TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resumo De Balanced Scorecard

Por:   •  31/8/2013  •  3.410 Palavras (14 Páginas)  •  87 Visualizações

Página 1 de 14

Resumo Balanced Scorecard (BSC)

Com a necessidade de medidas que complementem as informações financeiras, vêm sendo desenvolvidos vários esforços a fim de se conseguir um sistema integrado de medição de desempenho. Procura-se através desses trabalhos criar medidas que sejam mais adequadas às necessidades empresariais, unindo a informação não financeira a financeira.

Entre esses estudos Fernandes (2003) lista três métodos utilizados para essa avaliação:

a) O Tableau de Bord, criado na França, na virada do século XIX para o XX. Buscava a melhoria dos processos produtivos através da filosofia da organização, porém ainda priorizava os índices financeiros em relação aos demais;

b) O Management by Objectives (MBO), Gerenciamento por objetivos, criado em 1955, procurava integrar a organização entre os empregados e diretores, buscando tornar as metas e objetivos mais claros para todos.

c) O Gerenciamento pelas Diretrizes que emprega o planejamento estratégico até a etapa de definição de metas e objetivos anuais da empresa.

Todos esses métodos utilizavam indicadores não-financeiros como indicadores de desempenho, mas não mostravam uma estrutura lógica que permitisse entender de que forma as relações entre atividades e processos poderiam interferir no desempenho.

Então a questão principal seria a de como mensurar os resultados estratégicos, de modo que fosse possível monitorar as variáveis estratégicas juntamente com as vantagens competitivas.

Em 1990 o Instituto Nolan Norton patrocinou um estudo entre diversas empresas, cujo título era “Measuring Performance in the Organization of the Future”, em português poderia ser traduzido como “Medindo a Performance das Organizações do Futuro”. O líder desse trabalho foi David Norton e Robert Kaplan o seu consultor acadêmico. O objetivo deste estudo era de verificar se a maneira de se avaliar o desempenho das empresas através de indicadores financeiros ainda era válida e funcional nos tempos atuais. (KAPLAN E NORTON, 1997).

Como conclusão deste estudo, criaram o Balanced Scorecard que une informações financeiras e não financeiras, através de quatro perspectivas: financeira, clientes, processos internos e aprendizado, constituindo-se em um sistema de comunicação, um tradutor de estratégia e de aprendizado e crescimento e não somente numa ferramenta de controle e mensuração. Seu desenvolvimento foi elaborado a fim de complementar os sistemas tradicionais que são baseados em medidas contábil-financeiras. Kaplan e Norton (1992, p. 71) explicam que:

Ele preserva as medidas financeiras tradicionais com medidas que melhor antecipem o desempenho das empresas no futuro, pois integra os três grupos de ações que conduzem a este fim – estratégicas, operacionais e organizacionais – estabelecendo um processo estruturado para a criação de medidas adequadas e objetivos em todos os níveis, possibilitando a integração entre os grupos de ações e garantindo o alinhamento de toda a organização.

Kaplan e Norton (1997) comentam que “o BSC traduz a missão e a estratégia das empresas num conjunto abrangente de medidas de desempenho que serve de base para um sistema de medição e gestão estratégica”, dessa forma, o intuito do Balanced Scorecard é permitir que todos os níveis organizacionais possam entender a visão, a missão e a estratégia empresarial. Assim, todos estarão cientes e mais preparados para desenvolver as habilidades e atitudes necessárias à consecução dos objetivos e metas estabelecidas.

De acordo com Kaplan e Norton (2000, p. 382), os principais objetivos do Balanced Scorecard são:

• Traduzir a estratégia em termos operacionais;

• Alinhar a organização com a estratégia;

• Transformar a estratégia em tarefa cotidiana de todos;

• Converter a estratégia em processo contínuo;

• Mobilizar a mudança por meio de liderança forte e eficaz.

Kaplan e Norton (1997, p. 9), explicam que entre as empresas que passaram a utilizar o BSC, a procura era por viabilizar processos gerenciais críticos, como por exemplo, “esclarecer e traduzir a visão e a estratégia; comunicar e associar objetivos e medidas estratégicas; planejar, estabelecer metas e alinhar iniciativas estratégicas; melhorar o feedback e o aprendizado estratégico”. (Figura 8)

...

Baixar como (para membros premium)  txt (24.1 Kb)  
Continuar por mais 13 páginas »