TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - ANTROPOLOGIA - IDENTIDADES, CULTURAS E SOCIEDADES

Por:   •  12/5/2016  •  Artigo  •  1.282 Palavras (6 Páginas)  •  189 Visualizações

Página 1 de 6

UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP

INSTITUTO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Leonardo Felipe Gino Gaiotto

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - ANTROPOLOGIA - IDENTIDADES, CULTURAS E SOCIEDADES

Campinas

2015

Leonardo Felipe Gino Gaiotto

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - ANTROPOLOGIA

Trabalho de Atividades Práticas

Supervisionadas apresentado ao

curso de Relações Internacionais -

UNIP Campi de Campinas - SP,

como avaliação do primeiro semestre

acadêmico de 2016 na referida matéria.

Orientador: Profª Sandra Júlia Gonçalves Albergaria

Campinas

2016

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

Diante do tema escolhido, pretendo apresentar bem resumidamente sobre a vida de um dos melhores ditadores do século XX, Josef Stalin, o qual foi secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética e do Comitê Geral a partir de 1922 até a sua morte em 1953, sendo assim o líder da União Soviética.

Com ele na liderança, a União Soviética desempenhou um papel decisivo na derrota da Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e passou a atingir o estatuto de superpotência, após rápida industrialização e melhoras nas condições sociais do povo soviético.  Durante todo esse período, o país também expandiu seu território para um tamanho semelhante ao antigo Império Russo. Infelizmente, apesar de todo progresso e avanços conquistados, o regime de Stalin foi principalmente marcado pelas constantes violações de direitos humanos, massacres, expurgos e execuções extra-judiciais de milhares de pessoas. Estima-se que entre 20 e 60 milhões de pessoas tenham morrido durante seus 30 anos de governo.

JUSTIFICATIVA

Tendo como público alvo da obra os universitários, esse tema foi escolhido pelo fato de gostar da identidade do sujeito relatado, no caso, Josef Stalin. Esse artigo tem a função esclarecer inúmeros fatos sobre a vida desse mito, estando todo o trabalho baseado no site de pesquisa Scielo.

OBJETIVO

Esclarecer um pouco mais sobre a vida do mito que foi Josef Stalin durante a II Guerra Mundial, trazendo um pouco da sua cultura, seus hábitos, seus atos, como, purgas e deportações, depurações e por fim, sua morte.

Nascido Iossif Vissarionovitch Djugashvili em Gori no dia 18 de dezembro de 1878, Josef Stalin teve uma infância difícil e infeliz. Chegou a estudar em um colégio religioso de Tiflis, capital georgiana, para satisfazer os anseis de sua mãe, que queria vê-lo seminarista. Logo acabou enveredando pelas atividades revolucionárias contra o regime tsarista. Na juventude, adotou o nome Koba, mas também era conhecido como David, Nijeradze, Chijikov, Ivanovitch e, antes da I Guerra Mundial, mudou seu nome definitivamente para Stalin. Era portador de defeitos físicos (seu pé esquerdo era defeituoso e o braço esquerdo era mais curto que o direito) por este motivo, foi dispensado do serviço militar, não lutando na guerra.

Nos anos de 1901 e 1902, tornou-se membro em Tíflis, em comitês de Batumi do POSDR. Em 1901, depois de uma manifestação organizada por ele e reprimida violentamente pelas autoridades, tentou sem sucesso eleger-se líder do já combalido POSDR de Tíflis. Neste mesmo ano, foi expulso do partido de forma unânime pelos Mencheviques, acusado de caluniador e agente provocador. Em 1901, Stalin enquanto na clandestinidade, organizava greves e manifestações, agitando os trabalhadores em Baku nas fábricas de Alexander Mantáshev. Em 1903, aliou-se a Vladimir Lênin e aos outros Bolcheviques, que planejavam a Revolução Russa. Entre 1902 e 1913 foi preso seis vezes, fugindo 4 vezes, em 1906 a 1907 supervisionou as desapropriações no Cáucaso. Segundo alguns historiadores organizou assaltos, sendo acusado de participar indiretamente na "expropriação do banco de Tíflis em 1907" na qual 40 pessoas foram mortas, responsável direto foi o revolucionário Kamó sendo Stalin "Koba" acusado de envolvimento por uma Menchevique Tatiana Vulikh, de acordo com o livro de Simon Sebag Montefiore.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.2 Kb)   pdf (265.3 Kb)   docx (1.1 Mb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com