TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A EMPRESA CERTA NO PAÍS CERTO

Artigo: A EMPRESA CERTA NO PAÍS CERTO. Pesquise 794.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  7/7/2014  •  1.777 Palavras (8 Páginas)  •  258 Visualizações

Página 1 de 8

Introdução

Está cada vez mais difícil atingir um mercado também cada vez mais amplo, ágil, concorrido e exigente e, ainda assim, ter sua marca posicionada de forma adequada para seu público. Tudo começa com o conceito que vem tomando espaço nas organizações: o de comunicação integrada de marketing (CIM), em suas diversas variáveis. Partindo-se do princípio básico da Física de que toda ação gera uma reação direta ou inversamente proporcional, a comunicação integrada reúne todas as formas possíveis de se levar um “significante” para que ganhe forma de “significado” ao atingir o público, ganhando, assim, relevância, gerando tal reação. E é, então, nesse processo de significação que reside o risco e a magia da CIM, ferramenta essa que será utilizada no desenvolvimento de nosso trabalho.

Com foco no na Comunicação Integrada de Marketing buscaremos trazer para os conceitos acadêmicos a análise situacional do O Boticário, maior empresa de cosméticos do Brasil e a maior rede franqueada do mundo nesse segmento, bem como entender as estratégias utilizadas, os números alcançados e sua projeção para os anos vindouros.

A empresa paranaense O Boticário é motivo de orgulho para o Brasil, pois continua a despertar a curiosidade e o interesse de investidores no mundo todo. Por isso partiremos para uma análise sobre o texto: O Boticário é a empresa certa no país certo.

Desenvolvimento

A importância do CIM está na utilização de forma consonante, das diversas categorias de um composto de comunicação, incluindo a publicidade, as relações com a imprensa, promoção de vendas, estratégias de patrocínio, marketing cultural, marketing direto, endomarketing, entre outros meios, fazendo com que a empresa atinja e amplie o canal com o mercado em que atua, envolvendo diversos públicos estratégicos que precisa ser diferenciado do velho público alvo conhecido por todos. As empresas que pararam no tempo sem reavaliar seu público, a segmentação do mesmo e as tendências de mercado estão fadas a ficar para trás na correria desenfreada do mercado rumo a mente do consumidor.

São inúmeras as possibilidades, mas o mais importante é, com elas, chegar a uma identidade corporativa e mantê-la da forma mais positiva possível, ressaltando a valor agregado da marca e promovendo a consciência sobre ela. Através do gerenciamento desse composto, a marca deverá se apresentar conveniente ao público, ávido por informação, satisfação e inovação.

Devemos estar atentos as formas de comunicação que compõem a CIM e por isso precisamos saber diferenciar esses compostos:

a) Propaganda é o ato de divulgar ideias sem fins lucrativos, mas esperando o que hoje conhecemos como retorno de marca ou retorno institucional;

b) Publicidade é o ato de transformar a sensibilização da demanda em resultado financeiro.

c) Promoção de Vendas é o conjunto de ferramentas usadas para desenvolver e acelerar as vendas de um produto ou de um serviço. Consiste num conjunto diversificado de incentivo a curto prazo que visa estimular a compra ou venda de um produto ou serviço.

d) Relações Públicas: Devemos nos preocupar com o que o mercadão mais pede que é a Arte de se Relacionar com o seu público e as Relações Públicas são fundamentais já que trazem um ar de cordialidade, cumplicidade e respeito entre quem vende e quem compra o produto e/ou serviço. Esse item trabalha em conjunto com o marketing de relacionamento.

e) Marketing Direto é aquele que foca seus esforços no público que de fato tem interesse em determinado produto ou serviço, sem intermediários.

f) Vendas Pessoais é um processo de comunicação interativo que permite a flexibilização das mensagens do vendedor de acordo com necessidades, desejos, crenças e valores dos clientes, que, geralmente, são diferentes entre si. Essa flexibilização permite que o vendedor desenvolva um processo de vendas específico para cada cliente.

O Boticário é uma franquia preocupada com a perfeita relação e sintonia com o mercado e agi de forma inovadora em relação a concorrência. Com suas mensagens subliminares atingi o seu público sensibilizando uma demanda significativa que ao ser consolidada é transformada em resultados financeiros, através da perfeita gestão da publicidade e da propaganda. Promove suas vendas, mantendo um relacionamento harmonioso e avaliando constantemente o feedback do mercado e atuando diretamente nos nichos identificados através do marketing direto. O Boticário identificou a necessidade das vendas pessoais e criou uma nova maracá a EUDORA que atua mais similarmente com as concorrentes AVON e NATURA.

O crescimento do O Boticário se deu pela observação do cenário com olhos otimistas e não se deixando levar pelo pessimismo dos momentos da economia nacional e mundial. Enquanto o resto do mundo cortava gastos e investimentos, O Boticário não parou de investir. Lançar 1500 novos produtos em momento crítico da economia mundial foi a prova cabal da crença na recuperação da economia e no mercado que estava se consolidando em conjunto com a marca O Boticário. O sucesso do boticário é o resultado da perfeita utilização da Comunicação Integrada de Marketing e demonstra claramente o espírito de empreendedorismo consciente que permeia a gestão desse gigante brasileiro.

Ao buscar um novo investimento o americano William Conway focou sua análise de investimento em alguns ponto a meu ver:

a) Nível de Crescimento da Organização - Qual a velocidade de crescimento que O Boticário tinha e sua consistência em relação aos mercados alvos;

b) Níveis de Dificuldades Encontradas/Gargalos – Quais dificuldades impostas pelo mercado e gargalos de ordem operacional e financeira que pudessem comprometer a saúde da organização;

c) Poder da Marca – Comportamento da marca em relação a percepção/posicionamento da marca frente aos mercados alvos e público estratégico.

Não é por acaso que o investidor americano relata no texto a seguinte afirmação: “ Se a empresa não tiver timidamente buscando o crescimento e não passa por um momento de grandes dificuldades ela não deve ser vendida para ninguém, nem pra mim e nem pra ninguém” Isso

...

Baixar como (para membros premium)  txt (11.7 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com