TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A História do Pensamento Econômico

Por:   •  11/5/2020  •  Resenha  •  533 Palavras (3 Páginas)  •  16 Visualizações

Página 1 de 3

1) Apresente, em linhas gerais, as principais contribuições ao pensamento econômico que foram consolidadas por Alfred Marshall.

  • Segundo Brue, “Marshall popularizou o método diagramático moderno para a economia — para o desespero dos estudantes iniciantes — que ajudou a elucidar certos princípios fundamentais. Embora fosse um matemático experiente que generosamente colocou a matemática nos rodapés e nos apêndices, era cético em relação ao valor geral da matemática na análise econômica.”
  • Além do foco matemático com o estudo das ciências econômicas, Marshall também passou a desconsiderar o termo “Economia Política”, comum nos anos dele, e passou a se opuser ao conceito de homo economicus, por considerá-lo excessivamente simplificador, e procurou considerar o indivíduo enquanto agente econômico sempre inserido num determinado contexto sociocultural, abandonou essa denominação e passou a se utilizar da expressão “economia” (economics).
  • Outro fator importante é a visão social do autor, segundo ele “A economia é um estudo da humanidade na atividade comum da vida; ela examina a parte da ação individual e social que está mais intimamente ligada aos resultados e ao uso dos requisitos materiais do bem-estar.”
  • A teoria do valor de Marshall é de extrema importância, de acordo com Ottolmy Strauch o auto “conseguiu, graças principalmente à introdução do elemento tempo como fator na análise, reconciliar o princípio clássico do custo de produção com o princípio da utilidade marginal, atribuído à escola austríaca (Menger), Walras e Jevons mas que, diz Marshall, lhe foi inspirado por Von Thünen. “Ao introduzir o fator tempo na análise econômica pela distinção entre curtos e longos períodos, ele procurou, com efeito, determinar o papel do custo objetivo de produção (longos períodos) e o da utilidade marginal (períodos curtos) na determinação do valor dos bens e serviços”.

2) Nos termos de Alfred Marshall, qual o significado de rendimentos crescentes?

Parafraseando Brue, Marshall acreditava que, normalmente, temos rendimentos de escala crescentes na indústria. A medida que o trabalho e o capital aumentam, a organização e a eficiência melhoram. Somente quando confiamos demais na natureza, como na agricultura, que temos rendimentos decrescentes. Portanto, se todos os fatores de produção utilizados na indústria se expandirem, o custo por unidade de produção aumentará.

Porém, o autor também afirmava que, na maioria das indústrias, o custo da matéria-prima conta pouco, e a lei de rendimentos de escala crescentes não tem quase nenhuma resistência. Segundo ele, se a indústria seguir a lei de rendimentos de escala crescentes, o aumento na demanda fará com que o preço caia, e a produção será maior.

3) De que forma Alfred Marshall apresenta o Preço da Oferta?

A oferta é controlada pelo custo da produção. Marshall concebeu a ideia da oferta não como uma quantidade simples, mas como uma curva. A oferta é uma série inteira de quantidades que apareceria em toda a série de preços. Em relação à oferta, Marshall também aplica o princípio marginalista, embora não utilize o princípio subjetivista. O custo no longo prazo é dado pela quantidade de trabalho empregada, que tem o seu valor dado pelo custo de produzir o trabalho. O preço é determinado totalmente pelas condições da demanda. No curto prazo, a oferta e a procura podem variar. A oferta ainda está limitada pela quantidade fixa de capital, que representa um custo fixo.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.5 Kb)   pdf (64.8 Kb)   docx (8.8 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com