TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Lei de Acesso à Informação - Improbidade

Por:   •  28/10/2015  •  Seminário  •  6.819 Palavras (28 Páginas)  •  137 Visualizações

Página 1 de 28

UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA

INSTITUTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS

CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO

GABRIELA OHANA ROCHA FREIRE
LAÍS CORRÊA FEITOSA
MARCOS RAMOS DE OLIVEIRA

Todo descumprimento da lei de acesso à informação é ato de improbidade administrativa capaz de ensejar punição?


BELÉM – PARÁ
2015

GABRIELA OHANA ROCHA FREIRE
LAÍS CORRÊA FEITOSA
MARCOS RAMOS DE OLIVEIRA

Todo descumprimento da lei de acesso à informação é ato de improbidade administrativa capaz de ensejar punição?

Trabalho solicitado como  requisito de  avaliação referente à 1ª NI da matéria Seminário Interdisciplinar, ministrada na Universidade da Amazônia, na Turma 08NTB, sob orientação da Professora Clarice Leonel.


BELÉM – PARÁ
2015

1 Área de Conhecimento: Direito Administrativo.

2 Tema geral do Seminário: “ Lei de Acesso à Informação:  Responsabilidade dos agentes públicos.”

3 Problema objeto da discussão:

        Em um Estado Democrático de Direito, a transparência e o acesso à informação constituem direitos do cidadão e deveres da Administração Pública, deste modo, em respeito ao princípio da publicidade, previsto constitucionalmente, caberá ao Estado o dever de prestar informações aos cidadãos e estabelecer que o acesso à informação pública é a regra, sendo o sigilo, a exceção.

A vinculação do dever da Administração Pública pauta-se diretamente na legalidade, o que significa dizer, que a Administração só pode atuar com base em norma legal, cominada com os outros princípios, sendo estes: a impessoalidade, moralidade,  a publicidade, e a eficiência.

Sob a égide princípiológica, enfatizando o estrito cumprimento da publicidade, fora criada a Lei 12.527/2011, mais conhecida como a Lei de Acesso à Informação.  

        Nesse contexto, sabendo da ínfima ligação do princípio da publicidade com a legalidade, e que a afronta aos princípios da Administração Pública podem vir a caracterizar ato de improbidade, questiona-se: será que todo descumprimento da lei de acesso à informação é ato de improbidade administrativa capaz de ensejar punição processual?        

        Sob essa ótica, questiona-se ainda:

        - A prestação de informações é uma publicidade formal ou publicidade pessoal?

        - A determinação do sigilo, depende da oportunidade e conveniência do agente público?

         - A improbidade administrativa na Lei de Acesso à Informação sempre será punível?

        

4 Referencial Teórico:

Com o advento da Lei de Acesso à Informação houve a promoção de uma cultura que busca pela abertura às informações em âmbito governamental, assim, o cidadão atualmente pode participar de maneira ativa do processo democrático, acompanhando, avaliando a implementação de políticas públicas, e ainda fiscalizando a aplicação do dinheiro público.

Contudo, a garantia da transparência e do acesso à informação não é um tema novo no Brasil, ao longo da história brasileira, diferentes leis e políticas já contemplaram de maneiras variadas essa questão.

A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 contemplou o direito ao acesso às informações públicas no rol de direitos fundamentais do indivíduo, sendo previsto no artigo 5º:

“Art. 5º. “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

[...]

XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional;

[...]

XXXIII - todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado”.


        Nesses termos, a Lei 12.527/2011, publicada em 18 de novembro de 2011, entrando em vigência em 16 de maio de 2012, veio para regulamentar um direito já instituído constitucionalmente, em que qualquer pessoa, física ou jurídica, pode solicitar e receber dos órgãos, entidades públicas e Poderes, as informações públicas por eles produzidas, entretanto, a própria lei prevê algumas exceções cuja divulgação possa trazer riscos a sociedade ou ao Estado.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (42.4 Kb)   pdf (253.9 Kb)   docx (31.9 Kb)  
Continuar por mais 27 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com