TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

BIG DATA MAUA – O Imperador e o Rei

Por:   •  10/11/2016  •  Trabalho acadêmico  •  677 Palavras (3 Páginas)  •  246 Visualizações

Página 1 de 3

MAUA – O Imperador e o Rei

  • Trazer de volta a memória do empreendedor aos jovens;
  • Resgate dos nomes das ruas “MAUÁ”, quem foi;
  • Como as coisas não se corrigiram/continua igual; EX: corrupção, alagamento etc.
  • Mauá: Na historia econômica do Brasil. IMPERIO
  • 3 FASES TIPICAS DE MAUÁ: 1- Inserção no comercio do Rio 1822-1846, exportação; 2- Modernização  1846-1852 Industrialização, novo código comercial, abolição da escravidão, novas atividades; 3- Processo de falência 1875, crise de 75, dilapidação da fortuna, insucessos das empresas e obras e a falecia do banco Mauá.
  • Causa da falência de Mauá: Falta de apoio do governo; falta de comprometimento de contrato; descompasso do projeto com que era a economia no sec.19; instabilidade da economia exportadora.

O filme Mauá – O imperador e o Rei pode servir de ferramenta educativa e fomentar nos que a ele tiverem acesso a oportunidade de reflexão e crítica que podem ser o caminho para a transformação de si mesmos e do mundo que os cerca, agindo sobre ele, atingindo assim a grande meta da educação que é regida pela certeza de que "o homem é por excelência um ser educável porque ele pode ser aperfeiçoado", o que lhe assegura a possibilidade de uma vida melhor e mais feliz.

O filme trata sobre a vida de Irineu Evangelista (1813 – 1889), também chamado de Barão de Mauá, ele foi um importante empresário brasileiro no século XIX, que visava á modernização da indústria e da economia brasileira. Sua ascensão, assim como sua queda, foi astronômica. Irineu tinha muitas coisas em suas mãos: principalmente muito poder e muita inteligência. Mas como o governo daquela época não gostava das iniciativas de Mauá, porque iam contra o princípio básico do país, resolveu não deixar esse empreendedor ter sucesso por muito tempo. Logo a trapaça e as armações fizeram com que Mauá fosse a falência.

Irineu era um abolicionista nato, isso por si só fazia com que ele fosse contra os propósitos do governo de Dom Pedro II, piorando as coisas para o lado dele. Podemos pensar em Mauá como uma bomba relógio, diversas fagulhas foram se acumulando, até que o inevitável acontecesse.

O trabalho da vida de Mauá pode ser resumido por: abolicionismo, modernização do país, criação de seu próprio banco tanto no Brasil como no exterior, criação de estaleiros e fundições, companhias de linha telegráfica, ferrovias, iluminação a gás, transporte urbano, entre outros. Todos os tópicos eram alfinetadas a monarquia e a ameaça que Mauá representava a eles.

Sua falência se deve a alguns fatos como: um incêndio criminoso ocorrido em seu estaleiro, ações governamentais, persegução dos tribunais, supremacia do estado diante dos investimentos individuais, poucas pessoas apoiando sua causa e o confronto com o capital inglês. Mauá era um homem muito inteligente, empreendedor além de visionário,  por isso foi perseguido e sabotado.

MANNARINO, Remo. Barão de Mauá, Pioneiro da Indústria no Brasil, 2007. Disponível em: www.ohomemhorizontal.blogspot.com.br/2007/08/baro-de-mau-pioneiro-da-indstria-no. Acesso: 12/10/2016.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.3 Kb)   pdf (90.8 Kb)   docx (16.6 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com