualdade, intolerância... São inúmeros os problemas encontrados dentro das escolas. A questão é: O que deve ser feito, ou, como deve ser resolvido esse problema?

        Para que essas dificuldades desapareçam, o mais lógico é transformar o meio no qual os alunos vivem/frequentam, em um ambiente onde haja justiça, liberdade e igualdade. Entretanto, pode até parecer fácil, mas em um local que há uma enorme quantidade de gente de diferentes culturas, crenças, raças e posição social, também se encontram diversos pontos de vista em relação ao outro. Dessa forma, é notório que, mesmo com as melhores das intenções, propondo problematizações, é possível que a temática não atinja todos os envolvidos. O que justifica são as próprias diferenças, pois, cada indivíduo reage de uma maneira, interpreta da sua forma e põe em pratica da maneira que achar correto.

 Dessa forma, ao analisar esses fatores, foi possível elaborar uma hipótese, cuja finalidade é atingir cada indivíduo, na intenção de, primeiro entender suas percepções e ações naquele ambiente, e posteriormente buscar, quando necessário, uma solução. Essa ferramenta é a relação pessoa-pessoas, que além de tornar a sociedade mais livre do pré-conceito, promove a educação dentro e fora da escola.

Para que isso der certo, é preciso a participação de todos. É necessário que todos os envolvidos tenham a “mente aberta” para lidar com a necessidade do outro e saber agir diante das dificuldades. Saber ouvir e ser ouvido só é possível a partir do momento que não há necessidade de julgar, que, mesmo fora da sua realidade, o respeito prevaleça, e a vontade de ajudar seja tão guante quanto a necessidade de promover a cidadania.

        

OBJETIVOS:

Objetivo Geral:

Intervir no meio escolar, a fim de auxiliar em uma melhor convivência entre todos os integrantes da instituição, para que possam tornam o ambiente escolar, um lugar melhor e mais educativo

Objetivos Específicos:

  • Proporcionar um melhor relacionamento entre todos na escola
  • Evitar possíveis problemas por falta de comunicação e/ou conhecimento, como preconceitos, racismo, intolerância, homofobia, entre outros.
  • Promover a confiança e o diálogo entre todos que fazem parte da escola e dos mesmos com a comunidade
  • Evitar problemas frequentes na vida dos adolescentes, como a depressão, o uso de álcool, drogas, porte de armas ou qualquer meio que promova a violência.
  • Conhecer o aluno e entender suas dificuldades e problemas, dentro e fora da escola

EMBASAMENTO TEÓRICO

“Estabelecer boas relações com os alunos é o primeiro passo para se obter um bom ambiente de trabalho. Para que as aulas sejam produtivas e interessantes para o aluno, ele precisa sentir-se a vontade com o professor, e isso irá facilitar seu envolvimento nas atividades e a construção dos conhecimentos com relação aos conteúdos trabalhados”[1]. O professor precisa, mais que entrar na sala de aula e passar seus conteúdos, saber o que deve fazer quando entra em uma sala de aula como professor, como orientador do conhecimento que se forma desde o diálogo com seus alunos.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.5 Kb)   pdf (238.3 Kb)   docx (389.1 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com