TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

RELATÓRIO SOBRE O RISCO E O IMPACTO DO DESENVOLVIMENTO DE MOEDA SOBRE PREÇOS DE INFLUÇÃO

Por:   •  31/10/2014  •  Projeto de pesquisa  •  2.484 Palavras (10 Páginas)  •  137 Visualizações

Página 1 de 10

RELATÓRIO COM OS RISCOS E OS IMPACTOS DA DESVALORIZAÇÃO DA MOEDA EM RELAÇÃO AS TAXAS DA INFLAÇÃO

INTRODUÇÃO

Administração financeira como sendo um conjunto de ações e procedimentos administrativos que envolvem o planejamento, a análise e o controle das atividades financeiras da empresa.

Tem como objetivo geral a maximização dos lucros e como básicos tem como: manter a empresa em permanente situação de liquidez, obter novos recursos para planos de expansão e segurar o necessário equilíbrio entre os objetivos de lucro e os de liquidez financeira.

Para isso se faz necessário um bom planejamento financeiro. uma correta administração financeira permite que se visualize a atual situação da empresa. Registros adequados permitem análises e colaboram com o planejamento para aperfeiçoar resultados.

(extraído do site Portal da Educação: http://www.portaleducacao.com.br/Artigo/Imprimir/30946).

Planejamento da Administração Financeira

Para atingir objetivos e criar formas de alcançá-los, a empresa precisa planejar antecipadamente, de modo que venha traçar formas e meios de conseguir chegar ao seu objetivo.

Pode-se considerar o planejamento como uma das atividades de maior importância dentro de uma organização, que se faz necessária em todos os setores da empresa, principalmente nas atividades da área financeira, como afirma Gitman (1987):

“Os planos financeiros e orçamentos fornecem roteiros para atingir os objetivos da empresa. Além disso, esses veículos oferecem uma estrutura para coordenar as diversas atividades da empresa e atuam como mecanismo de controle estabelecendo um padrão de desempenho contra o qual é possível avaliar os eventos reais.”

Com o planejamento financeiro, o administrador financeiro pode acompanhar as diretrizes de mudanças e as rever quando se fizer necessário, visualizar com certa antecedência as possibilidades de investimentos, grau de endividamento e o seu montante de dinheiro que será necessário para se manter.

No geral, o planejamento financeiro indica os caminhos que levam as conquistas dos objetivos da empresa, tanto em curto prazo como também em longo prazo. Para isso, ou para uma gestão financeira eficaz, os administradores necessitam de ferramentas confiáveis para que o gestor possa tomar as decisões certas e oportunas. O Fluxo de caixa tem sido uma dessas ferramentas, sendo uma das mais eficazes na gestão financeira da empresa. Afirma Zdanowicz (1988):

“O fluxo de caixa é o instrumento que permite ao administrador financeiro planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar os recursos financeiros de sua empresa por um determinado período”.

Além da afirmação do autor, pode-se dizer que, o Fluxo de Caixa é o instrumento financeiro que permite ao administrador monitorar a evolução do equilíbrio ou desequilíbrio entre a entrada e saída de dinheiro, possibilitando a adoção antecipada de medidas que possibilitem assegurar a disponibilidade de recursos para o atendimento das necessidades do caixa.

Interferência do tempo sobre a moeda.

Quando uma empresa deseja fazer novos investimentos e planeja como deve ser feito, fatores econômicos devem ser analisados para tomada de decisões.

O autor Lawrence (2010) descreve,

“Como o campo das finanças está intimamente associado ao da teoria econômica, os administradores financeiros precisam entender a estrutura da economia e estar alertas para as conseqüências de níveis variáveis de atividade econômica e de mudanças de política econômica”.

Isso se dá principalmente em relação à moeda com sua valorização e desvalorização.

Para um cenário de valorização da moeda nacional, imaginemos uma empresa brasileira que atua com o mercado de exportação. Quando acontece a valorização da moeda nacional, a empresa brasileira tem dificuldade competir com os produtos de outros países. Uma empresa que exporta para a Europa, onde o real valendo mais que o euro a empresa brasileira não conseguirá vender não havendo liquidez. Por exemplo, uma mercadoria brasileira que valha dois mil reais vai aumentar de preço para um europeu mesmo que o brasileiro continue vendendo por dois mil reais, pois lá na Europa, na hora de converter esse preço para euros, eles terão que dar mais euros para obter a mesma mercadoria.

Acontecerá o contrário para as empresas que importam. Esse momento é favorável, pois precisará de menos reais para a quantidade de euros na compra

...

Baixar como (para membros premium)  txt (20.6 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com